Comunicando para Conscientizar

Por: Marcio Zeppelini
01 Janeiro 2005 - 00h00

Todo mundo fala e repete aquele velho jargão: “É mais fácil prevenir a remediar”. Mas pouco se age em tal sentido. Segundo o último senso do IBGE, o Brasil conta com 276 mil entidades sem fins lucrativos, que atuam principalmente nas áreas assistencial e ambiental. Com a estrutura da entidade quase sempre comprometida por falta de recursos financeiros, pouca vontade política e trabalho voluntário escasso, dirigentes dessas ONGs pouco ou nada se preocupam com campanhas elucidativas de prevenção e controle do objetivo de sua entidade.

Normalmente, os trabalhos de conscientização são rapidamente abandonados por haver uma desmotivação dos organizadores. Isso ocorre devido aos resultados de campanhas quase sempre inexpressivos em um primeiro momento, mas que refletem quantitativa e qualitativamente em médio e longo prazo.

Trabalhos de prevenção de doenças, que conscientizam a comunidade para a importância do saneamento básico, por exemplo, trarão resultados na área da saúde local a longo prazo, minimizando casos de doenças e diminuindo a necessidade de atuação de centros de saúde dentro de alguns anos.

Nesse ínterim, as entidades sociais – sejam elas assistenciais, de saúde pública, ambientais etc. – devem incluir em seus programas de atuação social, pelo objetivo proposto no estatuto e na filosofia da entidade, projetos de comunicação com o simples propósito de informar sobre determinado problema social.

Tomando como exemplo dois objetivos bem distintos, elencamos algumas prerrogativas que devem ser priorizadas em um programa de conscientização:

Programa A
Programa B
Tipo de entidade
Assistencial
Ambiental
Área de atuação  Programas voltados para infância e juventude de uma favela de São Paulo Programa de preservação e proteção ambiental de uma região, incluindo fauna, flora e recursos hídricos
Exemplo de programa de conscientização   A importância da leitura como alicerce para a educação e integração na sociedade O cuidado com as nascentes e a importância da recuperação das margens dos rios
Tipo de entidade
l l
Histórico do problema e situação atual
Explicar de forma clara números colhidos naquela comunidade, comparando-os com de outras comunidades de poder sócio-cultural mais elevado. Mostrar a situação atual do objeto do estudo Exemplificar com imagens e estatísticas os problemas que têm prejudicado o meio ambiente e os recursos hídricos
Soluções vindas de fora Exemplos do que foi feito em uma comunidade vizinha ou mesmo de um núcleo menor no próprio bairro, como uma escola ou centro comunitário Exemplos de entidades de outra região do país e do mundo que realizaram trabalho de prevenção e controle parecido e obtiveram êxito
O que fazer para contribuir Como aderir ao programa, praticar ou incentivar a leitura Soluções caseiras que a comunidade envolvida possa incorporar no cotidiano a fi m de preservar rios e nascentes
Como fazer para proliferar aquela idéia Como se tornar agente propagador da idéia, nem que seja de dentro de sua própria casa Como se tornar agente propagador da idéia, nem que seja de dentro de sua própria casa
Onde buscar mais informações Indicar sites, endereços e telefones de locais que direta ou indiretamente contribuem com a proliferação da campanha, como bibliotecas, escolas e demais locais em que o participante possa ter acesso à leitura Indicar sites, endereços e telefones de locais que direta ou indiretamente contribuem com a proliferação da campanha, como ONGs que atuam com trabalho parecido

Formatos eficientes de uma campanha de conscientização

Formação de educadores

É comum e bastante funcional o trabalho com disseminadores do projeto. A formação de monitores e educadores que propaguem a campanha pela comunidade faz com que a mensagem chegue mais rapidamente à comunidade, sem contar que a presença de um agente não tem a mesma frieza da informação escrita.

Comunicação de massa

Auxilia e dá credibilidade ao que o agente levou pessoalmente. A comunicação de massa, seja em jornais, revistas, rádio, TV ou internet, dá um tom maior de mobilização, causando no indivíduo uma sensação de que todos já aderiram ao programa, menos ele. Nesse caso, a ajuda de uma assessoria de imprensa muitas vezes é vital, já que pode conseguir espaço espontâneo na mídia e agregar valor à campanha, uma vez que estará endossado pelo veículo de comunicação.

Comunicação direcionada

É preciso um apoio técnico e político para a campanha. Assim, a comunicação direcionada deve ter aspectos técnicos e financeiros, incluindo também riscos e possibilidades de sucesso da campanha. Normalmente, essa comunicação atinge parte da população que não necessariamente faz parte da comunidade, como políticos, investidores sociais, profissionais ligados à área de atuação da campanha, entre outros.

Elaboração de material didático

Diferentemente da comunicação dirigida, este deve ser elaborado com o intuito de atingir a população diretamente envolvida no projeto. Para tanto, é necessário ser redigido com a maior clareza possível, se possível com ilustrações, gráficos e tabelas. Usar a criatividade e criar personagens, trabalhar com check-lists e boxes numerados, ensinando o passo-a-passo da ação etc.

Criação de programas de incentivo

Os participantes de campanhas de conscientização ou mobilização – tanto os agentes como a comunidade em si – devem ter seu trabalho recompensado e se sentirem responsáveis pelo sucesso do programa. Assim, muitas vezes precisa-se criar programas de incentivo que podem ir além do simples benefício obtido pelo resultado da campanha. É interessante, por exemplo, a distribuição de brindes e premiações, ou mesmo fazer uma espécie de gincana social, nem que o prêmio seja simbólico.

A realização de festas em apoio ao programa, em geral, faz com que a mobilização ganhe força, uma vez que, no evento, o maior assunto a ser comentado é justamente o andamento desse trabalho.

Mostra de resultados

A prestação de contas para a comunidade, investidores e demais envolvidos na campanha é de suma importância. Além de trazer transparência nos aspectos financeiros, pode ser o pivô de uma continuação ou mesmo do fim da campanha. É nela que serão mostrados os resultados, positivos ou negativos, que fortificarão ou dispersarão a mobilização.

Também é uma fonte de avaliação para elaboração ou adequação de um planejamento estratégico, pois nessa demonstração de resultados é possível encontrar erros ou desvios de rota do que foi anteriormente planejado.

PARCEIROS VER TODOS