Uma organização do tamanho do Pantanal

Por: Felipe Mello, Roberto Ravagnani
01 Março 2003 - 00h00
A própria Unesco reconheceu o Pantanal como uma das mais exuberantes e diversificadas reservas naturais do planeta, integrando-o ao acervo dos patrimônios da humanidade. É a maior planície alagada do continente americano, compreendendo 133.465 km2. Localizado no centro-oeste brasileiro, o Pantanal alcança partes dos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, como também da Bolívia e do Paraguai. Apresenta a maior concentração de fauna do Novo Mundo, sendo comparável às áreas de maior densidade animal da África. Já foram catalogadas mais de 650 espécies diferentes de aves, 262 espécies de peixes, 1.100 espécies de borboletas, 80 espécies de mamíferos e 50 de répteis. Com respeito à flora, até o momento foram identificadas 1.700 espécies de plantas. Por toda esta riqueza, é considerada pelo Banco Mundial como área vulnerável, de importância mundial e prioridade máxima para conservação.

Além da enorme quantidade de animais silvestres, a principal característica da região é sua cheia periódica. Durante os meses de outubro a abril, as chuvas aumentam o volume das águas dos rios que, por causa da pouca declividade do terreno, extravasam seus leitos e inundam a planície pantaneira. Nesta época, peixes se reproduzem e muitas plantas aquáticas entram em floração.

Problemas à vista...

Falta de controle sobre as atividades econômicas desenvolvidas no Pantanal e em suas áreas de entorno são ameaça constante ao eqüilíbrio do ecossistema. Dentre as atividades que podem trazer problemas ambientais estão o desenvolvimento acelerado da agricultura, a mineração, o aumento do lixo urbano, a drenagem artificial, a produção agropecuária e projetos de navegação. Algumas atividades representam ameaça direta à vida selvagem, como a pesca predatória, a caça ilegal e o crescimento desordenado do turismo. A preocupação se dá em função da quantidade insuficiente de iniciativas que objetivem reverter o quadro evolutivo de degradação.

...e a solução

Fundada há cerca de 14 anos, a Ecotrópica, organização não-governamental ambientalista, tem como missão contribuir para a conservação dos recursos naturais e a manutenção da qualidade de vida nos ecossistemas tropicais. Instituída em Cuiabá, capital do Mato Grosso, a Ecotrópica possui o título de Utilidade Pública Federal e, nos últimos anos, tem seu foco na proteção do Pantanal. Este foco existe em função da compreensão da importância e da vulnerabilidade desse ecossistema. Em meados dos anos 90, a organização delineou uma de suas ações mais importantes: a proteção da biodiversidade in situ no entorno do Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense.

Estava claro que a melhor forma de executar as suas ações seria através da aquisição de propriedades, nas quais as iniciativas seriam rigorosamente desenvolvidas, preservando aquele espaço específico e dando provas incontestáveis da viabilidade do desenvolvimento sustentável. Para tanto, era indispensável a captação de recursos. Pautando seu trabalho no profissionalismo e na transparência, a Ecotrópica conseguiu, em 1995, catalisar esforços e levantar fundos em parceria com a The Nature Conservancy. Essa verba foi utilizada para adquirir as fazendas Acurizal, Penha e Dorochê, transformando-as, em 1997, em Reservas Particulares do Patrimônio Natural – RPPN. Essas fazendas somam, juntas, 55 mil hectares, representando a maior área de preservação permanente de propriedade de uma organização não-governamental brasileira. Para se ter uma idéia do tamanho destas áreas de preservação, basta dizer que equivalem a aproximadamente 72 mil campos de futebol iguais ao Maracanã. Elas contribuem para aumentar em quase 44% as áreas protegidas no Pantanal Mato-grossense. Estas áreas, associadas ao Parque Nacional, passaram a constituir um dos mais relevantes complexos de áreas úmidas protegidas do planeta. Espaço onde as espécies animais, incluindo-se algumas ameaçadas de extinção, têm pouso seguro para alimentação e abrigo.

Um outro desafio está relacionado ao pagamento e à manutenção dos meios de transporte necessários para o deslocamento até as às fazendas. Como parte das conquistas da organização, está sendo adquirida, com muita dificuldade (através da venda de cotas aos sócios-contribuintes), uma aeronave pequena. Nada de luxo, apenas necessidade real de transporte em uma região bastante difícil de transitar, em função das distâncias e condições precárias das estradas.

Mas, afinal, como são conquistados e gerenciados os recursos e processos necessários para implementar, manter e ampliar as iniciativas ambientais da Ecotrópica? Assim como milhares de outras organizações sociais, a Ecotrópica enfrenta desafios diários. Para driblá-los, busca de forma consciente e, portanto, constante, parcerias institucionais com empresas e sócios-contribuintes, a fim de que a sua estrutura de conservação ambiental possa ser mantida e melhorada. Conhecendo a organização, pode-se perceber a noção de que os mesmos recursos que fazem o sucesso de uma empresa - pessoal comprometido, tecnologia de ponta, produtos de qualidade e marketing estratégico - podem ser igualmente efetivos para proteger a saúde de ecossistemas em perigo e melhorar a qualidade de vida das pessoas que lá vivem. E para colocar em prática este correto conceito, foi criado um programa de parceria, que busca aliar conhecimentos empresariais ao caráter empreendedor de uma organização do Terceiro Setor, utilizando estratégias comerciais planejadas para gerar atividades conservacionistas de sucesso.

Não há como negar que as empresas, potenciais apoiadoras das iniciativas sociais recebem, continuamente, inúmeros convites para apoiar projetos. A Ecotrópica, buscando diferenciar a sua proposta e alcançar os necessários recursos, apresenta claramente às empresas e fundos internacionais, os benefícios de uma parceria. Dentre elas, destacam-se relações públicas positivas e oportunidades de comunicação; associação de marca com uma organização com credibilidade em conservação ambiental; convites para a participação de eventos organizados pela Ecotrópica; convites para a visita de membros da diretoria às RPPNs da Ecotrópica e divulgação do nome do parceiro em todas as publicações da Ecotrópica. Observe que existe um esforço de tornar transparente a parceria, convidando o apoiador a estar presente em diversos momentos, fazendo parte efetiva do processo de transformação. Esta forma de abordar as empresas mostrou ótimos resultados no ano de 2002, quando a organização conseguiu o apoio de duas empresas, Unilever Brasil e Refrigerantes Marajá. É sempre importante ressaltar a necessidade de tornar público e transparente o balanço social da organização. E para a tranqüilidade dos apoiadores, a Ecotrópica o faz anualmente em seu folder de apresentação.

Pode parecer um contra-senso, mas, muitas vezes, o reconhecimento e o apoio vêm de fora do país, mesmo sendo o Pantanal um patrimônio brasileiro. E por acreditar na importância de preservar este ecossistema riquíssimo é que a Ecotrópica não se intimida com as distâncias, tampouco com as dificuldades da gestão de uma organização social. Atualmente, pode-se ter uma idéia da relevância destas iniciativas de conservação, mas quem realmente agradecerá o empenho dos batalhadores de hoje serão as próximas gerações, que olharão para trás e reconhecerão o valor daqueles que lutaram contra a maré e defenderam as nossas riquezas naturais.

Conheça mais o Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense

Criado em 1981, mas somente designado em 1993 como área de preservação. Está localizado no município de Poconé, extremo sudeste do Mato-Grosso, com uma área de 135.000 ha. É a maior planície alagada do planeta e a terceira maior reserva ambiental do mundo.

Reservas Particulares do Patrimônio Natural - RPPN

O programa RPPN, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - IBAMA, visa dar oportunidade a que proprietários de imóveis onde existam locais de relevante beleza cênica e/ou apresentem condições naturais primitivas ou recuperadas e que, assim, sirvam à preservação do ciclo biológico de espécies nativas, sejam reconhecidos pelo poder público, o zelo e alta consciência ambientalista demonstrados na preservação dessas áreas.

EDITAIS FILANTROPIA PLATAFORMA ÊXITOS
19.586
Oportunidades Cadastradas
9.597
Modelos de Documentos
3.490
Concedentes que Repassam Recursos
Prazo
Paranapanema - Doações e Patrocínios
Prazo
Aceleradora P&G Social
Prazo
31 Dez
2020
IberCultura Viva 2020
Prazo
1 Ago
2020
Todos os olhos na Amazônia
Prazo
1 Ago
2020
The IFREE Small Grants Program
Prazo
4 Set
2020
Ideias para o Futuro
Prazo
30 Nov
2020
Stop Slavery Award 2021
Prazo
31 Dez
2020
Patrocínios e Doações - Instituto Usiminas
Prazo
Patrocínio BS2
Prazo
Matchfunding Enfrente o Corona

PARCEIROS VER TODOS