Mulheres na liderança: empoderamento, empatia e solidariedade

Por: Marcia Alcazar
13 Abril 2020 - 00h00

6159-abertura

Até 2019, o Conselho Federal de Contabilidade (CFC) não tinha a designação ‘contadorA’ nas novas carteiras de identidade profissional. ‘Contador’ era o título que qualificava o profissional, independentemente do gênero.

Depois de muita persistência, conseguimos mudar, e eu tive a honra de receber a primeira carteira com esse A tão poderoso, símbolo de transformação e atualização, das mãos do presidente do CFC, Zulmir Ivânio Breda, em fevereiro do ano passado.

Mais que uma conquista, o ato reafirma a presença feminina na profissão contábil - hoje, somos 47% entre os profissionais de contabilidade.

Como primeira mulher a disputar uma eleição e cumprir o mandato completo no comando do maior Conselho de Contabilidade do Brasil, o CRCSP, considero o manifesto do feminino como uma das minhas principais realizações.

Durante a minha gestão, criamos o projeto Universo Contábil com Elas, com o objetivo de valorizar e empoderar as especialistas de diversas áreas técnicas da contabilidade em atividades que foram promovidas na capital e no interior do estado.

Também conquistamos o reconhecimento de gênero nas categorias de contadora e técnica em contabilidade com o lançamento do aplicativo CRCSP Digital.

Durante a 26ª Convenção dos Profissionais da Contabilidade do Estado de São Paulo (Convecon), inovamos ao aumentar o número de mulheres no palco. Nos painéis, debates e palestras, o número de mulheres foi historicamente superior em relação às edições anteriores.

Esses fatos confirmam que os avanços na questão da igualdade de gênero só são possíveis graças à atuação ativa de mulheres em ambientes predominantemente masculinos, fazendo-se necessário eliminar barreiras, fortalecer a manifestação do feminino e criar oportunidades para homens e mulheres, juntos, transformarem padrões sociais, econômicos e políticos. 

Juntos, homens e mulheres, por uma sociedade melhor

Pesquisas comprovam que a comunidade se beneficiaria se aproveitasse 100% dos talentos. A desigualdade exclui a todos, prejudica a economia e os negócios. Gênero é energia! Juntos, homens e mulheres, são mais fortes.

Incorpore a inteligência feminina no processo decisório da sua empresa e, com certeza, você conseguirá aumentar a competitividade da sua marca.

Contar histórias e se comunicar bem é a habilidade do mundo moderno. Técnicas para uma comunicação não violenta ajudam no desenvolvimento humano. A comunicação é uma qualidade feminina: a sutileza e a sensibilidade vêm desde a maternidade, seja no cantar ou encantar.

Temos aptidão para desenhar e realizar sonhos. Somos mais flexíveis para lidar com situações ambíguas, sensíveis em relação à necessidade dos outros e da comunidade, e valorizamos o respeito ao meio ambiente. 

Além disso, gostamos do trabalho em equipe, somos perseverantes e constantes, agimos de forma menos imediatista e com maior capacidade de raciocinar a longo prazo. Somos capazes de fazer várias coisas ao mesmo tempo, temos mais jogo de cintura para lidar em tempos de aperto, somos mais curiosas e temos sede de aprendizado contínuo.

Nós possuímos a maioria das competências exigidas dos novos líderes - imaginação humana, criatividade, inovação, cuidado e escuta dos seus colaboradores - mas não há mulheres suficientes em posições de liderança. Temos um jeito próprio para liderar, um modelo diferenciado de gestão, mas precisamos nos empoderar e canalizar essa força para o mundo à nossa volta. Com empatia, quebraremos resistências e romperemos barreiras. 

O presente e o futuro

A segunda edição da pesquisa Panorama Mulher indica que somente 32% das empresas no Brasil têm alguma política interna de igualdade de gênero. Por outro lado, o mesmo estudo aponta que, quando existe a inclusão feminina nos cargos de liderança, a quantidade de mulheres contratadas também tende a aumentar. Quando a presidente é mulher, aproximadamente 34% do quadro da empresa é feminino, contra 18% se o presidente for homem. Para cargos de diretoria, o número é de 45% contra 23%.

De acordo com a última edição da International Business Report (IBR) - Women in Business 2019, pesquisa da Grant Thornton com mais de 4,5 mil empresários no mundo todo, as mulheres brasileiras ocupam 25% dos cargos de liderança. Para as posições do mais alto nível nas corporações, apenas 15% das companhias possuem uma mulher no topo. 

Sim, é preciso mudar essas estatísticas!

Acredito que tudo começa com uma decisão estratégica dentro das organizações. A mudança requer uma nova cultura no ambiente de trabalho, o fim dos preconceitos nas contratações e promoções, e métricas que permitam enxergar as diferenças e adotar um plano de ação. 

Incentivar debates pode gerar bons resultados e aumentar a consciência da importância de mais mulheres em cargos mais altos.

Empoderar é ter voz ativa, por isso mais que ativistas para criar um ambiente favorável, nós, mulheres, também precisamos acreditar no potencial que temos, participar, concorrer e principalmente apoiar outras mulheres.

Somos únicas, provando todos os dias que temos capacidade e podemos transformar. Juntas somos sempre mais fortes!

Tudo o que você precisa saber sobre Terceiro setor a UM CLIQUE de distância!

Imagine como seria maravilhoso acessar uma infinidade de informações e capacitações - SUPER ATUALIZADAS - com TUDO - eu disse TUDO! - o que você precisa saber para melhorar a gestão da sua ONG?

Imaginou? Então... esse cenário já é realidade na Rede Filantropia. Aqui você encontra materiais sobre:

Contabilidade

(certificações, prestação de contas, atendimento às normas contábeis, dentre outros)

Legislação

(remuneração de dirigentes, imunidade tributária, revisão estatutária, dentre outros)

Captação de Recursos

(principais fontes, ferramentas possíveis, geração de renda própria, dentre outros)

Voluntariado

(Gestão de voluntários, programas de voluntariado empresarial, dentre outros)

Tecnologia

(Softwares de gestão, CRM, armazenamento em nuvem, captação de recursos via internet, redes sociais, dentre outros)

RH

(Legislação trabalhista, formas de contratação em ONGs etc.)

E muito mais! Pois é... a Rede Filantropia tem tudo isso pra você, no plano de adesão PRATA!

E COMO FUNCIONA?

Isso tudo fica disponível pra você nos seguintes formatos:

  • Mais de 100 horas de videoaulas exclusivas gratuitas (faça seu login e acesse quando quiser)
  • Todo o conteúdo da Revista Filantropia enviado no formato digital, e com acesso completo no site da Rede Filantropia
  • Conteúdo on-line sem limites de acesso no www.filantropia.ong
  • Acesso a ambiente exclusivo para download de e-books e outros materiais
  • Participação mensal e gratuita nos eventos Filantropia Responde, sessões virtuais de perguntas e respostas sobre temas de gestão
  • Listagem de editais atualizada diariamente
  • Descontos especiais no FIFE (Fórum Interamericano de Filantropia Estratégica) e em eventos parceiros (Festival ABCR e Congresso Brasileiro do Terceiro Setor)

Saiba mais e faça parte da principal rede do Terceiro Setor do Brasil:

Acesse: filantropia.ong/beneficios

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book Como começar uma⠀ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book 18 PASSOS essenciais para ajudar sua ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

PARCEIROS VER TODOS