Dira Paes

Por: Juliana Fernandes
01 Setembro 2010 - 00h00

Atuação pelos Humanos

Dira Paes é paraense e, desde os 15 anos, trabalha como atriz. Curiosamente, sua estreia aconteceu em uma produção internacional, Floresta das Esmeraldas, em 1985. No decorrer de sua carreira, recebeu diversos prêmios por sua atuação no cinema e na televisão.

Entre as personagens de sucesso, merecem destaque Norminha, da novela Caminho das Índias, e Solineuza, do seriado A Diarista. Fora das telas, a atriz desenvolve um papel social na luta pelos Direitos Humanos no Brasil. Ela atua como diretora na ONG Movimento Humanos Direitos (MHuD), que reúne atores, intelectuais, professores, cartunistas e jornalistas. A organização se dedica a questões relacionadas ao trabalho escravo, aos direitos da criança e do adolescente e à preservação das comunidades indígenas.

Este ano, o foco do MHuD é lutar pela aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prevê a desapropriação e o confisco da propriedade onde houver flagrante do crime de trabalho escravo. Em entrevista à Revista Filantropia, a atriz fala sobre seu envolvimento com a causa e a importância do Terceiro Setor para a erradicação dos problemas sociais no país.

Revista Filantropia: Além do seu trabalho como atriz, você também atua como voluntária e diretora na ONG Movimento Humanos Direitos (MHuD). Comente sobre o projeto.

Dira Paes: O Movimento Humanos Direitos existe desde 2002 e partiu da necessidade de fortalecer o encontro de artistas, intelectuais, professores e voluntários para lançar um olhar profundo sobre a condição dos Direitos Humanos no Brasil. O padre Ricardo Rezende é a nossa inspiração. Ele é um doutor em trabalho escravo no Brasil, uma das nossas primeiras causas. A gente atua também na questão do meio ambiente e nas questões dos direitos das crianças e dos adolescentes. Este ano, estamos dando um enfoque especial para a questão do trabalho escravo, para que a PEC seja aprovada definitivamente, pela desapropriação de terras onde exista frequencia de trabalho escravo, e combater essa ideia.

RF: Qual a melhor forma de identificar e solucionar esses problemas?

DP: Estar com um “olho aguçado” sobre as causas e tentar fazer com que a nossa visibilidade sirva para essas questões, que são muito cruéis, porque na maioria dos casos são intensas, justamente por não terem olhares, por não terem órgãos que as fiscalizem, e há uma necessidade muito grande.

RF: O que você destacaria como a principal conquista do Movimento desde a sua criação, em 2002?

DP: Eu falo que pequenas conquistas são grandes conquistas. Agora, por exemplo, conseguimos que os candidatos
à presidência da república assinassem uma carta-compromisso com as questões dos Direito Humanos. Isso já é uma grande coisa.

RF: De que forma você começou a atuar na área social? O que te motivou a desenvolver esse trabalho?

DP: Eu sempre vi minha mãe fazendo um papel de assistente social e sempre tive essa inquietude sobre o abismo que existe no Brasil, a falta de direitos cumpridos, uma coisa que desde a adolescência me incomodou muito. Sempre que pude, tive uma atuação dentro do cenário do meu Estado, que é muito explorado dentro de suas riquezas. Então, nesse sentido, eu acho que estive alerta sobre essas questões e encontrei pessoas dentro do meu trabalho e do meu âmbito de amizades que também têm esse mesmo olhar. Acho que é uma maneira saudável de conviver entre amigos e praticar uma coisa em prol de si mesmo, porque melhora para todos. Trabalhar por isso é uma sensação muito boa.

RF: Em sua opinião, qual a importância do trabalho das ONGs para o desenvolvimento dos Direitos Humanos no Brasil?

DP: Hoje em dia, o Terceiro Setor é reconhecidamente essencial. A sociedade já não vive sem essa ajuda, essa assistência. Temos que aproveitar as pessoas inteligentes e de bem que desenvolvem projetos ao seu redor. Às vezes, os pequenos atos e acertos são os que transformam mesmo a humanidade. Nesse processo, as ONGs têm um trabalho fundamental, que tem de ser sério e com muita responsabilidade, prestando um serviço transparente.

RF: Você acredita que a classe artística contribui para o sucesso de iniciativas sociais?

DP: Não acho que isso tenha uma relação direta. Eu acho que a seriedade, a disponibilidade das pessoas que se dedicam
ao trabalho voluntário é o que importa. Não importa se é uma pessoa com visibilidade ou não. Até mesmo porque, geralmente, precisa de vários representantes de outras áreas para poder formar uma equipe. Então você nunca tem algo homogêneo, só com um perfil.

RF: Mas a televisão, por ser um veículo de massa, ajuda a conscientizar a população sobre os problemas
sociais do país?

DP: Acho que sim. Acho que a gente tem uma voz como cidadão. O público entende quando a gente se expressa como artista e quando a gente se expressa como um cidadão normal, como qualquer outro.

RF: E você acha que as pessoas estão mais engajadas e conscientes sobre o exercício da cidadania?

DP: Acredito que sim. A primeira vez que eu ouvi, conscientemente, as pessoas se manifestarem sobre a palavra cidadania aconteceu durante a era Betinho. Tudo passa por isso, é uma questão de cidadania você não querer mais do que você tem direito, e não deixar também de fazer o seu dever. A cidadania é uma consciência que é desenvolvida, e isso faz realmente com que a convivência se torne muito melhor entre as pessoas.

RF: Além do trabalho no Movimento, você realiza alguma outra ação social?

DP: Sim, em várias situações. Mas é natural, a maioria dos amigos que eu conheço tem um envolvimento. Hoje em dia existe uma grande fatia da sociedade que está alerta e contribui de alguma forma. A gente precisa cotidianamente
fazer algo por alguém.

 

EDITAIS FILANTROPIA PLATAFORMA ÊXITOS
11.055
Oportunidades Cadastradas
8.413
Modelos de Documentos
2.418
Concedentes que Repassam Recursos
Prazo
18 Jan
2019
The United Nations Democracy Fund - UNDEF
Prazo
18 Jan
2019
UN Trust Fund to End Violence against Women 2018
Prazo
20 Jan
2019
Antologia “O Baile”
Prazo
21 Jan
2019
CNPq- Instituto Aggeu Magalhães-FIOCRUZ
Prazo
21 Jan
2019
Edital UFG - Séries Músicas e Artes da Cena
Prazo
21 Jan
2019
Antologia - Os Sete Samurais
Prazo
21 Jan
2019
Chamada CNPq/Instituto Aggeu Magalhães-FIOCRUZ
Prazo
24 Jan
2019
Convocatória Kaá
Prazo
25 Jan
2019
Illustration Competition 2019
Prazo
25 Jan
2019
CNPQ-Equinor Energia - Formação de Mestres e Doutores...
Prazo
30 Jan
2019
Fazedores do Bem + Active Citizens 2018
Prazo
31 Jan
2019
Prêmio Castro Alves de Literatura
Prazo
18 Fev
2019
Liderando desde el Sur
Prazo
22 Fev
2019
Apoio à produção de inventários de Avaliação...
Prazo
28 Fev
2019
Jamnalal Bajaj International Award
Prazo
2 Mar
2019
Edital – Onde foi que eu errei?
Prazo
2 Mar
2019
Edital – Quebrando o silêncio
Prazo
8 Mar
2019
Photography Competition - 2019
Prazo
13 Mar
2019
CNPq - Gerência Regional de Brasília - FIOCRUZ
Prazo
30 Abr
2019
Premio Por La Paz
Prazo
3 Mai
2019
Design Competition - 2019
Prazo
3 Mai
2019
Advertising Competition - 2019
Prazo
6 Mai
2019
Programa de Paisagens Produtivas Ecossociais
Prazo
1 Out
2019
LGBTI Projects Funding
Prazo
21 Jan
2019
Prêmio SweekStars 2018
Prazo
31 Jan
2019
The Robert F. Kennedy Human Rights Award
Prazo
15 Fev
2019
Concurso Literário - Costelas Felinas
Prazo
1 Mar
2019
30º Concurso Literário Internacional de Poesias,...
Prazo
20 Jan
2019
Antologia - A Arte do Terror - Volume 6
Prazo
31 Jan
2019
CNPQ- Fomento à formação de pesquisadores em áreas...
Prazo
1 Mar
2019
Internet Freedom Fund
Prazo
30 Jun
2019
Maypole Fund - Women to Proactively Challenge Patriarchy
Prazo
9 Out
2019
Making the Case for Nature
Prazo
9 Out
2019
Recovery of Species on the Brink of Extinction
Prazo
9 Out
2019
Conservation Technologies
Prazo
9 Out
2019
Participatory Science
Prazo
9 Out
2019
Reducing Marine Plastic Pollution
Prazo
9 Out
2019
Documenting Human Migrations
Prazo
Contínuo
Chamamento de Projetos Jornalísticos Sobre Florestas...
Prazo
Contínuo
FAPESP - Bolsa de Iniciação Científica
Prazo
Contínuo
FAPESP - Jovens Pesquisadores em Centros Emergentes
Prazo
Contínuo
FAPESP - Políticas Públicas
Prazo
Contínuo
Bolsas do Programa de Capacitação Técnica
Prazo
Contínuo
FAPESP - Bolsa de Doutorado
Prazo
15 Fev
2019
Next Generation Leaders Program 2019
Prazo
Contínuo
RESOLUÇÃO Nº 191, de 21 de Dezembro de 2018
Prazo
19 Fev
2019
Edital: Combatendo o Trabalho Infantil na Indústria...
Prazo
28 Fev
2019
Edital: 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos...
Prazo
16 Abr
2019
International Master’s Fellowships
Prazo
21 Fev
2019
4° Edital Instituto CCR de Projetos Culturais
Prazo
28 Fev
2019
Boas Práticas, Histórias de Sucesso e Lições Aprendidas...
Prazo
18 Jan
2019
Seleção de propostas culturais para programação...
Prazo
18 Jan
2019
Projetos Colaborativos Descentralizados
Prazo
15 Mar
2019
Edital IberEntrelaçando Experiências
Prazo
5 Mar
2019
1st UNWTO Gastronomy Tourism Start-up Competition -...
Prazo
8 Fev
2019
DRL Internet Freedom Annual Program Statement 2018
Prazo
31 Jan
2019
International Green Gown Awards
Prazo
31 Jan
2019
Indigo Design Award de 2019
Prazo
Contínuo
Projetos - Globosat
Prazo
31 Jan
2019
II Concurso Novos Talentos da Literatura “José Endoença...
Prazo
29 Mar
2019
The Diana Award 2018
Prazo
21 Fev
2019
Concurso de curtas audiovisuais – 2018 - “Comunidades...
Prazo
Contínuo
Estabelecimento de Parcerias para Coedições de Livros...
Prazo
Contínuo
Leia para uma criança
Prazo
19 Fev
2019
Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos...
Prazo
Contínuo
Programa de Desenvolvimento Científico Regional –...
Prazo
Contínuo
Política de Patrocínios da CEMIG
Prazo
30 Jun
2019
Chamada Pública Bilateral FINEP-CDTI para projetos...
Prazo
21 Mar
2019
Seleção de Projetos Esportivos - Lei de Incentivo
Prazo
Contínuo
Revista Científica de Direitos Humanos - Submissão...
Prazo
21 Set
2019
Crédito De Pesquisa Para Comitês Técnico-Científicos
Prazo
Contínuo
Chamada Pública ANCINE-FSA - Coinvestimentos Regionais
Prazo
Contínuo
Filiação ao Departamento de Informação Pública...

PARCEIROS VER TODOS