Serviço Social Perseverança em São Paulo

Por: Luciana Oncken
01 Setembro 2002 - 00h00
Formar um grupo de mais de cinco mil voluntários e centenas de funcionários para trabalhar em uma mesma entidade não é tarefa fácil. Mas essa foi a conquista de Guiomar de Oliveira Albanesi, que há 29 anos “comprou” esse desafio, ao fundar, em novembro de 1973, o Serviço Social Perseverança, na Zona Leste de São Paulo. A instituição originou-se da entidade religiosa Centro Espírita Perseverança, que, até hoje, dá suporte e torna viável os trabalhos sociais desenvolvidos. O público alvo é a criança e o adolescente em situação de risco e vulnerabilidade social, provenientes de famílias de baixa renda. A entidade trabalha a assistência social e educacional. Para isso, mantém oito creches e três Espaços Gente Jovem Perseverança (EGJ).

De São Paulo para

o sertão nordestino

Há nove anos, as regiões carentes do sertão do Nordeste passaram a ser foco das ações desenvolvidas pelo Serviço Social Perseverança, realizadas por milhares de voluntários e colaboradores, que se mobilizam para conseguir doações e distribuí-las para a população local. O trabalho é coordenado por Alcione Albanesi.

Mais de cem caminhões partem de São Paulo com o material a ser distribuído. As pessoas são atendidas por uma equipe de voluntários que, para chegar até o sertão nordestino, custeiam suas próprias despesas (estadia, transporte e alimentação). Durante uma semana, entre o Natal e o Ano Novo, distribuem as doações de lar em lar. Além das doações, há o atendimento médico-odontológico em locais improvisados.

As creches atendem, no total, a 1.380 crianças de zero a seis anos. No período em que se encontram no local, recebem cinco refeições diárias, atividades de desenvolvimento sócio e educativo e atendimento médico-odontológico, além de aulas de dança, esportes e atividades de lazer.

Já os Espaços Gente Jovem abrigam 730 crianças e jovens, de seis a 14 anos, que freqüentam a escola em um período e os EGJ no outro. A entidade mantém as crianças e adolescentes sempre ocupados com atividades que incluem desde o estudo e acompanhamento escolar, passando pelo desenvolvimento de programas nas áreas de Meio Ambiente, Arte e Educação, Projeto de Vida, Grupos de Orientação e Oficinas, prática de esporte, lazer, dança, até a pré-formação profissional, com iniciação à Computação, Culinária, Cabeleireiro/Manicure.

Para manter essa estrutura, além dos voluntários, são necessários 290 funcionários. O desenvolvimento das atividades, na área de atendimento direto à criança, é realizado no local com a assessoria técnica da Secretaria Municipal de Assistência Social, pois, quem desenvolve as atividades é a entidade, a SMAS apenas supervisiona.

A Secretaria também é umas das fontes de recursos, por meio do repasse de verba auxiliar. Mas a maior fonte de captação, o carnê, é mantida por atividades desenvolvidas por uma equipe de voluntários. Outras fontes de recursos são: a cantina (com cozinha industrial e espaço para lanches e refeições, que atende semanalmente a mais de 20 mil pessoas, entre funcionários e freqüentadores do Centro Espírita), o bazar e livraria, onde são comercializados produtos recebidos em doação e os confeccionados por equipes de trabalho voluntário do Serviço Social Perseverança. Com o objetivo de captar verbas também são promovidos eventos, como os feirões de grande porte (na periferia da Zona Leste de São Paulo), nos quais são comercializadas mercadorias novas e seminovas, e festas (entre elas, a Junina), realizadas nas ruas próximas à sede mantenedora, na Vila Diva.

A entidade realiza, nos finais de semana, ações de integração com a comunidade (Domingo Feliz e Integração Comunitária), com atividades de lazer, esportes, alimentação e extensão educacional e cultural; ações de fortalecimento da relação familiar (Amigos da Esperança), com palestras mensais de orientação social e familiar direcionada aos familiares dos jovens atendidos pela instituição. Segundo a entidade, “é um trabalho que contribui para a formação sadia desses jovens”. Outra atividade desenvolvida pela entidade é a Sopa Perseverança, distribuída na madrugada, por grupos de voluntários, aos moradores de rua.

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book Como começar uma⠀ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book 18 PASSOS essenciais para ajudar sua ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

PARCEIROS VER TODOS