Cantando o bem

Por: Thaís Iannarelli
28 Outubro 2013 - 23h00

Cantor Daniel doa seu talento para promover o bem e apoiar diversas causas sociais

Quando nasceu em Brotas, no interior de São Paulo, em 1968, José Daniel Camillo não sabia o que a vida lhe reservaria. Mesmo assim, já aos 8 anos de idade ganhou um presente que o levaria para este caminho: um violão, dado seu pai quando percebeu a paixão de seu filho pela música. O nome de carreira ficou conhecido como Daniel e, em 1980, formou uma dupla sertaneja com João Paulo. Em 1997, com a morte do parceiro, Daniel decidiu seguir carreira solo com o apoio de parentes e amigos.

O artista já foi premiado quatro vezes como melhor cantor do Brasil, pela Rede Globo, e já recebeu o prêmio SBT Internet em 2004, 2007 e 2008. Em 2009, Daniel recebeu o Grammy Latino, com o álbum “As músicas do filme O Menino da Porteira”. Em toda a sua carreira, Daniel lançou oito CDs pela dupla João Paulo & Daniel, 17 CDs na carreira solo e cinco DVDs. Ao todo, acumula mais de 13 milhões de discos vendidos.  

Com sucesso inegável na carreira artística, o cantor também é ligado a diversas ações sociais. Recentemente foi condecorado com o título de embaixador da Apae de Porto Alegre, que prevê a escolha de uma personalidade pública que tem como missão, entre outras cosias, divulgar as campanhas e ações desenvolvidas pela instituição. Em outubro, o cantor apoiou outra organização – Laramara – Associação Brasileira de Assistência à Pessoa com Deficiência Visual –
por meio de show beneficente cujos recursos serão revertidos para a instituição.

Em entrevista à Revista Filantropia, o cantor fala sobre seu engajamento social e a importância do Terceiro Setor para o desenvolvimento social.
Revista Filantropia: Para você, sendo um artista de grande visibilidade na mídia, qual é a importância de se engajar em causas sociais?
Daniel: Na minha opinião, ajudar outras pessoas é um grande prazer. Acho que ter como contribuir de alguma forma com causas importantes, que de fato fazem a diferença na vida das pessoas, é como revigorar a alma!
RF: Como começou sua parceria com a Laramara?
Daniel: Recebemos o convite para participar e, após conhecer o trabalho realizado pela instituição, não poderíamos ficar de fora desta iniciativa. Sempre costumo dizer que, se muitos de nós fizermos pouco, conseguiremos fazer grande diferença no final.
RF: Você também já participou do Criança Esperança e outras iniciativas do tipo. Na sua opinião, qual é o impacto causado por este tipo de ação, que envolve vários artistas?
Daniel: Independentemente do projeto, porque costumo participar de muitos diferentes, se o resultado chegar realmente à vida das pessoas, vale muito – não tem preço. Não se trata de ir atrás de holofotes ou reconhecimento por isso. Queremos doar o que recebemos, ou seja, talento e exposição na mídia, para uma ou várias causas maiores. Todos os projetos nos quais estou engajado são sérios e comprometidos com a assistência às pessoas que precisam de ajuda de diversas naturezas. Para mim é um privilégio poder utilizar o que eu sei fazer para ser parte de tantas iniciativas positivas.
RF: Na sua opinião, entre as tantas necessidades que o país ainda tem em termos de desenvolvimento social, qual seria o problema mais urgente a ser resolvido?
Daniel: Sempre tive consciência de que a educação é a base de tudo. Com tantas coisas a serem melhoradas, é difícil eleger por onde começar, mas diria que um povo que tem educação pode conseguir algumas soluções por si próprio, ter mais autonomia.
RF: O que você espera do futuro do país, em termos de desenvolvimento social, para os próximos anos?
Daniel: A gente sempre espera que as coisas melhorem, é claro. Gostaria que houvesse menos desigualdade social, mais acesso à educação e à cultura, pois dessa forma o país sentiria o progresso em todos os sentidos. Não podemos perder as esperanças e devemos fazer a nossa parte continuamente para que isso aconteça, começando sempre ao que está ao nosso redor, ao nosso alcance.

Tudo o que você precisa saber sobre Terceiro setor a UM CLIQUE de distância!

Imagine como seria maravilhoso acessar uma infinidade de informações e capacitações - SUPER ATUALIZADAS - com TUDO - eu disse TUDO! - o que você precisa saber para melhorar a gestão da sua ONG?

Imaginou? Então... esse cenário já é realidade na Rede Filantropia. Aqui você encontra materiais sobre:

Contabilidade

(certificações, prestação de contas, atendimento às normas contábeis, dentre outros)

Legislação

(remuneração de dirigentes, imunidade tributária, revisão estatutária, dentre outros)

Captação de Recursos

(principais fontes, ferramentas possíveis, geração de renda própria, dentre outros)

Voluntariado

(Gestão de voluntários, programas de voluntariado empresarial, dentre outros)

Tecnologia

(Softwares de gestão, CRM, armazenamento em nuvem, captação de recursos via internet, redes sociais, dentre outros)

RH

(Legislação trabalhista, formas de contratação em ONGs etc.)

E muito mais! Pois é... a Rede Filantropia tem tudo isso pra você, no plano de adesão PRATA!

E COMO FUNCIONA?

Isso tudo fica disponível pra você nos seguintes formatos:

  • Mais de 100 horas de videoaulas exclusivas gratuitas (faça seu login e acesse quando quiser)
  • Todo o conteúdo da Revista Filantropia enviado no formato digital, e com acesso completo no site da Rede Filantropia
  • Conteúdo on-line sem limites de acesso no www.filantropia.ong
  • Acesso a ambiente exclusivo para download de e-books e outros materiais
  • Participação mensal e gratuita nos eventos Filantropia Responde, sessões virtuais de perguntas e respostas sobre temas de gestão
  • Listagem de editais atualizada diariamente
  • Descontos especiais no FIFE (Fórum Interamericano de Filantropia Estratégica) e em eventos parceiros (Festival ABCR e Congresso Brasileiro do Terceiro Setor)

Saiba mais e faça parte da principal rede do Terceiro Setor do Brasil:

Acesse: filantropia.ong/beneficios

PARCEIROS VER TODOS