Orçamento Base Zero

Por: Ricardo Monello
01 Janeiro 2009 - 00h00
 A economia se encontra em um momento em que não basta planejar. É preciso saber como agir e de que forma. Para começar um orçamento, devem-se priorizar duas perguntas básicas: Quanto devemos gastar? Com o que devemos gastar? A gestão de custos está presente em todos os setores, e não é diferente nas organizações não governamentais. Por esse motivo, há de se buscar novos caminhos (formas mais eficientes de planejamento), deixando de lado vícios, ou ainda, a região de conforto, grandes inimigos de uma gestão eficaz.

Orçamento Base Zero (OBZ) teve sua origem nos Estados Unidos, pela Texas Instruments Inc., durante o ano de 1969. Foi adotado pelo Estado da Geórgia no governo Jimmy Carter, com vistas ao ano fiscal de 1973. As principais características são: análise, revisão e avaliação de todas as despesas propostas, e não apenas das solicitações que ultrapassam o nível de gasto já existente; todos os programas devem ser justificados cada vez que se inicia um novo ciclo orçamentário.

O Orçamento Base Zero é uma previsão orçamentária projetada, na qual não se leva em consideração o que ocorreu nos anos anteriores.

Com o OBZ, temos que aprender a esquecer

O OBZ não utiliza o orçamento do ano anterior ou despesas no estabelecimento de um novo orçamento, uma vez que as circunstâncias e as finanças da organização podem ter mudado. Ao construir um orçamento a partir de uma base zero, todas as despesas devem ser justificadas. Tal fato ajuda a controlar os gastos, porque o orçamento é montado a partir de zero, em vez de ser construído em cima daquilo que foi gasto durante o período prévio final, sendo que, na maioria das vezes, esses números já estão poluídos.

É claro que é muito mais rápido e cômodo fazer o Orçamento Base Histórica (OBH), no qual são colocadas como previsão de receitas e despesas as mesmas do ano anterior, sem levar em conta um planejamento estratégico para o ano, ou sem levar em consideração o andamento de seus concorrentes. Alguns benefícios na implantação do Orçamento Base Zero para a gestão são: Dar informações detalhadas sobre o funcionamento de cada despesa; Chamar a atenção para excessos; Facilitar o processo de decisão; Eliminar despesas não necessárias.

Outro fator importante na implantação do OBZ é o aspecto comportamental e/ou motivacional dos colaboradores, que terão uma participação efetiva no controle das despesas. Assim, todos os departamentos têm metas claras de redução de gastos compatíveis com a natureza de suas atividades.

Alguns benefícios pretendidos na implantação do OBZ nas organizações do Terceiro Setor são:

  • Redução de custos;
  • Melhor Planejamento;
  • Descentralização das informações e atividades;
  • Histórico contábil correto (melhor tomada de decisões);
  • Difusão de conhecimento e de melhores práticas; Criação de uma nova cultura;
  • Eliminação de processos inadequados;
  • Aperfeiçoamento da equipe: crescimento pessoal e profissional;
  • Busca de informações (passivo > pró-ativo);
  • Adequação das despesas.
EDITAIS FILANTROPIA PLATAFORMA ÊXITOS
15.490
Oportunidades Cadastradas
9.585
Modelos de Documentos
3.095
Concedentes que Repassam Recursos
Prazo
8 Abr
2020
Research Enrichment – Public Engagement
Prazo
7 Fev
2020
ELETROBRAS - Chamada Pública Procel Edifica? - NZEB...
Prazo
20 Mar
2020
IX Prêmio Fotografia-Ciência & Arte - CNPq
Prazo
5 Mar
2020
ONU/PNUD - Ocean Innovation Challenge
Prazo
31 Mar
2020
Edital X - Fundo Dema - Fortalecer a Agroecologia a...
Prazo
23 Jan
2020
Chamada Pública IPEA/PNPD - Projeto: “Políticas...
Prazo
20 Jan
2020
Chamamento Público para Projetos de Sustentabilidade...
Prazo
16 Fev
2020
Edital de Apoio a Organizações da Sociedade Civil...
Prazo
28 Fev
2020
Prêmio CAPES - Natura Campus de Excelência em Pesquisa...
Prazo
31 Dez
2020
Patrocínios e Doações - Instituto Usiminas

PARCEIROS VER TODOS