Brasil vai exportar tecnologias sociais relacionadas à agricultura familiar

Por: Thaís Iannarelli
19 Agosto 2013 - 13h38

“Hoje o Brasil não é só conhecido pelo futebol. As inovações alcançadas, principalmente na agricultura familiar, tornaram se referência do combate à fome em todo mundo”, afirmou o diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), José Graziano da Silva. Graziano participou do evento para a assinatura de entendimento entre a FAO e Fundação Banco do Brasil, que tem como objetivo reaplicar, no Brasil e no exterior, as soluções sociais adotadas no território nacional. O principal objetivo da parceria é a busca, pela Fundação BB, de tecnologias sociais que possam solucionar problemas identificados pela FAO no Brasil e em outros países. A Fundação vai mediar a capacitação técnica e intercâmbio de informação, enquanto a FAO fará o investimento para a reaplicação das tecnologias nas comunidades identificadas. O presidente da Fundação BB, Jorge Streit, destacou, no evento, a importância de o Brasil sair de suas fronteiras e ajudar outros países a combaterem a fome. “Precisamos compartilhar o nosso Banco de Tecnologias Sociais com outros países. O foco continua no Brasil, mas podemos ajudar milhares de pessoas fora das nossas fronteiras com soluções simples, baratas e de fácil reaplicação”, disse Streit. Um exemplo dessas soluções é a Cisterna de Placas. Certificadas como tecnologia social pela Fundação BB em 2003, as cisternas estão ajudando a diminuir a sede da população do Semiárido e se tornaram política pública reaplicada pelo Governo Federal e parceiros.

http://www.fbb.org.br/

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book Como começar uma⠀ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book 18 PASSOS essenciais para ajudar sua ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

PARCEIROS VER TODOS