Segundo a ONU, Brasil deve crescer 2,5% em 2013

Por: Thaís Iannarelli
30 Julho 2013 - 13h27


Os países da América Latina e do Caribe crescerão, em seu conjunto, 3% em 2013, taxa similar à registrada no ano passado, afirma o Estudo Econômico da América Latina e do Caribe 2013, publicado pela Comissão Econômica da ONU para a América Latina e Caribe (CEPAL), lançado em Santiago do Chile. No documento, a CEPAL indica que a queda no crescimento em relação à última estimativa (3,5% em abril passado) deve-se em parte à baixa expansão do Brasil e do México. Também, vários países que vinham crescendo a taxas elevadas, como Chile, Panamá e Peru, apresentaram uma desaceleração de sua atividade econômica nos últimos meses. O relatório acrescenta que a região apresenta algumas debilidades que poderiam afetá-la no curto e longo prazo diante do atual cenário externo negativo. Entre elas encontram-se uma alta dependência das exportações para a Europa e China, um crescente aumento no déficit na conta corrente – que chegaria a 2% do produto interno bruto (PIB) em 2013, o maior desde 2001 -, sérias restrições fiscais no Caribe, América Central e México, e a vulnerabilidade na América do Sul, surgida a partir de sua dependência dos recursos naturais. De acordo com as estimativas da CEPAL, o Paraguai lideraria o crescimento em 2013, com um aumento na taxa do PIB de 12,5%, seguido pelo Panamá (7,5%), Peru (5,9%), Bolívia (5,5%), Nicarágua (5,0%) e o Chile (4,6%). A Argentina cresceria 3,5%, o Brasil 2,5% e o México 2,8%.

http://www.cepal.org/

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book Como começar uma⠀ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book 18 PASSOS essenciais para ajudar sua ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

PARCEIROS VER TODOS