Federação Mineira de Fundações de Direito Privado

Por: Elaine Iorio
01 Maio 2005 - 00h00

A história da Fundamig começa no início da década de 90, quando surgiu o interesse de se criar em Minas Gerais uma organização que representasse e defendesse os interesses das fundações do estado. De acordo com Cássio Eduardo Rosa Resende, atual presidente da entidade, naquela época as instituições tinham pouco conhecimento sobre matérias jurídicas e de gestão. “Além disso, a promotoria pública tinha dificuldades em entender as particularidades do movimento fundacional”, relembra ele.

Para tentar mudar o quadro, em 1992 alguns dirigentes de fundações e o próprio Ministério Público resolveram organizar o Primeiro Encontro de Fundações do estado. Em seguida, cerca de 40 reuniões foram realizadas a fim de se discutir o primeiro estatuto da entidade. Somente em novembro de 1994, com o Terceiro Encontro de Fundações, que o estatuto foi aprovado e a Fundamig instituída, tendo sido eleito José Alberto da Silveira como o primeiro presidente.

Missão e valores

Fundada como entidade privada sem fins lucrativos, a federação tem o objetivo de promover o instituto jurídico fundacional e congregar as fundações de direito privado de Minas Gerais. Para Resende, o desafio é fazer com que cada “mundo fundacional” possa interagir positivamente com outro: “Assim, poderemos favorecer o melhor desenvolvimento das atividades de cunho social nas diversas áreas da saúde, educação, meio ambiente, cultura e tecnologia”.

Em suas atividades, a Fundamig segue princípios que giram em torno de nove conceitos principais:

  1. Representatividade: Compromisso com a mediação junto a instituições nacionais e internacionais.
  2. Liberdade: Respeito à independência e autonomia das filiadas.
  3. Participação: Integração de todas as filiadas na realização dos objetivos comuns.
  4. Ética: Respeito aos princípios éticos e legais.
  5. Autonomia financeira: Busca permanente de fontes alternativas de recursos financeiros.
  6. Desenvolvimento: Capacitação e aprimoramento de dirigentes, funcionários e voluntários, próprios e das filiadas.
  7. Renovação: Melhoria contínua nos processos e serviços.
  8. Cooperação e solidariedade: Alicerce de todos os trabalhos promovidos.
  9. Sinergia: Interação, parceria e compromisso em torno de metas comuns.

Atividades e realizações

Atualmente, a Fundamig possui aproximadamente 185 fundações filiadas em todo o estado mineiro, tendo como principal fonte mantenedora as contribuições das prórias instituições. A entidade também complementa a receita com a venda de livros, doações e patrocínios de instituições públicas e privadas que priorizam a responsabilidade social.

Entre os serviços oferecidos às filiadas e à sociedade em geral estão: cursos, workshops, seminários, consultoria jurídica e contábil, apoio institucional e reuniões das Câmaras Setoriais – grupos segmentados formados pela federação a fim de fortalecer o intercâmbio de conhecimento e experiências comuns.

Também fazem parte das atividades da Fundamig as ações do Centro de Estudos e Desenvolvimento do Terceiro Setor (Cedetes), unidade de fomento ao desenvolvimento de projetos sociais das fundações filiadas à entidade. O centro conta com profissionais especializados em relações internacionais, elaboração de projetos, mobilização de recursos e desenvolvimento de sistemas.

De acordo com o presidente, as maiores realizações da Fundamig são, com certeza, a criação de um fórum privilegiado de intercâmbio e o fomento pela troca de conhecimentos e tecnologia entre as filiadas. “Somos um movimento recente, com 10 anos de vida. Mobilizar as demais fundações do estado para se integrarem à Fundamig, dar maior visibilidade para os inúmeros trabalhos ‘de formiguinha’ que são, historicamente, pouco percebidos pela imprensa e dependem da publicidade para ter continuidade, além de expandir os serviços ofertados no que diz respeito à gestão, são alguns dos desafios encerrados no nosso horizonte que nos dão bom ânimo para continuar”, completa Resende.

PARCEIROS VER TODOS