O poder transformador da educação

Por: Dilnei Lorenz
01 Julho 2009 - 00h00

Um dos pontos fundamentais para se entender o processo evolutivo das sociedades é analisar o tratamento que é dado ao conjunto de ações na promoção da educação. Trata-se de entender todas as especificações em torno da educação como mandamentos que devem ser interpretados e aplicados à luz dos princípios cardeais que os englobam. Assinale-se que os valores que os animam são propriamente inexauríveis em sua realização histórica. Nunca se poderá dizer que a humanidade conseguirá um dia alcançar a perfeição em matéria de educação. No entanto, os valores intrínsecos que emanam no decorrer da atividade conseguem promover em grande escala valores como liberdade, igualdade, segurança e solidariedade.

Na história da educação há uma passagem conhecida. O grande Licurgo, legislador grego que viveu por volta do século 4 antes de Cristo, foi convidado pela assembleia da pólis grega a proferir um discurso a respeito do valor da educação para os jovens, que seriam o futuro da sociedade. Licurgo aceitou o convite, mas pediu, no entanto, um prazo para se preparar. O fato causou estranheza, pois todos sabiam que ele tinha capacidade e condição de falar a qualquer momento sobre o tema; por esse motivo ele havia sido convidado.

Após o prazo solicitado, ele compareceu perante a assembleia em expectativa. Postou-se à tribuna e, logo em seguida, entraram dois criados, cada qual portando duas gaiolas. Em uma havia duas lebres e, na outra, dois cães. A um sinal previamente estabelecido, um dos criados abriu a porta de uma das gaiolas e a pequena lebre branca saiu a correr, espantada. Logo em seguida, o outro criado abriu a gaiola em que estavam os cães e um deles saiu em desabalada carreira ao encalço da lebre. Alcançou-a com destreza, trucidando-a rapidamente.

A cena foi dantesca e chocou a todos. Uma grande admiração tomou conta da assembleia e os corações pareciam saltar do peito. Ninguém conseguia entender o que Licurgo desejava com tal agressão. Mesmo assim, ele nada falou. Tornou a repetir o sinal convencionado e a outra lebre foi libertada. Em seguida, o outro cão. O povo mal continha a respiração. Alguns, mais sensíveis, levaram as mãos aos olhos para não ver a reprise da morte bárbara do indefeso animalzinho que corria e saltava pelo palco.

No primeiro instante, o cão investiu contra a lebre. Contudo, em vez de abocanhá-la, deu-lhe com a pata e ela caiu. Logo se ergueu e se pôs a brincar. Para surpresa de todos, os dois ficaram a demonstrar tranquila convivência, saltitando de um lado a outro do palco. Então, e somente então, Licurgo falou: senhores, acabam de assistir a uma demonstração do que pode a educação. Ambas as lebres são filhas da mesma matriz, foram alimentadas igualmente e receberam os mesmos cuidados, assim como os cães. A diferença entre os primeiros e os segundos é, simplesmente, a educação.

E prosseguiu vivamente o seu discurso dizendo das excelências do processo educativo: a educação, baseada em uma concepção exata da vida, transformaria a face do mundo. Eduquemos nossos filhos, esclareçamos sua inteligência, mas, antes de tudo, falemos ao seu coração, ensinemos a ele a despojar-se das suas imperfeições. Lembremo-nos de que a sabedoria por excelência consiste em nos tornarmos melhores.

Não se sabe se essa história, que percorre até mesmo os caminhos da internet, de fato aconteceu, mas permite uma análise interessante a respeito do poder transformador da educação. O poder de emancipar o ser humano, torná-lo crítico, independente e com autonomia intelectual frente aos desafios do convívio social. Educar é propiciar, também, a liberdade do indivíduo diante das esferas dos poderes constituídos. A responsabilidade com a educação é critério definidor para julgar as consequências dos atos presentes no futuro. A irresponsabilidade com a educação é a construção de monstros desconhecidos. Nesse sentido, educar é tudo. A aspiração a uma vida feliz, que existe em todo coração humano, faz com que os homens, em geral, desejem obter todos os bens capazes de lhes propiciar esse resultado.

PARCEIROS VER TODOS