Unindo Investidores E Projetos

Por:
19 Janeiro 2017 - 00h00

Profissionalização das organizações é quesito essencial para nortear a escolha dos investidores sociais

Como organização do Terceiro Setor, sempre pensamos nas dificuldades que temos para captar recursos, escrever projetos e encontrar financiadores para nossas causas. Porém, o outro lado — o de quem investe — também pode encontrar dificuldades para selecionar os projetos que receberão seus investimentos.

O Instituto Phi, instituição com atuação em São Paulo e no Rio de Janeiro, trabalha justamente para estreitar essa ponte e ajudar os investidores a encontrarem as causas que mais se adequam à sua necessidade. Luiza Serpa, diretora executiva do Instituto, migrou do setor privado para o Terceiro Setor e compartilha com a Revista Filantropia a sua experiência. Confira!

Revista Filantropia: Como começou seu envolvimento na área social?
Luiza Serpa: Em 2001, trabalhava no endomarketing de uma grande empresa de telecomunicação e começamos a desenvolver o voluntariado corporativo, campanhas de doação de alimentos e parcerias com ONGs. Gostei muito dessa experiência e, em 2005, baseada nela, fi z...

PARCEIROS VER TODOS