Brasil não deve cumprir meta contra o analfabetismo até 2015

Por: Thaís Iannarelli
29 Janeiro 2014 - 12h14

O Brasil tem 13,9 milhões de analfabetos adultos, segundo levantamento feito entre 2005 e 2011 pela Unesco no Relatório de Monitoramento Global de Educação para Todos. O número é maior do que a população de São Paulo, de 11,8 milhões, e de todo o Estado do Rio Grande do Sul, de 11,1 milhões. O país está entre os dez que concentram a maior parte (72%, no total) do número de analfabetos do mundo, que é de 774 milhões, junto com Índia, China, Paquistão, Bangladesh, Nigéria, Etiópia e Egito. Em 2000, a taxa de analfabetismo no país era de 13,6%, e a meta até 2015 é a de reduzir pela metade. Segundo a Declaração de Dacar "Educação para Todos", elaborada pela Cúpula Mundial da Educação em 2000 e que compõe os objetivos do Relatório da Unesco, os países deveriam reduzir o analfabetismo em pelo menos 50% até 2015. "O Brasil também não vai atingir essa meta", afirma a coordenadora de Educação da Unesco no Brasil, Maria Rebeca Otero Gomes. Ela afirma que o país precisa observar se os recursos para a educação estão de fato sendo bem empregados. "Além da redução do analfabetismo, o Brasil precisa alcançar uma melhor qualidade de ensino e corrigir as distorções idade/série".

www.uol.com.br

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book Como começar uma⠀ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book 18 PASSOS essenciais para ajudar sua ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

PARCEIROS VER TODOS