Reunião de pessoas e de ideias

Por: Thaís Iannarelli
26 Maio 2014 - 19h43

FIFE 2014, realizado pelo Instituto Filantropia, reuniu 300 pessoas e abordou temas voltados à gestão do Terceiro Setor

Nos dias 11 a 14 de março de 2014, o Instituto Filantropia realizou a primeira edição do Fórum Interamericano de Filantropia Estratégica (FIFE), que aconteceu em Natal, no Rio Grande do Norte. Aproximadamente 300 pessoas de todo o Brasil participaram e puderam compartilhar suas experiências nesta oportunidade. “O Fife foi criado para refletirmos e debatermos a Filantropia Estratégica, ou seja, aquela que não age somente com a emoção, mas também com a razão. É aquela filantropia em que agimos no presente, com um olho no futuro, para que aquele problema não exista mais”, diz Marcio Zeppelini, presidente do Instituto Filantropia e idealizador do evento.
“O FIFE foi uma oportunidade de trocas de conhecimentos, relacionamento e, principalmente, de escutar as histórias das organizações regionais. O Brasil é um país continental e precisa de eventos como este para a troca de contatos, das boas práticas e das práticas que não deram certo”, conta Marcus Nakagawa, um dos palestrantes do evento. A intenção deste tipo de iniciativa é que essas instituições se fortaleçam e alcancem autonomia e sustentabilidade. O FIFE reuniu aproximadamente 40 palestrantes de várias áreas de expertise, e procurou oferecer aos participantes a oportunidade de estabelecer uma rede de conhecimento, aprendizado e crescimento profissional.
A abertura do evento contou com a participação da Orquestra Talento, projeto da Casa Talento, organização de Natal que tem como objetivo proporcionar o aprendizado da música a jovens em situação de vulnerabilidade. Em seguida, Rafael Baltresca realizou a palestra motivacional “A magia do (im)possível”.
Nos dois dias que se seguiram, o conteúdo técnico dominou as cinco salas que aconteciam simultaneamente no Fórum. “A diversidade dos temas das palestras, painéis e oficinas pautaram praticamente todos os pontos importantes que as instituições necessitam para suas ações”, conta Fabio Beneduce, um dos palestrantes do evento que participou da mesa redonda sobre inovação e sustentabilidade. E este foi o objetivo. Nas manhãs, os participantes puderam escolher participar de quatro dentre vinte temas selecionados sobre gestão, entre eles: Siconv, Tecnologias voltadas para o Terceiro Setor, Legislação Trabalhista, Marketing Direto, Planejamento Orçamentário, Desenvolvimento Comunitário, Contabilidade e Recursos de Organizações Religiosas, Indicadores e Monitoramento de Projetos Sociais, Organização de Eventos, Auditoria, Recursos Internacionais, Demonstrações Contábeis, Cebas, Incentivos Fiscais, entre outros. Essas oficinas tinham duas horas de duração e foram divididas em cinco salas.
“Destaco a atualidade e relevância dos temas tratados, com especialistas nos assuntos, e a forma de abordagem em painéis foi muito dinâmico e objetivo, contribuindo para o entendimento e despertando o interesse para pesquisas mais aprofundadas”, enfatiza Alan Lobo, dos Correios, incentivador do evento. Nos períodos da tarde, os participantes tiveram a oportunidade de assistir a mesas redondas e painéis de discussão sobre temas relevantes para a área, sempre com três profissionais presentes. Cleber Fernando de Almeida, representante do Ministério do Planejamento, falou sobre as transferências voluntárias da União, por meio do Siconv, e foi seguido pelos profissionais Carlos Ferrari, Ricardo Monello e Rilder Campos, que debateram a certificação da assistência social. Outros temas relevantes foram a contabilidade gerencial e o investimento social, assim como a intersetorialidade e a inclusão social como responsabilidade de todos.
O FIFE contou também com momentos de tira-dúvidas, que funcionavam como uma “consultoria coletiva” sobre temas diversos. Profissionais da área ficavam à disposição dos participantes para tirarem dúvidas sobre elaboração de projetos, legislação trabalhista, voluntariado, Siconv, indicadores de projetos e contabilidade. “O FIFE agregou muito aprendizado, motivou-nos e trouxe ideias para sermos mais eficazes e éticos no Terceiro Setor, contribuindo para o alcance e até mesmo a expansão dos nossos objetivos enquanto organização. Já começamos a realizar novas práticas a partir do evento, que, com certeza, trarão resultados muito positivos, para a organização, para a equipe e principalmente para nosso público alvo: crianças, adolescentes e famílias”, conta Sara Vargas, participante do FIFE que atua na ONG Pontes de Amor, em Uberlândia.
As palestras de encerramento foram realizadas por duas palestrantes internacionais: Leona Forman, fundadora da Brazil Foundation, que falou sobre o Desenvolvimento Socioeconômico Brasileiro e o Cidadão Internacional; e Rosa Morales, que atua com voluntariado e captação de recursos no México, representante do Institute for Charitable Giving e atuante do YMCA México, que falou sobre “A arte da Filantropia” e de ferramentas para a facilitação de doações e sustentabilidade da missão. “Foi especial. Adorei! Achei muito interessante estarmos juntos no mesmo espaço, o convívio e o conhecimento e a oportunidade de conhecer e trocar o tempo todo! Gostei dos temas e painéis e dos palestrantes. Foram muito dinâmicos, atenciosos e generosos em suas falas”, expõe Silvia Naccache, palestrante do Centro de Voluntariado de São Paulo.
O último dia contou com palestras de uma hora de duração. A primeira delas foi sobre vivência pessoal, e abordou como as experiências podem auxiliar o desenvolvimento de um projeto social. Em seguida, Aline Gonçalves de Souza, assessora da Secretaria Geral da Presidência da República, falou sobre o marco regulatório do Terceiro Setor, juntamente com os advogados Danilo Tiisel e Rogério Martir. A deputada Mara Gabrilli deu um depoimento ao vivo para os participantes do evento e, para finalizar, Marcio Zeppelini, presidente do Instituto Filantropia, realizou a palestra Ser Sustentável, que aborda a sustentabilidade do ser humano. “Creio que é um evento marcante para o Terceiro Setor, pois reúne um mosaico de ideias e ideais, pessoas e organizações com interesses similares. O FIFE inaugura uma nova estação de mais amizades e relacionamentos, com pessoas com expertises múltiplas que, alinhadas, podem maximizar muitos resultados. Já fiz minha inscrição para 2015. É imperdível”, diz Rodrigo Rangel, participante do evento.
“Em 2015 viajaremos 4 mil quilômetros para o sul, deixando as quentes e paradisíacas praias nordestinas para aportarmos nas aconchegantes e exuberantes Serras Gaúchas. Atendendo o mesmo objetivo de 2014, o Fife’15 deve reunir cerca de 500 pessoas”, completa Zeppelini. Em 2015, a segunda edição do FIFE acontecerá em Gramado, Rio Grande do Sul, dos dias 24 a 27 de março.

EDITAIS FILANTROPIA PLATAFORMA ÊXITOS
15.198
Oportunidades Cadastradas
9.566
Modelos de Documentos
3.061
Concedentes que Repassam Recursos
Prazo
16 Dez
2019
Bikeducação: Edital Itaú para Seleção de Projetos...
Prazo
16 Dez
2019
ONU / FIDA - Concurso de Fotografia “Juventude e...
Prazo
Contínuo
Fundo Regenerativo Brumadinho
Prazo
22 Dez
2019
UNDEF - 2019 Call to Civil Society to Apply for Funding...
Prazo
1 Jan
2020
Fundo Julia Taft para Refugiados
Prazo
25 Jan
2020
Environmental Curricula Grants
Prazo
31 Mar
2020
United Nations Voluntary Fund on Disability
Prazo
20 Jan
2020
United Nations Voluntary Trust Fund for Victims of...
Prazo
Contínuo
Mitsubishi Corporation Foundation for the Americas
Prazo
Contínuo
Oak Foundation’s - Issues Affecting Women Programme

PARCEIROS VER TODOS