Ressocialização de presidiários

Por: Revista Filantropia
01 Setembro 2007 - 00h00
Fundada em 1999 pelo artista plástico Chico Maia, a ONG Arte Que Liberta nasceu no Presídio Lemos Brito, em Salvador (BA), como um pequeno ateliê de peças artesanais. O objetivo da organização é a profissionalização e educação dos sentenciados pela sociedade; para que, assim, eles tenham novas chances e não voltem ao crime. Números mostram que, apenas 5% dos presos que desenvolveram algum tipo de atividade educacional e profissional dentro dos presídios caem na reincidência, ante 70% dos que se mantiveram ociosos. Em 2005, a Arte que Liberta se expandiu para São Paulo, com a abertura de uma loja na Vila Olímpia para comercialização de objetos e implantação das atividades dentro da Penitenciária Parada Neto, Guarulhos (SP). Agora, um novo projeto de arte em tear está sendo implantado na Penitenciária Feminina da capital paulista.
www.artequeliberta.org.br

PARCEIROS VER TODOS