Movimento Capixaba de Voluntários e ONGs

Por: Elaine Iorio
01 Abril 2006 - 00h00

O Movimento Capixaba surgiu em 15 de junho de 1999 a partir do Programa Voluntários da Comunidade Solidária, uma iniciativa do BID e da Unesco pela implementação de centros de voluntariado nas principais cidades do país.

Desde então, a entidade atua na conscientização e melhoria da qualidade de vida dos voluntários, no apoio à gestão das organizações do setor e no alinhamento de programas de voluntariado corporativo às estratégias de responsabilidade social das empresas. Segundo Maria José Quinteira, coordenadora-executiva do Movimento, as ações visam contribuir para o fortalecimento do setor social brasileiro e são norteadas pela ética e pela transparência.

Atividades
As realizações de maior destaque nos últimos sete anos foram o desenvolvimento de uma metodologia específica para o voluntariado, tanto das organizações sociais como do meio corporativo, a realização de grandes eventos regionais, a articulação entre o Primeiro, o Segundo e o Terceiro Setor e a integração com a imprensa local.

Por conta desse bom relacionamento com a mídia, a entidade encontra mais facilidade em manter contato com seus públicos-alvo: voluntários da sociedade civil em geral, ONGs e instituições públicas e privadas que queiram implantar programas de voluntariado. A adesão acontece por meio de uma ficha de inscrição e oferece várias vantagens aos associados, como capacitação e atualização em ações ligadas ao Terceiro Setor, participação em eventos de voluntariado e responsabilidade social e consultoria em voluntariado.

Hoje, a entidade contabiliza a participação de aproximadamente 40 organizações em projetos e mais de 40 empresas sensibilizadas e capacitadas em voluntariado corporativo, além de 4.800 voluntários certificados. Os principais focos de atuação das instituições associadas são: educação, saúde, meio ambiente e esporte.

O Movimento Capixaba tem o apoio de diversas empresas para a implementação de seus projetos. Entre elas, destacam-se: Samarco, Aracruz Celulose, Petrobras, Siderúrgica Belgo Mineira – Arcelor, Fundação Otacílio Coser, Refrigerantes Coroa, Fundação Wattz, Set Comunicação, Artgraf, Hans Fotolito, Vanguarda Implementos Rodoviários, Time Now, Litoral Tecidos Importados e Nacionais e Clube Álvares Cabral.

Agora, a entidade trabalha para alcançar suas próximas metas, tais como a aquisição de sua própria sede, o fortalecimento de seu corpo de profissionais e a captação de recursos internacionais para a causa voluntária. Como lembra Maria José, o Movimento vai continuar lutando para tornar realidade o seu lema: “Transformar necessidades sociais em oportunidades de ação voluntária”.

 

PARCEIROS VER TODOS