A feliz sintonia entre voluntariado e educação

Por: Milú Villela
01 Junho 2006 - 00h00

Entre as muitas áreas em que o voluntariado pode se manifestar, uma é a educação, ajudando na formação de uma consciência de cidadania e promovendo a qualidade do ensino de nossos alunos, o que, todos sabemos, é de importância fundamental para o Brasil. Essa combinação entre voluntariado e educação (o voluntariado educativo) é recente e só aconteceu quando as partes, cada uma com sua história, tiveram seus caminhos cruzados, surgindo uma feliz sintonia.

Para começar a história do voluntariado educativo no Brasil, foi necessário, primeiro, o amadurecimento do voluntariado, que durante séculos passou por momentos distintos. Atuante somente nos sintomas, sem procurar a causa dos problemas, esse voluntariado é definido pela benemerência, sendo praticado principalmente por mulheres e instituições religiosas. Para muitos brasileiros, essa ainda é a defi nição de voluntariado.

Ao longo do século 20, o trabalho voluntário brasileiro sofreu um notável e rápido desenvolvimento. A sociedade civil passou a ser cada vez mais atuante e a buscar soluções duradouras para as dificuldades. No fi nal da década de 1950, apareceram movimentos sociais de reivindicação de melhorias urbanas e sociais, um voluntariado combativo, engajado. Nas décadas de 1980 e 1990, cresceu a quantidade de organizações sociais atuantes em áreas como meio ambiente, saúde e educação. A idéia é, ao mesmo tempo, buscar soluções para os problemas e cobrar o Estado para que ele cumpra o papel de formular políticas públicas. Do outro lado dessa relação está a educação, a presença da escola, que aos poucos foi se aproximando da comunidade em que estava inserida.

Resultado do encontro entre um voluntariado sustentável e de uma escola aberta, o voluntariado educativo se manifesta quando, em um projeto socioeducativo, ocorre a intersecção entre a intenção pedagógica e a intenção solidária. Busca-se a incorporação de valores e conteúdos por meio de ações protagonizadas pelos estudantes, sempre de modo pertinente à proposta políticopedagógica da escola, complementando o trabalho do professor em sala de aula, trazendo elementos que enriqueçam o tratamento de temas transversais. O voluntariado educativo é uma proposta eficaz também para se dar significado aos conteúdos curriculares e à vivência de valores. As atividades sociais, por sua vez, devem ser planejadas para não deslocar a escola de sua principal função: promover a aprendizagem, preparar o aluno para a vida e para o trabalho. Não existem, porém, fórmulas mágicas e universais para o êxito de projetos de voluntariado educativo. Cada instituição de ensino pode e deve olhar ao seu redor, diagnosticar problemas, definir metas, estabelecer o plano de ação, agir e celebrar os resultados obtidos. Precisa também se lembrar das parcerias, que estendem o alcance do grupo realizador e agregam forças a ele – o conhecimento de pais de alunos, os recursos de entidades particulares, os meios do poder público e as palavras da mídia local são fortes instrumentos para aumentar ainda mais o potencial dos projetos.

Além de agregar valores à educação, o voluntariado educativo contribui para um sentimento de realização pessoal, responsabilidade e solidariedade por parte de quem o exerce, o que é benéfico para o conjunto dos indivíduos, fortalecendo o capital social. Muitas culturas e religiões corroboram essa idéia, cada uma a seu modo, enfatizando que, ao ajudar o próximo, você também ajuda a si mesmo.

Tudo o que você precisa saber sobre Terceiro setor a UM CLIQUE de distância!

Imagine como seria maravilhoso acessar uma infinidade de informações e capacitações - SUPER ATUALIZADAS - com TUDO - eu disse TUDO! - o que você precisa saber para melhorar a gestão da sua ONG?

Imaginou? Então... esse cenário já é realidade na Rede Filantropia. Aqui você encontra materiais sobre:

Contabilidade

(certificações, prestação de contas, atendimento às normas contábeis, dentre outros)

Legislação

(remuneração de dirigentes, imunidade tributária, revisão estatutária, dentre outros)

Captação de Recursos

(principais fontes, ferramentas possíveis, geração de renda própria, dentre outros)

Voluntariado

(Gestão de voluntários, programas de voluntariado empresarial, dentre outros)

Tecnologia

(Softwares de gestão, CRM, armazenamento em nuvem, captação de recursos via internet, redes sociais, dentre outros)

RH

(Legislação trabalhista, formas de contratação em ONGs etc.)

E muito mais! Pois é... a Rede Filantropia tem tudo isso pra você, no plano de adesão PRATA!

E COMO FUNCIONA?

Isso tudo fica disponível pra você nos seguintes formatos:

  • Mais de 100 horas de videoaulas exclusivas gratuitas (faça seu login e acesse quando quiser)
  • Todo o conteúdo da Revista Filantropia enviado no formato digital, e com acesso completo no site da Rede Filantropia
  • Conteúdo on-line sem limites de acesso no www.filantropia.ong
  • Acesso a ambiente exclusivo para download de e-books e outros materiais
  • Participação mensal e gratuita nos eventos Filantropia Responde, sessões virtuais de perguntas e respostas sobre temas de gestão
  • Listagem de editais atualizada diariamente
  • Descontos especiais no FIFE (Fórum Interamericano de Filantropia Estratégica) e em eventos parceiros (Festival ABCR e Congresso Brasileiro do Terceiro Setor)

Saiba mais e faça parte da principal rede do Terceiro Setor do Brasil:

Acesse: filantropia.ong/beneficios

PARCEIROS VER TODOS