Nosso Mundo

Por: Cristina Pedrozo, Pedro Figueiredo de Moraes
19 Janeiro 2017 - 00h00

Explicando às nossas crianças a importância do respeito socioambiental

Este texto1 é dedicado a todas as pessoas que se importam com o futuro e sabem que nem sempre colherão aquilo que plantam hoje, mas que farão o bem a outras pessoas. Aos que entendem que dispor de seu tempo e energia não é uma atitude perdida, mas sim uma grande ajuda ao futuro.

O planeta Terra é muito bonito, com vegetação variada, inúmeras espécies de animais e plantas, com montanhas, cachoeiras, lagos, rios, vales e muitas características que a natureza nos oferece. Há também muitos tipos de climas; além de lugares frios e quentes, existem ainda os secos, os úmidos, aqueles em que neva e que possuem muitas mesclas de climas durante o ano inteiro. Os tipos de solo também são variados; há plantas, flores, alimentos e animais que nascem em um lugar, mas não em outro.

Neste planeta, além da água, do solo, das plantas, flores e animais, temos algo muito importante para a nossa vida: o oxigênio. Precisamos de ar para respirar, e o nosso planeta nos oferece muito disso. As plantas, por meio de vários processos, produzem o oxigênio que precisamos e, em troca, ficam com o ar que expiramos — o dióxido de carbono —, o qual utilizam para fabricar o nosso oxigênio. Sem as plantas não temos o ar necessário para respirar, por isso elas são tão importantes. Além disso, elas podem nos proteger do sol, criando sombras, e também guardar água para nos hidratarmos. Algumas dão frutos para nos alimentar e preservam o solo, servindo de moradia para alguns animais. Além disso, algumas são muito bonitas e perfumadas.

A vida e a imensa diversidade na Terra não seriam possíveis sem a água, sem as plantas, flores, frutas, nem sem os diferentes climas ou sem o ar. A natureza nos oferece isso tudo e de graça. Não temos que pagar nada por isso, que é tão básico e importante à nossa sobrevivência. Só possuímos uma tarefa: cuidar para que tudo continue a existir e nascer.

Infelizmente, não são todas as pessoas no nosso planeta que pensam em cuidar do que temos. Muitos cortam árvores para vender a madeira; cortam plantas e flores dos seus lugares de origem e não as replantam, o que faz com que a terra perca os nutrientes, fique seca e impede que haja outra plantação no lugar; matam os animais por diversão ou para arrancar a pele, penas, chifres e dentes, e assim muitas espécies acabam sendo extintas. Muitas pessoas gananciosas querem ter a natureza só para elas, maltratando os pássaros e os mantendo em pequenas gaiolas, onde não podem voar, ou peixes em pequenos aquários. Muitos animais são retirados de suas famílias e crescem tristes.

E, como se não bastasse a crueldade com animais, plantas e árvores, também há pessoas que poluem o ar e a água. Jogam lixo nos rios e mares; utilizam máquinas e combustíveis que destroem o ar e o tornam tóxico. Há os que arruínam pedaços enormes do solo para erguerem casas e prédios sem necessidade, arrancam plantas e árvores com dezenas, centenas e até milhares de anos para construírem uma rua; asfaltam rios e lagos. Há empresas que despejam seus lixos tóxicos em mares e rios; empresas que poluem o ar e causam mudanças de temperatura e diminuem a biodiversidade.

Não precisamos de mais guerras, mais brigas, mais pessoas tirando o que é do outro. Não carecemos de ofensas, insultos e humilhações. Não necessitamos de pessoas sendo prejudicadas por serem como são, por terem um determinado tipo de cabelo, cor de pele e sotaque. Todas as pessoas são livres para escolherem suas religiões e segui-las, sem ameaçar quem não concorda com sua opção ou forçar outros a acreditar no mesmo que elas, assim como não devem ser ameaçadas ou forçadas a acreditar em outra religião. Não importa se a pessoa nasceu no norte ou no sul, no Brasil ou na Alemanha, em São Paulo ou no Amazonas; todos devem ser respeitados.

E o que é o respeito? É a liberdade de podermos falar o que queremos, sem insultar, ofender ou humilhar alguém; é poder fazer o que acreditamos desde que não prejudiquemos alguém; é poder ir a parques, museus, teatros, cinemas; ter acesso à educação, saúde, locais de diversão e lazer; ter segurança. Ser respeitado é ser visto e entendido como ser humano com necessidades diferentes de outras pessoas; é não passar fome, poder tomar banho e vestir roupas limpas. Respeitar uma pessoa é tratar seu semelhante como gostaríamos de ser tratados, mas sempre pensando no jeito de ser daquela pessoa. É garantir oportunidades a todos, saber que mulheres e homens têm os mesmos direitos, mas necessidades diferentes. É dividir o espaço, materiais, jogos, pensar no bem-estar da pessoa, garantir que seus direitos sejam cumpridos. Também devemos ter respeito com o meio ambiente, não poluindo a água, o ar e o solo e não matando animais. Devemos reduzir nosso uso de produtos, reciclar tudo o que for possível, reutilizar materiais para diminuir o consumo e poluição. É repensar como vivemos e como fazemos tudo hoje. É replanejar nossas atitudes e a vida social. Não arrancar flores de plantas e árvores, pois assim elas morrem. É respeitar os animais, deixando-os livres para voarem, nadarem, correrem e pularem como quiserem.

A educação, palavra tão falada todos os dias, vai muito além do que aprendemos na escola. A educação é o conjunto de valores e princípios que possuímos, que nos guiam diariamente para que nossas escolhas sejam boas e não prejudiquem ninguém. Educação é saber ouvir as pessoas, pedir licença, dizer por favor e agradecer. É dar passagem aos pedestres na rua, ajudar uma pessoa mais fraca ou menor que você, é entender que a necessidade de outro indivíduo pode ser maior do que a sua. É saber conversar para resolver diferenças e problemas, sem gritos, ameaças ou agressões. A educação é exercitada todos os dias e podemos sempre melhorar e aprender mais.

Todos nós temos sensações, emoções e experiências de vida diferentes. Algumas vezes acordamos de mau humor sem nem saber o porquê, mas gostaríamos que as outras pessoas entendessem isso. Todos nós gostaríamos de ser chamados pelos nossos nomes e não por apelidos ofensivos. Isso tudo deve ser levado em consideração para uma boa vida em sociedade. Devemos respeitar a natureza para que o mundo esteja sempre saudável e, assim, as plantas, animais, pessoas, água, ar e tudo o que for vivo continuem a viver. Ser ajudado é muito bom; ajudar também. Ofereça auxílio, se coloque à disposição, tenha boa vontade quando fizer um favor. Retribua favores, agradeça, reconheça.

Em toda a existência do nosso planeta Terra, já tivemos guerras, brigas e disputas o suficiente, não precisamos mais disso. Não precisamos de armas, de ameaças, de guerras, assim como não necessitamos de pessoas com medo, preocupadas ou aflitas. O que carecemos é de mais carinho, afeto e amor. Necessitamos que as pessoas se entendam como seres humanos, com direitos e deveres. Para que haja uma sociedade saudável, todos devem contribuir. Lembre-se: todas as nossas ações têm consequências. Faça escolhas conscientes, pense no que pode acontecer no futuro com outras pessoas, com outras gerações. Não é porque alguém fez algo ruim ou que não gostamos que faremos o mesmo. A vingança só traz mais sofrimento.

Pense no tipo de mundo que estamos deixando para nossos filhos, nossos netos. Reflita sobre o que você quer deixar, em como quer ser reconhecido e nas marcas que quer legar. O futuro do planeta Terra já começou e você faz parte dele. As escolhas estão em suas mãos.

1Este texto é utilizado no trabalho cotidiano com crianças e jovens.

EDITAIS FILANTROPIA PLATAFORMA ÊXITOS
19.586
Oportunidades Cadastradas
9.597
Modelos de Documentos
3.490
Concedentes que Repassam Recursos
Prazo
Paranapanema - Doações e Patrocínios
Prazo
Aceleradora P&G Social
Prazo
31 Dez
2020
IberCultura Viva 2020
Prazo
1 Ago
2020
Todos os olhos na Amazônia
Prazo
1 Ago
2020
The IFREE Small Grants Program
Prazo
4 Set
2020
Ideias para o Futuro
Prazo
30 Nov
2020
Stop Slavery Award 2021
Prazo
31 Dez
2020
Patrocínios e Doações - Instituto Usiminas
Prazo
Patrocínio BS2
Prazo
Matchfunding Enfrente o Corona

PARCEIROS VER TODOS