Estabilidade provisória à gestante

Por: Instituto Filantropia
15 Abril 2013 - 20h22

A ocorrência de óbito fetal ­— morte intrauterina do feto no momento do parto — não impede o recebimento de indenização pela estabilidade provisória concedida à gestante. Esse entendimento levou a cozinheira de uma empresa de alimentação, dispensada ainda grávida, a ter reconhecido seu direito à indenização pelo período em que esteve grávida. Esse direito não engloba, contudo, os cinco meses após o parto. Os magistrados mantiveram a decisão da instância regional, que deferiu à trabalhadora a indenização correspondente ao período da gravidez mais o prazo de duas semanas referente ao repouso remunerado previsto no artigo 395 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aplicado em casos de aborto espontâneo.
www.tst.gov.br

EDITAIS FILANTROPIA PLATAFORMA ÊXITOS
20.245
Oportunidades Cadastradas
9.597
Modelos de Documentos
3.592
Concedentes que Repassam Recursos
Prazo
31 Dez
2020
Patrocínios e Doações - Instituto Usiminas
Prazo
Matchfunding Enfrente o Corona
Prazo
31 Dez
2020
IberCultura Viva 2020
Prazo
30 Nov
2020
Stop Slavery Award 2021
Prazo
Patrocínio BS2
Prazo
Paranapanema - Doações e Patrocínios
Prazo
Aceleradora P&G Social
Prazo
20 Set
2020
Edital de Patrocínio - Banco da Amazônia
Prazo
2 Out
2020
Arte em Toda Parte
Prazo
20 Set
2020
Prêmio 99 de Jornalismo

PARCEIROS VER TODOS