Agentes da obsolescência programada e o descarte precoce

Por: Fabián Echegaray
11 Setembro 2014 - 01h24

O mercado de consumo se encontra em permanente ciclo de produção e venda, que tem como objetivo fundamental satisfazer a incessante necessidade dos consumidores. Correto? Nem tanto.
Por trás desta afirmação há fatores omitidos que comprometem diretamente os produtos e o consumo. Por um lado, fabricantes desenvolvem bens com ciclo de vida limitado, a fim de induzir a troca contínua. Por outro, consumidores são bombardeados por estímulos externos, alimentando os anseios pelo consumo de novos produtos.
Mas, pensando bem, podemos depositar toda a responsabilidade pelo consumo exacerbado e troca incessante de produtos somente nos fabricantes? Ou serão os próprios consumidores agentes ativos deste ciclo de consumo e descarte? Existem soluções para conter o descarte antecipado e desacelerar a consumo?
O estudo realizado pela Market Analysis, em parceria com o Instituto de Defesa do Consumidor (IDEC), traz informações aprofundadas sobre a relação do consumidor com a realidade da obsolescência programada, e também sobre como o brasileiro realiza o descarte ou substituição de produtos.
Nesta pesquisa foram consultadas 806 pessoas que vivem em cinco regiões do Brasil. Os dados revelam que 47% trocam seus dispositivos eletrônicos antes mesmo destes apresentarem falhas técnicas. O que isso quer dizer? Afinal, não é o ciclo de vida reduzido a razão pela qual consumimos novos produtos?
O estudo aponta como os consumidores estão antecipando a troca de produtos a fim de possuírem aparelhos mais modernos e com tecnologia mais avançada. Fatores psicológicos e sociais intensificam comportamentos em que as pessoas deixam de consumir por necessidade e passam a consumir por hábito. A pesquisa também aponta polaridades entre homens e mulheres e classes sociais. Mulheres tendem a trocar produtos por motivos de funcionamento com mais frequência (60% versus 53% da população geral) enquanto os homens costumam fazê-lo a fim de possuírem aparelhos mais modernos (55% versus 47% da população geral), assim como as pessoas pertencentes às classes mais altas (59% versus 46%). O hábito de reutilização dos produtos a fim de evitar o descarte recebe menor importância pela maioria dos brasileiros. De forma geral, o descarte precoce indica a priorização dos consumidores de manterem-se alinhados às tendências e novidades do mercado.
Sabendo que a compra do novo é recorrente, como é feito o descarte dos produtos antigos? Há oportunidades mercantis nesta etapa do ciclo de vida do produto? Existem formas de conter o descarte com o intuito de reduzir o volume do consumo?
A pesquisa indica que o descarte de equipamentos ocorre de maneira diferenciada conforme o produto em questão. Dentre as diferentes formas de se desfazer do aparelho, doar, vender ou guardar o produto em casa predominam como ações mais comuns. No geral, uma parcela bastante restrita (1/6) descarta efetivamente os aparelhos eletrônicos. Aproximadamente 75% doam ou vendem os eletrodomésticos antigos para terceiros. Para esses equipamentos, portanto, o descarte significa o início de um novo ciclo de vida.
O estudo também revelou que atitudes relacionadas ao descarte de aparelhos variam para indivíduos em diferentes estágios da vida, gênero e classe social. Enquanto os mais velhos (50 anos ou mais) tendem a guardar os aparelhos celulares em casa, as mulheres são as principais atuantes no descarte de eletrodomésticos. Ainda, a doação dos equipamentos para terceiros é mais comum entre as classes mais altas.
O que se observa é um hábito generalizado de descarte indireto do produto. Contudo, nota-se também o costume de aquisição de novos produtos para uso simultâneo ao dos antigos. No caso dos eletroeletrônicos, por exemplo, 40% continuam usando ambos. Consumidores buscam soluções rápidas para aparelhos que nem sempre se encontram em um estado de inutilização completa.
Comprar um novo é a única opção quando um aparelho falha? E aqueles inúmeros telefones para suporte que constam em cada manual e garantia de produto? Como é a relação do consumidor com a assistência técnica?
Os consumidores que trocaram seus equipamentos por um novo em decorrência de problemas de funcionamento, de forma geral, não procuraram assistência técnica para o conserto do aparelho antigo: 77% substituíram algo sem pensar nessa opção. Naturalmente, sem grandes incentivos ou mesmo presença de locais destinados ao conserto de equipamentos, o consumidor percebe a compra de um novo produto como a saída mais prática, rápida e econômica para seu problema. Além disso, o estudo indica que a minoria que chega a buscar serviços de assistência especializada acaba comprando novos bens da mesma forma. O motivo de desistência do conserto, na maioria das vezes, é o custo elevado do serviço. A compra de um celular novo pode exigir menos capital financeiro, e de tempo, do que o serviço de troca de peças, por exemplo.
A busca pelos serviços de assistência técnica e o incentivo à reutilização de produtos é uma saída ainda bastante subutilizada: apenas 23% dos brasileiros recorrem a essa opção. O que está cenário nos mostra? Fica evidente a oportunidade para incentivar e consolidar o hábito de busca pelo conserto e reutilização de produtos que passaram por alguma falha técnica no sentido de desacelerar o consumo frenético e evitar o descarte de aparelhos ainda em condições de uso. Ainda, a cristalização de um mercado de objetos usados se destaca tanto como uma alternativa para modelos de negócio que possam lucrar com o reaproveitamento de equipamentos, quanto uma opção coerente para estimular o relacionamento consciente e sustentável com a compra e descarte de aparelhos. Sustentar a infraestrutura necessária para maximizar as vantagens destes hábitos pode fazer a diferença na redução dos números cada vez maiores de lixo eletrônico produzido no Brasil.

formas de descarte do equipa mento antigo

 

EDITAIS FILANTROPIA PLATAFORMA ÊXITOS
10.899
Oportunidades Cadastradas
8.358
Modelos de Documentos
2.385
Concedentes que Repassam Recursos
Prazo
31 Dez
2018
Climate Solver 2018
Prazo
5 Mar
2019
1st UNWTO Gastronomy Tourism Start-up Competition -...
Prazo
27 Dez
2018
Credenciamento e apoio a entidades organizadoras de...
Prazo
8 Fev
2019
DRL Internet Freedom Annual Program Statement 2018
Prazo
8 Jan
2019
The Book Illustration Competition 2019
Prazo
8 Jan
2019
Portrait of Humanity Awards
Prazo
11 Jan
2019
Plastic Worlds – Eleven’s 12th International Design...
Prazo
31 Jan
2019
International Green Gown Awards
Prazo
15 Jan
2019
Bolsas de mestrado e doutorado da CNEN para 2019
Prazo
17 Dez
2018
Wellcome Photography Prize 2018
Prazo
11 Jan
2019
TDC65 - Communication Design Competition - Professional...
Prazo
11 Jan
2019
TDC65 - Typeface Design Competition - Professional
Prazo
11 Jan
2019
TDC65 - Typeface Design Competition - Student
Prazo
31 Jan
2019
Indigo Design Award de 2019
Prazo
11 Jan
2019
TDC65 - Communication Design Competition? - Student...
Prazo
Contínuo
Projetos - Globosat
Prazo
31 Jan
2019
II Concurso Novos Talentos da Literatura “José Endoença...
Prazo
31 Dez
2018
Chamada para Publicação - Revista Caxangá
Prazo
11 Jan
2019
Programa Nossas Crianças 2019
Prazo
4 Jan
2019
Fumetto International Comix Competition 2019
Prazo
31 Dez
2018
XXXIV Concurso de Poesia Brasil dos Reis
Prazo
31 Dez
2018
O mundo de Esopo - Fábulas e parábolas revisitadas
Prazo
30 Dez
2018
Eterno verão, uma antologia poética
Prazo
31 Dez
2018
Universidade Aberta do Brasil e Proeb.
Prazo
31 Dez
2018
Credenciamento de Entidades Aptas A Celebrar Acordo...
Prazo
31 Dez
2018
International Gender Equality Prize 2019
Prazo
31 Dez
2018
VI Prêmio Serviço Florestal Brasileiro em Estudos...
Prazo
29 Mar
2019
The Diana Award 2018
Prazo
Contínuo
Estabelecimento de Parcerias para Coedições de Livros...
Prazo
21 Fev
2019
Concurso de curtas audiovisuais – 2018 - “Comunidades...
Prazo
Contínuo
Leia para uma criança
Prazo
Contínuo
Programa de Desenvolvimento Científico Regional –...
Prazo
19 Fev
2019
Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos...
Prazo
1 Jan
2019
Prêmio Arte Original Tordos Azuis
Prazo
Contínuo
Política de Patrocínios da CEMIG
Prazo
31 Dez
2018
Credenciamento de Artistas
Prazo
30 Jun
2019
Chamada Pública Bilateral FINEP-CDTI para projetos...
Prazo
Contínuo
Revista Científica de Direitos Humanos - Submissão...
Prazo
21 Mar
2019
Seleção de Projetos Esportivos - Lei de Incentivo
Prazo
21 Set
2019
Crédito De Pesquisa Para Comitês Técnico-Científicos
Prazo
Contínuo
Chamada Pública ANCINE-FSA - Coinvestimentos Regionais
Prazo
Contínuo
Filiação ao Departamento de Informação Pública...

PARCEIROS VER TODOS