Crônica

Por: Marcelo Torrecilas
01 Julho 2002 - 00h00
“Não nos lembramos do sabor do leite materno, mas jamais nos esquecemos da sua fonte”

Essa é uma típica frase da Tia Jandira, uma espécie de fada que vive pelos orfanatos, asilos, creches e instituições de assistência social. Se você não acredita em fadas, pode chamar de anjo da guarda, espírito de luz, alma benfeitora, assistente social, do que quiser, o fato é que ela existe. E quem duvidar que pergunte a qualquer pessoa que conheça o “serviço”. Ele lhe mostrará a tia “Jandira” (ou Maria, ou Terezinha, ou fada, anjo etc.).

Mas a história conta que Paulo viveu em um orfanato até os 16 anos. Como foi parar lá é outra história, triste como a de todos os outros, portanto não é necessário contá-la. E lá, a Tia Jandira cuidou dele o tempo todo. Ela sempre tinha uma frase, um pensamento, alguma coisa que o ensinasse a ser forte, a crescer como pessoa, a entender e superar uma dificuldade.

Uma vez, às vésperas do Dia das Mães, Paulo ouviu Tia Jandira dizendo para um colega: “Nunca nos lembramos do sabor do leite materno, mas jamais nos esquecemos de sua fonte”. Essa ele não entendeu direito. Como seria possível para ele lembrar-se de uma “fonte” que nem mesmo conheceu?

O tempo passou, Paulo foi adotado por um casal que lhe deu muito amor, que cuidou bem de sua educação até a formatura na faculdade. De lá de cima do palco, quando recebia o canudo das mãos do professor, ele olhou pra baixo e viu sua mãe emocionada, com o rosto encharcado de lágrimas e entendeu a frase pela primeira vez. Não interessa o leite, muito menos o gosto que tinha. Não importa quem estava com você na sala de parto, mãe é quem nutre e alimenta de amor e dedicação. É isso aí. Valeu Tia Jandira!

Agora, homem feito e pai de um casal, quando troca uma fralda, quando prepara uma mamadeira, conta uma história na beira da cama, quando dá um presente de aniversário, quando ouve aquela vozinha o chamando PAI, ele finalmente percebe a profundidade do que a Tia Jandira queria dizer. E, assim como sua mãe adotiva, ele também não precisou “dar leite” pra isso (sua mulher fez o serviço). Paulo nunca vai se esquecer de seus pais adotivos. Paulo nunca vai se esquecer da Tia Jandira.

EDITAIS FILANTROPIA PLATAFORMA ÊXITOS
16.515
Oportunidades Cadastradas
9.597
Modelos de Documentos
3.222
Concedentes que Repassam Recursos
Prazo
30 Abr
2020
Prêmio Melhores ONGs
Prazo
30 Abr
2020
Dubai International Best Practices Award
Prazo
1 Mai
2020
World Food Prize 2020
Prazo
8 Mai
2020
15ª edição do prêmio Para Mulheres na Ciência
Prazo
21 Mai
2020
Zayed Sustainability Prize 2021
Prazo
26 Mai
2020
UNESCO - Prize for Girls’ and Women’s Education...
Prazo
1 Jun
2020
Sophie Danforth Conservation Biology Fund
Prazo
18 Jun
2020
Global Health Security & Pandemics Challenge
Prazo
30 Jun
2020
Prêmio Internacional de Seguros Julio Castelo Matrán
Prazo
31 Dez
2020
Patrocínios e Doações - Instituto Usiminas

PARCEIROS VER TODOS