Bom senso como solução

Por: Marcio Zeppelini
01 Maio 2009 - 00h00

Em recente viagem feita com o grande amigo e advogado Rogério Mártir e nossas respectivas famílias, conversávamos, entre uma cerveja e outra, sobre as mazelas deste mundo e as belezas que a humanidade deixa de usufruir por medo, preconceito ou egoísmo – e, por que não, egocentrismo.

A conclusão utópica e minimalista a qual chegamos nesse dia é que bastaria que as pessoas tivessem senso para que o mundo fosse diferente do que é. A violência deixaria de ser gratuita, a corrupção não faria o menor sentido e a ganância daria lugar à solidariedade. Drogas teriam somente o objetivo de cura e o meio ambiente agradeceria a não cegueira de seus habitantes. Tudo isso somente com o desejado bom senso das pessoas.

As mais de 350 mil ONGs brasileiras e as quase 5 milhões de organizações que militam em prol de alguma benesse social, ambiental ou cultural teriam seu trabalho facilitado e esforço minimizado, se o ser humano fosse dotado de uma válvula limitadora chamada senso. Daí, o “bom senso” (que, ironicamente, está presente em diversos animais ditos irracionais) faria toda a diferença nas decisões tomadas pelos seres humanos a cada segundo.

Muito simples seria se pudéssemos imputar, assim como um software que elimina vírus de nossos computadores, esse senso – o bom – em cada um dos 6 bilhões de habitantes da Terra. Dada a magnitude e impossibilidade de tal conjuntura como salvação do universo, resta uma semente: o bom senso pode ser dado às pessoas em doses homeopáticas.

Como se sabe, a educação é a porta da sabedoria e, com ela, o senso crítico se estabelece a fim de limitar o que é certo e errado. Então, a conscientização da causa e efeito – em qualquer aspecto e área estudada – traz esse efeito imaterial, chamado popularmente de “bom senso”.

Como premissa de organização e melhoria social, toda e qualquer atividade do Terceiro Setor deve desenvolver ou ampliar programas de conscientização dentro da área em que a organização atua.

Já que prevenir é melhor que remediar, conscientizar é dar a luz ao bom senso! Pense nisso!

Marcio Zeppelini
[email protected]

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book Como começar uma⠀ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book 18 PASSOS essenciais para ajudar sua ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

PARCEIROS VER TODOS