Cafu

Por: Elaine Iorio
01 Janeiro 2005 - 00h00

Ídolo no Brasil e no exterior, dois títulos mundiais e uma carreira de sucesso. Apesar do currículo, Cafu mantém ambições para além dos campos. O prestígio profissional não o fez esquecer dos momentos difíceis que enfrentou quando ainda era morador do Jardim Irene. Situado no Capão Redondo, um dos distritos mais violentos e carentes de São Paulo, o bairro reflete todos os problemas de uma grande cidade: falta de segurança, habitação, educação e, principalmente, de oportunidades.

A fim de minimizar esse ambiente de carências e levar esperança à comunidade da região, o capitão da seleção brasileira criou em 2001 a Fundação Cafu, entidade sem fi ns lucrativos e que atende diariamente 340 meninos e meninas, além de 100 adultos. O objetivo é incentivar o desenvolvimento físico, psíquico, emocional e social de crianças e adolescentes originários de famílias carentes com programas nas áreas de esporte, educação, saúde, cultura e formação profissional.

Em entrevista à Revista Filantropia, Cafu fala mais sobre a fundação, que teve a sede permanente inaugurada em abril do ano passado.

Revista Filantropia: Quando e como você começou a se engajar no Terceiro Setor?

Cafu: Eu participo de campanhas sociais e ajudo algumas entidades há mais 12 anos, mas esse trabalho sempre foi discreto. Depois de conversar muito com minha família, decidi criar a fundação, que começou a ser idealizada sete anos atrás. Porém, naquele período nós não tínhamos patrocínio e profissionais qualificados. Somente há pouco mais de dois anos é que conseguimos tirar a idéia do papel e viabilizar a criação da fundação.

Filantropia: Quais as maiores dificuldades enfrentadas pela fundação no início?

Cafu: Além da demora para a implementação do projeto – liberação do terreno, aprovação da planta, alvará de funcionamento etc. –, a maior dificuldade enfrentada, desde o princípio, foi a falta de verba. Eu sinto que as pessoas têm muita desconfiança, temem em investir em um projeto social. Ainda hoje, temos muitas dificuldades por causa da falta de patrocínio.

Filantropia: Que metas a fundação já alcançou e o que ainda falta se realizar?

Cafu: O ano de 2004 foi maravilhoso para a fundação. Fizemos várias campanhas, melhoramos os programas de educação com cursos de inglês, informática e cabeleireiro, levamos as crianças ao teatro, cinema, hotel fazenda etc. Ou seja, para uma entidade com menos de um ano, conseguimos alcançar muitas metas. Pretendemos realizar muitas coisas ainda, como a construção de uma sala de música, mas, para 2005, nosso principal objetivo é conquistar novos patrocinadores e ampliar a verba de investimento.

Filantropia: Para você, quais são os melhores caminhos para diminuir a violência no país?

Cafu: Essa pergunta é muito complicada, mas acredito que são principalmente três fatores: em primeiro lugar, é preciso eliminar as armas de fogo das ruas; em segundo, eliminar as drogas, e, em terceiro, conscientizar as pessoas de que o melhor caminho é o da escola e da Igreja.

Filantropia: Você considera importante a participação de pessoas conhecidas em projetos sociais?

Cafu: Pessoas públicas, com condições para isso, têm a obrigação de fazer parte de campanhas sociais. Elas chamam atenção e, assim, divulgam a causa social. Atores, músicos, políticos, enfim, todos os famosos têm influência muito grande sobre a população. Se eles fizerem o bem, com certeza muita gente vai seguir o exemplo.

Tudo o que você precisa saber sobre Terceiro setor a UM CLIQUE de distância!

Imagine como seria maravilhoso acessar uma infinidade de informações e capacitações - SUPER ATUALIZADAS - com TUDO - eu disse TUDO! - o que você precisa saber para melhorar a gestão da sua ONG?

Imaginou? Então... esse cenário já é realidade na Rede Filantropia. Aqui você encontra materiais sobre:

Contabilidade

(certificações, prestação de contas, atendimento às normas contábeis, dentre outros)

Legislação

(remuneração de dirigentes, imunidade tributária, revisão estatutária, dentre outros)

Captação de Recursos

(principais fontes, ferramentas possíveis, geração de renda própria, dentre outros)

Voluntariado

(Gestão de voluntários, programas de voluntariado empresarial, dentre outros)

Tecnologia

(Softwares de gestão, CRM, armazenamento em nuvem, captação de recursos via internet, redes sociais, dentre outros)

RH

(Legislação trabalhista, formas de contratação em ONGs etc.)

E muito mais! Pois é... a Rede Filantropia tem tudo isso pra você, no plano de adesão PRATA!

E COMO FUNCIONA?

Isso tudo fica disponível pra você nos seguintes formatos:

  • Mais de 100 horas de videoaulas exclusivas gratuitas (faça seu login e acesse quando quiser)
  • Todo o conteúdo da Revista Filantropia enviado no formato digital, e com acesso completo no site da Rede Filantropia
  • Conteúdo on-line sem limites de acesso no www.filantropia.ong
  • Acesso a ambiente exclusivo para download de e-books e outros materiais
  • Participação mensal e gratuita nos eventos Filantropia Responde, sessões virtuais de perguntas e respostas sobre temas de gestão
  • Listagem de editais atualizada diariamente
  • Descontos especiais no FIFE (Fórum Interamericano de Filantropia Estratégica) e em eventos parceiros (Festival ABCR e Congresso Brasileiro do Terceiro Setor)

Saiba mais e faça parte da principal rede do Terceiro Setor do Brasil:

Acesse: filantropia.ong/beneficios

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book Como começar uma⠀ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book 18 PASSOS essenciais para ajudar sua ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

PARCEIROS VER TODOS