Dia do Desapego: uma forma criativa de captar recursos em plena pandemia

Por: Nicole Lima Andrade
02 Setembro 2021 - 00h00

 8870-abertura

Reduzir, reutilizar e reciclar. Conhecidos mundialmente como os três “Rs” da sustentabilidade, a sigla incentiva mudanças de comportamento que visam a minimizar o impacto ambiental causado pelo desperdício. Mas, qual é a ligação entre esses preceitos e uma instituição que apoia o tratamento de crianças e adolescentes com câncer? É simples: quando se reduz excessos, reutiliza-se objetos e recicla-se a forma de pensar, ressignifica-se o conceito de solidariedade e se reescreve o futuro de milhares de pacientes oncológicos.

O Dia do Desapego nasceu da necessidade de sobrevivência em meio a um cenário de pandemia em que, diante de tantos desafios e incertezas para o cidadão comum, as doações deixaram de ser prioridade. Por que não dar um novo destino àqueles itens que não são mais necessários? A Associação Peter Pan (APP) reinventou o ato de desapegar, criando um evento único que uniu desprendimento, altruísmo e parceria.

A ideia surgiu durante uma entrevista para a Rádio Assunção, rádio cearense que presta apoio às campanhas da APP. Em meio a uma troca de ideias sobre ações de captação de recursos, pensou-se na geração de valor a partir do que, aparentemente, não possuía tanta serventia. O conceito de desapegar não era inédito, mas uma parceria com um importante veículo de comunicação, sim. Ali, dentro de um estúdio de rádio, fomentou-se uma iniciativa que impactou positivamente a ONG e deu esperança em um dos momentos mais difíceis para o Terceiro Setor.

O Dia do Desapego era simples na mecânica: a ação consistiu em um drive-thru solidário, onde os apoiadores levavam sua doação nos carros e passavam na Rua da Esperança – Alberto Montezuma, 350 – Vila União (endereço da Associação Peter Pan) para entregar itens dos mais variados, dentre eles roupas, calçados, eletroeletrônicos, brinquedos, alimentos, utilidades domésticas e até móveis. Uma equipe muito engajada de colaboradores e voluntários da APP estava a postos para recolher as doações de forma a agilizar a fila de carros e dar comodidade aos motoristas. O evento mobilizou a Grande Fortaleza em peso, trazendo pessoas não só da capital, mas da região metropolitana e até do interior.

A iniciativa chamou a atenção dos cearenses, inclusive da grande mídia, pela simplicidade da campanha, pela facilidade em ajudar o próximo e pela repercussão que ela poderia trazer para os milhares de pacientes assistidos pela instituição. Foram 59 inserções midiáticas (TVs, rádios, impressos, portais e redes sociais) disseminando não só a marca Associação Peter Pan, mas colocando em foco a importância do “deixar ir”, do exercício da solidariedade e da gratidão. Realizado no dia 13 de janeiro deste ano, das 7h às 17h, o Dia do Desapego não se tratava apenas do desprender, mas de transformar esse gesto em algo maior, capaz de transformar milhares de futuros. A data, escolhida propositalmente na entrada de um novo ciclo, transmitiu uma mensagem de esperança para mais um ano que iniciava.

O diferencial

Desapegar e dar um novo destino ao que não se quer não é uma grande novidade. Quantas não são as pessoas que montam aquela sacola de roupas para doar a quem precisa? Mas transformar essas doações em esperança de cura do câncer não é algo que se vê todos os dias. Cada item doado à Associação Peter Pan no Dia do Desapego foi comercializado no bazar beneficente da instituição, contabilizando cerca de R$ 30 mil reais em apenas três dias de vendas.

Aliada a esses resultados de captação de recursos, a ação se destacou pelas estratégias de comunicação e marketing empregadas. Além da divulgação massiva na mídia (imprensa, online e redes sociais), a Rádio Assunção exerceu um papel singular na campanha. Foi montado um estúdio radiofônico em frente à sede administrativa da Associação Peter Pan, com toda a estrutura e equipagem necessárias para a transmissão da programação ao longo do dia.

Nas 10 horas de duração do evento foram relatados e noticiados a história da ONG, o trabalho de apoio social realizado no campo da oncologia pediátrica, as ações de tratamento humanizado aos pacientes, os projetos de expansão do Centro Pediátrico do Câncer, a capacitação dos profissionais de saúde do Estado em diagnóstico precoce e as demais campanhas de captação de recursos. Ainda foram realizadas entrevistas com figuras que fazem parte da trajetória da APP, como os embaixadores da instituição (cantores, atletas, influenciadores digitais e outras personalidades), parceiros, pacientes atendidos no Centro Pediátrico do Câncer e seus familiares, além dos próprios doadores que contribuíram com a ação.

Uma ideia simples, com pouco investimento financeiro e que gerou grandes impactos na ONG, o Dia do Desapego foi concebido em meio a uma entrevista despretensiosa e hoje faz parte do calendário oficial da instituição. Uma ação aplaudida por uma população que se uniu em prol de uma causa nobre, para salvar vidas, e é motivo de inspiração para organizações de outros estados. O exercício da generosidade somado à sincera gratidão, resultando na arrecadação de um valor tão significativo, sem a necessidade de o doador despender uma quantia financeira direta, em meio a um cenário desafiador, foi o que fez desta iniciativa um case de sucesso.

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book Como começar uma⠀ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book 18 PASSOS essenciais para ajudar sua ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

PARCEIROS VER TODOS