Produzindo sementes de desenvolvimento

Por: Paula Craveiro, Marcio Zeppelini
01 Julho 2008 - 00h00

Fundada nos Estados Unidos há mais de um século, a Monsanto é uma das maiores empresas do mundo no desenvolvimento de produtos voltados ao setor agrícola, com três áreas de atuação: sementes, biotecnologia e herbicidas. No Brasil, ela atua desde 1959 e emprega cerca de 1.800 funcionários.

Contando com aproximadamente 17 mil colaboradores em 47 países, há alguns anos a empresa e sua fundação – Fundação Monsanto – também vêm investindo grandes somas na área socioambiental.

“A responsabilidade socioambiental da Monsanto está na opção pelas tecnologias limpas, nas práticas de produção de nossas unidades, na educação de nossos funcionários, no relacionamento com fornecedores e clientes, e no apoio a programas que gerem benefícios à comunidade e ao meio ambiente”, explica Christiane Cralcev Bracco, coordenadora de Comunicação e Responsabilidade Social da empresa. “A sustentabilidade também é um fator importante. Ela é compreendida no gerenciamento de riscos que assegura a saúde e protege a integridade de seus funcionários, empresas vizinhas, parceiros e comunidade”.

Com o enraizamento da cultura de responsabilidade social, várias ações têm sido realizadas nas diversas regiões do Brasil onde a Monsanto possui unidades, dentro do conceito de empresa cidadã.

Projetos socioambientais

“O bem-estar das comunidades vizinhas às suas unidades é uma das maiores preocupações da Monsanto”, ressalta a coordenadora. Não é à toa que nos últimos seis anos a empresa investiu o total de R$ 4,1 milhões em projetos sociais nas áreas de educação, saúde e meio ambiente. Em 2006, a fundação destinou mais de R$ 600 mil para projetos sociais no Brasil.

Na Bahia, cidadania, democratização do conhecimento e reforço na auto-estima são alguns dos ingredientes que fazem parte da receita de sucesso dos programas sociais da Monsanto Nordeste. Alguns dos principais objetivos das atividades desenvolvidas desde 2001 foram: aumentar a integração com as comunidades de Camaçari e Dias D’Ávila, visando a melhoria da qualidade de vida e do bem-estar da população, baseando-se em quatro tópicos fundamentais: educação, saúde, segurança e meio ambiente. Anualmente, são beneficiados mais de 20 mil alunos da rede pública de ensino e suas famílias.

O projeto Crianças Saudáveis, Futuro Saudável, lançado em 2000 em parceria com o Inmed, atenderá até 2010 cerca de 20 mil crianças de 43 escolas da região por ano. “O objetivo é prevenir e reduzir, com o apoio da comunidade, as doenças que atrasam o desenvolvimento das crianças, em especial as causadas por parasitas intestinais e a anemia”, conta Christiane.

Entre os projetos atualmente apoiados pela empresa e por sua fundação, destacam-se alguns:

Revitalização das Nascentes: plantio e manutenção de árvores nativas próximas às nascentes do Vale do Paraíba (SP), preservando a biodiversidade local;

Projeto de Monitoramento da Onça-Pintada: monitoramento da população de onças-pintadas em diversos biomas, como o Cerrado e o Pantanal, de modo a preservá-la e diagnosticar desequilíbrios ambientais;

Cidade dos Meninos: o abrigo, sediado em Campinas (SP), fundado em 1956 e administrado pela Associação Esperança Sem Limites desde 1991, tem o objetivo de resgatar e cuidar de crianças e adolescentes que vivem em situação de risco, seja por negligência familiar, abandono ou violência, oferecendo-lhes a oportunidade de conquistar um futuro digno e produtivo. Hoje, a entidade abriga em suas casas-lares cerca de 200 meninos e meninas, com idades entre 8 e 18 anos, que foram encaminhados pela Vara da Infância ou pelo Conselho Tutelar.

Além do ensino acadêmico, moradia, alimentação e cuidados médicos e odontológicos, a Cidade dos Meninos oferece a seus alunos nove cursos profissionalizantes e encaminhamento ao mercado de trabalho. A entidade também tem o Projeto Trampolim, que oferece, em parceria com empresas da região, capacitação técnica para mais de cem jovens carentes da comunidade.

Desde 1991, mais de 1.500 jovens passaram pelos programas oferecidos pelo abrigo. Dos jovens que terminaram o programa, 95% mantêm contato regular com a entidade e 90% estão empregados;
Centro Familiar Ação Moradia – Uberlândia (MG): capacitação e orientação à comunidade carente, em cursos profissionalizantes, e confecção de tijolos ecológicos para construção de casas populares;
CineMonsanto: cinema itinerante para as comunidades carentes de diversos Estados brasileiros, levando cultura para 52 cidades de nove Estados e visto por mais de 90 mil pessoas desde 2005;
Pequenos Cantores da Monsanto: trata-se de um projeto de arte musical da Monsanto, que objetiva beneficiar crianças selecionadas na comunidade local, desenvolvendo seu senso artístico e sua criatividade. Para obter uma preparação bem-sucedida do grupo, a empresa conta com o apoio de uma equipe formada por um maestro, um assistente e um preparador vocal, que comparecem aos ensaios realizados todos os sábados. Para permanecer no coral, as crianças devem freqüentar a escola regularmente e ter um bom desempenho escolar.

Desde sua estréia, em 2001, o coral vem transformando a vida de seus integrantes. Os 50 meninos e meninas que atualmente participam do programa, com total infra-estrutura para praticar e se apresentar, desenvolvem habilidades musicais, estudam compositores consagrados e aprendem canções em latim, francês e inglês, e acabam se interessando pela música erudita. “Quero ser uma cantora lírica”, diz, sorridente, Karen, de 14 anos. Já Daniel, 13, sonha alto: “Serei maestro!”.

Outra mudança positiva é o despertar do comprometimento com o bem-estar da sociedade: por iniciativa dos próprios integrantes, e com o apoio da Monsanto, foi criado o Coral Solidário, uma série de concertos itinerantes que leva anualmente música e alegria para mais de 10 mil pessoas em hospitais, asilos, creches e escolas;

Crianças Saudáveis, Futuro Saudável: um dos maiores investimentos da Fundação Monsanto no Brasil está neste projeto, que contribui com a redução das doenças que atrasam o desenvolvimento das crianças, em especial as causadas por parasitas intestinais e a anemia e que conta com o apoio da comunidade e funcionários.

Envolvimento interno

Mas o crédito sobre as boas ações não fica restrita apenas à Monsanto e sua fundação. “Sem a participação ativa de nosso corpo de colaboradores, muita coisa não teria saído do papel”, ressalta Christiane.

Motivados pelos programas sociais da empresa, funcionários criaram o grupo de voluntariado Força Solidária, que tem como objetivo complementar a atuação da Monsanto por meio da criação de campanhas de doação e promoção de ações socioeducativas na região circunvizinha à empresa. “O principal objetivo da Monsanto com essas ações é fomentar o desenvolvimento auto-sustentável da comunidade local”, conclui a coordenadora de Responsabilidade Social.

“A sustentabilidade é um fator importante. Ela é compreendida no gerenciamento de riscos que assegura a saúde e protege a integridade de seus funcionários, empresas vizinhas, parceiros e comunidade”

Christiane Cralcev Bracco

 

Links
www.cidadedosmeninos-sp.org.br
www.monsanto.com.br

 

EDITAIS FILANTROPIA PLATAFORMA ÊXITOS
19.064
Oportunidades Cadastradas
9.597
Modelos de Documentos
3.404
Concedentes que Repassam Recursos
Prazo
30 Jun
2020
Linha emergencial de crédito Conexsus
Prazo
Patrocínio BS2
Prazo
31 Jul
2020
GlobalGiving Accelerator - Virtual Training Program...
Prazo
30 Nov
2020
Stop Slavery Award 2021
Prazo
31 Jul
2020
AEB - Chamamento Público para lançamentos a partir...
Prazo
4 Set
2020
Ideias para o Futuro
Prazo
Matchfunding Enfrente o Corona
Prazo
1 Ago
2020
Todos os olhos na Amazônia
Prazo
1 Ago
2020
The IFREE Small Grants Program
Prazo
31 Dez
2020
Patrocínios e Doações - Instituto Usiminas

PARCEIROS VER TODOS