Triple Bottom Line: O tripé da sustentabilidade

Por: Fernando Credidio
01 Novembro 2008 - 00h00

Há quatorze anos, o sociólogo e consultor britânico John Elkington formulou o conceito Triple Bottom Line – o tripé da sustentabilidade – expressão consagrada atualmente e também conhecida como os “Três Ps” (people, planet and profit) ou, em português, “PPL” (pessoas, planeta e lucro). Segundo esse conceito, para ser sustentável uma organização ou negócio deve ser financeiramente viável, socialmente justo e ambientalmente responsável.

Ao instituir o Triple Bottom Line, Elkington tentava criar uma linguagem que captasse a complexidade da agenda da sustentabilidade, uma vez que algumas organizações, como o Conselho Mundial de Negócios para o Desenvolvimento Sustentável – que representa várias empresas líderes do mundo –, estavam dialogando a respeito de eficiência, em especial, de que forma poderiam lucrar economizando energia, protegendo o meio ambiente e diminuindo a poluição.

Naquele tempo já se preconizava que os negócios trilhassem um caminho sustentável, mas era necessária a discussão a respeito de uma série de outras questões relativas ao aspecto social que, ainda hoje, muitas empresas insistem em ignorar, provavelmente porque a sustentabilidade se impõe, progressivamente, como um desafio maior para elas, na medida em que altera o ambiente de negócios.

Aron Cramer, presidente e CEO do Business for Social Responsibility (BSR), afirma que as empresas estão sendo obrigadas a pensar em prazos mais longos e na relação que mantêm com a sociedade e com o meio ambiente. É verdade! Em um cenário de profundas alterações ambientais e mudanças climáticas, não se pode mais pensar em negócios dissociados desse contexto. Se quiserem se manter no mercado, as empresas também deverão pensar no bem-estar da sociedade, o que inclui preservar os recursos naturais e usá-los de maneira adequada.

Dessa forma, um dos principais objetivos do tripé da sustentabilidade é informar que o assunto se trata de negócios, porque é o que as empresas têm de fazer e o que o mercado exigirá cada vez mais, daqui para frente. Contudo, não apenas do ponto de vista financeiro, mas, sim, sob o viés econômico, ambiental e social, o tripé da sustentabilidade é um conceito que ajuda a pensar no futuro de uma maneira mais ampla. É preciso, porém, que essa preocupação atinja também as esferas políticas de modo decisivo, porque as empresas dependem de mudanças de atitude nesse âmbito.

Nem sempre o caminho é fácil

As instituições que desejarem trilhar o caminho da sustentabilidade se depararão com vários obstáculos. Atualmente, as organizações da sociedade civil, ativistas, formadores de opinião, parte da mídia, alguns dos seus empregados, clientes, consumidores e investidores desejam – e muitas vezes, pressionam – as empresas a abraçarem um desenvolvimento sustentável.

Entretanto, a prioridade que as diretorias das companhias deveriam conferir a essa forma de gestão ainda não está clara, porque não é uma coisa que funcione simplesmente como apertar um botão e virar sustentável, da noite para o dia. Ou que o mercado financeiro diga “aleluia, aquela é uma grande companhia, por isso compraremos mais de suas ações”. Tampouco pode ser desafio de agências de comunicação e propaganda. Trata-se, sobretudo, de um experimento.

O papel dos países emergentes

A maior parte dos países que já alcançaram o desenvolvimento não teve de arcar com preocupações ambientais. A pergunta que surge é se é justo que as nações em desenvolvimento, a exemplo do Brasil, tenham de crescer de forma sustentável. Não é justo, e nunca será, se as nações ricas não as ajudarem.

Existe uma dívida histórica com os países em crescimento e economias emergentes. O mundo industrial conseguiu suas riquezas explorando recursos naturais em todo o mundo. Por isso, neste momento, não se pode simplesmente dizer para os outros países fazerem diferente sem ajudá-los nesse caminho.

Os países em desenvolvimento, por diversas razões e formas, terão de abraçar, ao menos em parte, a agenda do desenvolvimento sustentável. Sem dúvida, essas nações trarão criatividade ao processo, além de novas maneiras de pensamento a respeito do tema. Isso não quer dizer que eles darão todas as respostas, mais do que o norte e o Oriente têm feito. Mas, com certeza, a pressão será exercida muito intensamente ao sul do globo também.

Certamente a saída não vai ocorrer por meio dos governos e todos os seus problemas com a corrupção. A solução deverá acontecer no mundo empresarial. Existem tecnologias a serem transferidas. Já estamos vendo isso acontecer aos poucos na China, na Índia e até mesmo no Brasil. Os caminhos terão de ser balanceados, não há mais como pender somente para um dos lados.

Ademais, adequar as atividades da empresa ao conceito de desenvolvimento sustentável é uma questão de sobrevivência e de competitividade. Quanto mais a organização se negar a agir de forma sustentável, maiores serão os desperdícios, riscos de multas, reivindicações da comunidade e comprometimento de sua imagem e reputação. Portanto, a empresa moderna deve estar cada vez mais atenta a essas questões, fazendo da sustentabilidade parte integrante do seu negócio.

Se quiserem se manter no mercado, as empresas também deverão pensar no bem-estar da sociedade, o que inclui preservar os recursos naturais, usá-los de maneira adequada e sem comprometer o bem-estar

Fernando Credidio. Pós-graduado em Comunicação Social, com ênfase em Marketing e Propaganda, professor, palestrante, ensaísta e consultor em comunicação organizacional para o Terceiro Setor e Sustentabilidade/ Responsabilidade Social Empresarial.

 

EDITAIS FILANTROPIA PLATAFORMA ÊXITOS
11.055
Oportunidades Cadastradas
8.413
Modelos de Documentos
2.418
Concedentes que Repassam Recursos
Prazo
18 Jan
2019
The United Nations Democracy Fund - UNDEF
Prazo
18 Jan
2019
UN Trust Fund to End Violence against Women 2018
Prazo
20 Jan
2019
Antologia “O Baile”
Prazo
21 Jan
2019
CNPq- Instituto Aggeu Magalhães-FIOCRUZ
Prazo
21 Jan
2019
Edital UFG - Séries Músicas e Artes da Cena
Prazo
21 Jan
2019
Antologia - Os Sete Samurais
Prazo
21 Jan
2019
Chamada CNPq/Instituto Aggeu Magalhães-FIOCRUZ
Prazo
24 Jan
2019
Convocatória Kaá
Prazo
25 Jan
2019
Illustration Competition 2019
Prazo
25 Jan
2019
CNPQ-Equinor Energia - Formação de Mestres e Doutores...
Prazo
30 Jan
2019
Fazedores do Bem + Active Citizens 2018
Prazo
31 Jan
2019
Prêmio Castro Alves de Literatura
Prazo
18 Fev
2019
Liderando desde el Sur
Prazo
22 Fev
2019
Apoio à produção de inventários de Avaliação...
Prazo
28 Fev
2019
Jamnalal Bajaj International Award
Prazo
2 Mar
2019
Edital – Onde foi que eu errei?
Prazo
2 Mar
2019
Edital – Quebrando o silêncio
Prazo
8 Mar
2019
Photography Competition - 2019
Prazo
13 Mar
2019
CNPq - Gerência Regional de Brasília - FIOCRUZ
Prazo
30 Abr
2019
Premio Por La Paz
Prazo
3 Mai
2019
Design Competition - 2019
Prazo
3 Mai
2019
Advertising Competition - 2019
Prazo
6 Mai
2019
Programa de Paisagens Produtivas Ecossociais
Prazo
1 Out
2019
LGBTI Projects Funding
Prazo
21 Jan
2019
Prêmio SweekStars 2018
Prazo
31 Jan
2019
The Robert F. Kennedy Human Rights Award
Prazo
15 Fev
2019
Concurso Literário - Costelas Felinas
Prazo
1 Mar
2019
30º Concurso Literário Internacional de Poesias,...
Prazo
20 Jan
2019
Antologia - A Arte do Terror - Volume 6
Prazo
31 Jan
2019
CNPQ- Fomento à formação de pesquisadores em áreas...
Prazo
1 Mar
2019
Internet Freedom Fund
Prazo
30 Jun
2019
Maypole Fund - Women to Proactively Challenge Patriarchy
Prazo
9 Out
2019
Making the Case for Nature
Prazo
9 Out
2019
Recovery of Species on the Brink of Extinction
Prazo
9 Out
2019
Conservation Technologies
Prazo
9 Out
2019
Participatory Science
Prazo
9 Out
2019
Reducing Marine Plastic Pollution
Prazo
9 Out
2019
Documenting Human Migrations
Prazo
Contínuo
Chamamento de Projetos Jornalísticos Sobre Florestas...
Prazo
Contínuo
FAPESP - Bolsa de Iniciação Científica
Prazo
Contínuo
FAPESP - Jovens Pesquisadores em Centros Emergentes
Prazo
Contínuo
FAPESP - Políticas Públicas
Prazo
Contínuo
Bolsas do Programa de Capacitação Técnica
Prazo
Contínuo
FAPESP - Bolsa de Doutorado
Prazo
15 Fev
2019
Next Generation Leaders Program 2019
Prazo
Contínuo
RESOLUÇÃO Nº 191, de 21 de Dezembro de 2018
Prazo
19 Fev
2019
Edital: Combatendo o Trabalho Infantil na Indústria...
Prazo
28 Fev
2019
Edital: 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos...
Prazo
16 Abr
2019
International Master’s Fellowships
Prazo
21 Fev
2019
4° Edital Instituto CCR de Projetos Culturais
Prazo
28 Fev
2019
Boas Práticas, Histórias de Sucesso e Lições Aprendidas...
Prazo
18 Jan
2019
Seleção de propostas culturais para programação...
Prazo
18 Jan
2019
Projetos Colaborativos Descentralizados
Prazo
15 Mar
2019
Edital IberEntrelaçando Experiências
Prazo
5 Mar
2019
1st UNWTO Gastronomy Tourism Start-up Competition -...
Prazo
8 Fev
2019
DRL Internet Freedom Annual Program Statement 2018
Prazo
31 Jan
2019
International Green Gown Awards
Prazo
31 Jan
2019
Indigo Design Award de 2019
Prazo
Contínuo
Projetos - Globosat
Prazo
31 Jan
2019
II Concurso Novos Talentos da Literatura “José Endoença...
Prazo
29 Mar
2019
The Diana Award 2018
Prazo
21 Fev
2019
Concurso de curtas audiovisuais – 2018 - “Comunidades...
Prazo
Contínuo
Estabelecimento de Parcerias para Coedições de Livros...
Prazo
Contínuo
Leia para uma criança
Prazo
19 Fev
2019
Programa de Apoio à Realização de Eventos Científicos...
Prazo
Contínuo
Programa de Desenvolvimento Científico Regional –...
Prazo
Contínuo
Política de Patrocínios da CEMIG
Prazo
30 Jun
2019
Chamada Pública Bilateral FINEP-CDTI para projetos...
Prazo
21 Mar
2019
Seleção de Projetos Esportivos - Lei de Incentivo
Prazo
Contínuo
Revista Científica de Direitos Humanos - Submissão...
Prazo
21 Set
2019
Crédito De Pesquisa Para Comitês Técnico-Científicos
Prazo
Contínuo
Chamada Pública ANCINE-FSA - Coinvestimentos Regionais
Prazo
Contínuo
Filiação ao Departamento de Informação Pública...

PARCEIROS VER TODOS