Desvendando os Indicadores Ethos

Por: Thaís Iannarelli
01 Janeiro 2009 - 00h00

A importância de realizar ações de responsabilidade social empresarial é tema recorrente no cenário mundial atual. Índices internacionais, como o Sustainability Index, da Dow Jones, e normas certificáveis, como a SA 8000 e a AA1000, têm ganhado visibilidade e passaram a ser muito valorizadas pelas empresas. No Brasil, o Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase) promoveu o Balanço Social, que é uma maneira reconhecida de expressar as atividades da empresa.

Essas ações mostram que atingir padrões de qualidade confiáveis já faz parte das prioridades do mundo corporativo, que tem um papel essencial na tentativa de diminuir as desigualdades sociais existentes. Para ajudar a disseminação da responsabilidade social no país e também para ser uma ferramenta de avaliação das empresas, o Instituto Ethos criou, em 2000, os Indicadores Ethos.

laborados pela equipe do instituto e pelos consultores José Edson Bacellar e Paulo Zuffo com colaboração da Fundação Dom Cabral, Pact e outros, têm o objetivo de analisar o estágio em que se encontram as práticas de responsabilidade social nas companhias.

A iniciativa funciona de acordo com a adesão espontânea das empresas, que podem preencher o questionário on-line fornecido no site do instituto, com a segurança da confidencialidade às respostas. A avaliação serve de aprendizado no que se refere às práticas socialmente responsáveis, que podem ser inseridas no planejamento estratégico das corporações, justamente por ser de uso interno.

Auto-avaliação e aprendizagem

Uma das ferramentas disponibilizadas pelo Instituto Ethos é de uso totalmente interno e permite a análise do desempenho geral da empresa, além do planejamento de estratégias de responsabilidade social. O questionário aborda os seguintes temas:

Valores, transparência e governança: Esses itens têm como objetivo avaliar a postura transparente de uma corporação, que fortalece a legitimidade de suas atividades. A empresa precisa buscar o bem-estar da sociedade, propiciar a realização profissional dos empregados, promover benefícios para os parceiros e para o meio ambiente e trazer bom retorno para os investidores.

Este quesito é analisado por meio de seis conceitos: compromissos éticos; enraizamento na cultura organizacional; governança corporativa; relações com a concorrência; diálogo com partes interessadas (stakeholders); e balanço social.

Público Interno: Para ser realmente responsável, a empresa não pode se limitar a respeitar os direitos dos trabalhadores; deve investir no desenvolvimento pessoal e profissional dos funcionários. Outra questão importante é respeitar as culturas locais e ter um relacionamento ético com as minorias e instituições que representam seus interesses.

Para a avaliação desse item, são analisados os seguintes conceitos: relações com sindicatos; relações com trabalhadores terceirizados; gestão participativa; compromisso com o futuro das crianças; compromisso com o desenvolvimento infantil; valorização da diversidade; compromisso com a equidade racial; compromisso com a equidade de gênero; política de remuneração, benefícios e carreira; cuidado com saúde, segurança e condições de trabalho; compromisso com o desenvolvimento profissional e a empregabilidade; comportamento frente a demissões; e preparação para aposentadoria.

Meio ambiente: É importante que a empresa colabore com a sustentabilidade da economia florestal, assegurando que não contribui com a exploração predatória e ilegal das florestas. Alguns materiais, como madeiras para construção civil e até óleos e ervas utilizados na fabricação de medicamentos, cosméticos e alimentos, devem ter a garantia de extração legal.

Este quesito pode ser avaliado pelos conceitos seguintes: compromisso com a melhoria da qualidade ambiental; educação e conscientização ambiental, gerenciamento do impacto no meio ambiente e do ciclo de vida de produtos e serviços; e minimização de entradas e saídas de materiais.

Fornecedores: O envolvimento com fornecedores e parceiros deve ser responsável, por meio do cumprimento de contratos estabelecidos e pelo trabalho de aprimoramento das relações de parceria. É necessário, também, atuar no desenvolvimento dos elos mais fracos e na valorização da livre concorrência.

Os itens analisados nesse quesito são baseados nos critérios de seleção e avaliação dos fornecedores; erradicação do trabalho infantil na cadeia produtiva; não existência de trabalho forçado na cadeia produtiva; e apoio ao desenvolvimento de fornecedores.

Consumidores e clientes: Agir com responsabilidade social em relação aos clientes e consumidores exige investimento permanente no desenvolvimento de produtos e serviços que minimizem riscos de danos à saúde dos usuários. Por isso, informações adequadas devem estar nas embalagens, e o suporte ao cliente antes, durante e após o consumo também precisa ser assegurado.

Analisam-se aqui os seguintes itens: política de comunicação comercial; excelência do atendimento; e conhecimento e gerenciamento dos danos potenciais dos produtos e serviços.

Comunidade: A comunidade é essencial para o desenvolvimento dos negócios da empresa, porque fornece infra-estrutura e capital social representados por seus empregados e parceiros. A contrapartida deve vir por meio de investimentos em ações que tragam benefícios à comunidade.

As relações com a comunidade são analisadas pelos itens: gerenciamento do impacto da empresa na comunidade de entorno; relações com organizações locais; financiamento da ação social; e envolvimento com a ação social.

Governo e sociedade: A empresa deve assumir o papel de formadora de cidadãos e, por isso, programas de conscientização para a cidadania para seu público interno e comunidade são boas iniciativas, assim como discussões sobre temas como participação popular e corrupção.

Para medir esse tipo de atividade, os conceitos avaliados são: contribuições para campanhas políticas; construção da cidadania pelas empresas; práticas anticorrupção e antipropina; liderança e influência social; e participação em projetos sociais governamentais.

Autodiagnóstico Setorial

Já é possível realizar diagnósticos mais aprofundados de cada setor: o Ethos desenvolveu também os Indicadores Ethos Setoriais de Responsabilidade Social Empresarial. Eles são complementares aos indicadores gerais e possibilitam à empresa avaliar desafios típicos de sua área de atuação.

Já são contemplados com indicadores próprios as empresas do setor financeiro, de mineração, papel e celulose, construção civil, transporte de passageiros terrestres, petróleo e gás, panificação, restaurante e bar, varejo e jornais. A elaboração dos questionários foi baseada na consulta a diretrizes internacionais e profissionais dos setores envolvidos.

Comparabilidade e Confidencialidade

Para comparar seus resultados com as melhores práticas de responsabilidade social empresarial, as empresas podem enviar seus resultados ao Instituto Ethos. Os dados fornecidos pelas empresas e os relatórios de benchmarking elaborados são tratados com a máxima confidencialidade.

Passos para preencher o questionário dos Indicadores Ethos:

Acesse o site http://indicadores.ethos.org.br;

Na tela inicial, clique em “Cadastrar novo usuário”. Informe os dados do usuário responsável pelo preenchimento dos Indicadores e crie a senha de acesso;

Ao acessar o sistema, o questionário estará disponível por meio do item de menu “Página Inicial”. A cada indicador respondido, as respostas ficam gravadas; por isso, não é preciso responder tudo de uma só vez. Para verificar o percentual respondido e quais temas ficaram incompletos, clique em “Resumo”;

Após preencher todo o questionário, clique em “Liberar Respostas”;

Os Relatórios de Diagnóstico de Responsabilidade Social Empresarial estarão disponíveis em PDF em sua área restrita no dia seguinte ao envio.

Links
http://indicadores.ethos.org.br
www.ethos.org.br


e-mail
indicadores@ethos.org.br

EDITAIS FILANTROPIA PLATAFORMA ÊXITOS
19.586
Oportunidades Cadastradas
9.597
Modelos de Documentos
3.490
Concedentes que Repassam Recursos
Prazo
Paranapanema - Doações e Patrocínios
Prazo
Aceleradora P&G Social
Prazo
31 Dez
2020
IberCultura Viva 2020
Prazo
1 Ago
2020
Todos os olhos na Amazônia
Prazo
1 Ago
2020
The IFREE Small Grants Program
Prazo
4 Set
2020
Ideias para o Futuro
Prazo
30 Nov
2020
Stop Slavery Award 2021
Prazo
31 Dez
2020
Patrocínios e Doações - Instituto Usiminas
Prazo
Patrocínio BS2
Prazo
Matchfunding Enfrente o Corona

PARCEIROS VER TODOS