Autodelação Nas Redes Sociais

Por: Instituto Filantropia
18 Abril 2017 - 00h00

chamada

Mostrar o dia a dia com postagens e fotos nas redes sociais pode render muito mais do que diversas curtidas e uma série comentários; pode render o olhar do Fisco. É que já faz um tempo que a Receita Federal acompanha, na internet, os passos de contribuintes que levam uma vida de luxo e não declaram no Imposto de Renda. O monitoramento ajuda a cruzar as informações que o contribuinte declarou com o patrimônio exibido nas fotos ou nos vídeos postados no Facebook, Instagram ou YouTube. Se o que foi declarado não bater com a ostentação, a Receita abre processo de identificação do patrimônio. A estratégia complementa o cruzamento de outras informações como cartão de crédito, operações imobiliárias, movimentação financeira e convênios com outras administrações tributárias, inclusive em outros países. Por fim, para quem não se conformou com a notícia, o monitoramento não é invasão de privacidade, pois o próprio contribuinte deixa os dados em modo público, sem restrições.

http://www.oestadoce.com.br

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book Como começar uma⠀ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book 18 PASSOS essenciais para ajudar sua ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

PARCEIROS VER TODOS