Educando para o voluntariado

Por: Silvia Naccache
26 Maio 2022 - 00h00

 9851-abertura

Ser voluntário é muito mais do que participar de atividades altruístas que beneficiam outras pessoas! É promover impacto na sociedade e, principalmente, transformação em quem pratica! Os voluntários mergulham em um conjunto de experiências enriquecedoras, um dos motivos pelos quais precisamos encorajar mais jovens a se voluntariarem.

Começar cedo oferece uma oportunidade para os jovens aprenderem e se tornarem membros valiosos da sociedade: ao se voluntariarem, eles desenvolvem habilidades para o dia a dia à medida que ficam imersos em atividades que estão fora de sua zona de conforto e passam a valorizar sua vida.

Marina Pechlivanis é a criadora da www.diadedoarkids.org.br, uma plataforma voltada para a educação da gentileza e da generosidade com dicas para família, metodologia de ensino para escolas e estudos e pesquisas para o mercado e a sociedade. Tudo inspirado nos princípios da Educação para a Gentileza e a Generosidade, e também para a Cidadania, a Diversidade, o Respeito, a Sustentabilidade e a Solidariedade. A plataforma traz dicas de como priorizar esses temas, mobilizando as pessoas desde cedo, logo na infância e na juventude, para que essas atitudes se transformem em rituais incorporados nas práticas do dia a dia.

Todos ganham com o voluntariado. E com os jovens não é diferente:

  • Oportunidade de Fazer o Bem: a ajuda aos outros, a filantropia e a solidariedade significam fazer a diferença na vida das pessoas e impactar o mundo de forma positiva. Faz bem à sua saúde mental e física, e faz todos sentirem-se feliz e realizados.
  • Exploração de opções para o futuro: a prática do voluntariado é uma boa maneira de ajudar a comunidade bem como oferece aos jovens a chance de aprender sobre diferentes tipos de atividades e trabalhos, explorar interesses e descobrir novas possibilidades. Essas experiências podem ajudá-los a decidir qual área desejam seguir, para uma carreira no futuro, ou a perceber do que não gostam tanto e tentar outra coisa.
  • Aquisição de conhecimentos e habilidades valiosos: as atividades voluntárias promovem o aprendizado sobre o mundo real que pode ajudá-los a crescer, incentivá-los a permanecer nos estudos e a prepará-los para o empreendedorismo, a faculdade, o trabalho e muito mais para o convívio e a vida. Aqui estão algumas das habilidades que os jovens podem aprender por meio do voluntariado: liderança, comunicação, confiabilidade, gerenciamento de tempo, autoestima, empatia, generosidade, formação de redes de contatos, solução de problemas. Haverá também outras habilidades específicas que os adolescentes irão adquirir para a atividade que estão realizando. E, ainda, poderão incluir essas experiências e práticas em seus currículos, solicitar certificação das horas doadas e cartas de referência sobre a dedicação e os serviços realizados.

Mas como inspiramos os jovens a dedicar tempo ao voluntariado?

Dê a eles um propósito e deixe-os assumir e refletir sobre o real motivo pelo qual eles devem se voluntariar, o impacto que estão prestes a fazer e como podem fazer a diferença no mundo. Ninguém gosta de ser forçado a fazer algo: se os jovens não estão aptos a se voluntariar, não os rejeite, dizendo que eles são irresponsáveis e egoístas. Voluntariado é uma escolha, mas as oportunidades precisam ser apresentadas. Essas oportunidades devem ser divertidas e cativantes. O exemplo é também um fator para trazer os jovens para o voluntariado e é fundamental não se esquecer de que todo jovem aprecia a valorização de seus esforços e dedicação.

Os jovens, voluntariando, crescerão como indivíduos completos, competentes, socialmente, conscientes e membros úteis de sua sociedade.

PARCEIROS VER TODOS