O Brasil e a década do voluntariado

Por: Revista Filantropia
01 Novembro 2010 - 00h00

Ações voluntárias sempre aconteceram no Brasil. No decorrer dos séculos, nosso voluntariado passou por vários momentos até se constituir no que é hoje: uma atitude cívica de consciência social e solidariedade. O voluntariado brasileiro tem uma história que remonta aos primeiros anos da colonização, com forte caráter assistencialista e filantrópico.

A evolução do voluntariado nos traz, nos anos 1990, um movimento que despertou na comunidade a vontade da participação voluntária como contribuição para a resolução de problemas sociais e a criação dos dez primeiros centros de voluntariado, que hoje são mais de 50 e formam a Rede Brasil Voluntário. A criação dos centros trouxe como destaque a sistematização do voluntariado brasileiro com orientações e capacitações para voluntários, palestras, seminários, momentos de troca de experiências, capacitação das organizações sociais, identificação e divulgação de vagas, cursos de gestão de voluntários, orientação para programas de voluntariado em empresas, escolas e universidades, além de uma forte atuação à distância ou on-line.

A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) proclamou 2001 como o Ano Internacional do Voluntário (AIV 2001). Cada um dos 123 países que aderiram organizou seu comitê a fim de formar uma rede mundial de valorização do voluntariado, além de ampliar a divulgação, a promoção e o reconhecimento da importância do trabalho voluntário. Podemos dizer que este ano consolidou a atual cara do voluntariado: a atuação de indivíduos motivados a exercer sua cidadania em prol de causas comunitárias. O Ano Internacional do Voluntário trouxe uma nova visão sobre o tema, representando um salto qualitativo e quantitativo no incentivo e consolidação do voluntariado, além de receber grande atenção da mídia, solucionando, em parte, a desinformação constatada nas décadas anteriores.

Foram vários os impactos das ações voluntárias que começaram a ser medidos a partir da última década. Foi possível perceber que os resultados estão relacionados a quem pratica a ação e a quem a recebe. Quem realiza ações voluntárias desenvolve a criatividade, liderança, trabalho em equipe e compromisso com as pessoas e o meio ambiente. Na outra ponta, para receber as ações voluntárias, foram ampliadas e profissionalizadas as associações sem fins lucrativos, que oferecem serviços nas diversas áreas como saúde, educação, esporte, atividades cívicas, culturais, científicas, recreativas ou de assistência social. São ações em grupo ou individuais, em todos os cantos do país, que impactam diretamente o local onde acontecem, ou amplamente, quando relacionadas à mobilização para a sustentabilidade do planeta, à garantia de políticas públicas e à defesa de direitos.

Temos, hoje, novos caminhos para o voluntariado, buscando os resultados que contribuem com o desenvolvimento sustentável, fortalecendo a democracia e a cidadania no país. Em 2011, será comemorada a Década do Voluntariado 2001 + 10, que tem como objetivo promover o voluntariado em todo o mundo por meio do diálogo e da participação de cidadãos, organizações, empresas e governos e mapear a trajetória dos últimos 10 anos.

Será um momento importante para promover a mobilização de um maior número de pessoas, ampliar a cultura do voluntariado, resgatar a cidadania, fortalecer a rede de centros de voluntariado, promover campanhas, fóruns e seminários sobre o tema.

Em 2001, o Brasil foi reconhecido pela ONU como o país que mais se destacou na promoção do voluntariado. Se quisermos alcançar o mesmo destaque em 2011, contribuindo para diminuir as desigualdades sociais no Brasil, precisamos que todos os brasileiros se envolvam como voluntários nessa causa.

Tudo o que você precisa saber sobre Terceiro setor a UM CLIQUE de distância!

Imagine como seria maravilhoso acessar uma infinidade de informações e capacitações - SUPER ATUALIZADAS - com TUDO - eu disse TUDO! - o que você precisa saber para melhorar a gestão da sua ONG?

Imaginou? Então... esse cenário já é realidade na Rede Filantropia. Aqui você encontra materiais sobre:

Contabilidade

(certificações, prestação de contas, atendimento às normas contábeis, dentre outros)

Legislação

(remuneração de dirigentes, imunidade tributária, revisão estatutária, dentre outros)

Captação de Recursos

(principais fontes, ferramentas possíveis, geração de renda própria, dentre outros)

Voluntariado

(Gestão de voluntários, programas de voluntariado empresarial, dentre outros)

Tecnologia

(Softwares de gestão, CRM, armazenamento em nuvem, captação de recursos via internet, redes sociais, dentre outros)

RH

(Legislação trabalhista, formas de contratação em ONGs etc.)

E muito mais! Pois é... a Rede Filantropia tem tudo isso pra você, no plano de adesão PRATA!

E COMO FUNCIONA?

Isso tudo fica disponível pra você nos seguintes formatos:

  • Mais de 100 horas de videoaulas exclusivas gratuitas (faça seu login e acesse quando quiser)
  • Todo o conteúdo da Revista Filantropia enviado no formato digital, e com acesso completo no site da Rede Filantropia
  • Conteúdo on-line sem limites de acesso no www.filantropia.ong
  • Acesso a ambiente exclusivo para download de e-books e outros materiais
  • Participação mensal e gratuita nos eventos Filantropia Responde, sessões virtuais de perguntas e respostas sobre temas de gestão
  • Listagem de editais atualizada diariamente
  • Descontos especiais no FIFE (Fórum Interamericano de Filantropia Estratégica) e em eventos parceiros (Festival ABCR e Congresso Brasileiro do Terceiro Setor)

Saiba mais e faça parte da principal rede do Terceiro Setor do Brasil:

Acesse: filantropia.ong/beneficios

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book Como começar uma⠀ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book 18 PASSOS essenciais para ajudar sua ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

PARCEIROS VER TODOS