Modelo de cotas para universidades é rejeitado

Por: Carlos Eduardo Rédua Gonçalves, Maria Helena Gabarra Osório, Tatiana Magosso Evangelista
01 Julho 2005 - 00h00
Movimentos sociais não aprovaram a nova versão do projeto de reforma universitária do MEC e exigem a volta do modelo presente no documento inicial. Na nova versão, as universidades federais ganham um prazo de 10 anos para preencher 50% de suas vagas com alunos do ensino médio. Além disso, o MEC retirou de sua proposta as partes que coincidiam com o projeto de lei que tramita no Congresso Nacional, que também prevê as cotas. O Ministério quer que sua reforma complemente esse projeto. Outra mudança foi a possibilidade de cada instituição escolher seu mecanismo para atingir a meta. Na versão anterior, as universidades deveriam reservar as vagas.

PARCEIROS VER TODOS