Pelo Fim Dos Remédios Milagrosos

Por:
19 Janeiro 2017 - 14h29

Em um país com cultura e conhecimento popular tão vastos quanto o Brasil, não é raro nos depararmos com situações em que as soluções, teoricamente, já estão previamente definidas.

Sabe aquele remédio caseiro que seu vizinho ou parente distante afirma que funcionou muito bem com a filha da dona Maria e que serviria para você? Você não se arriscaria a tomar o tal remédio sem saber ao certo o que ele é e os efeitos que ele pode causar, não é mesmo? Pois bem, a sua relutância em comunicação deveria ser a mesma que você teria em relação ao "remédio milagroso".

Um dos maiores perigos para gestores é acreditar que a comunicação de suas organizações sociais pode seguir fórmulas mágicas, soluções mirabolantes e receitas prontas que trarão excelentes resultados simplesmente porque funcionaram com grandes empresas.

Grandes casos de sucesso em empresas ou organizações sociais podem e devem ser considerados na hora do seu planejamento em comunicação, mas como inspiração para avaliar o que deu certo e o que deu errado. É necessária uma profunda análise para saber se uma estratégia deveria mesmo ser replicada. O local, o público envolvido, o posicionamento da marca e a reputação no mercado são alguns dos fatores que interferem na hora de realizar o planejamento das ações que serão implementadas por sua instituição. Acreditar que copiar integralmente a estratégia de outra organização é a melhor solução indica, no mínimo, ingenuidade por parte dos gestores.

Uma das ferramentas mais interessantes para o desenvolvimento correto de uma estratégia de comunicação é o desenvolvimento de personas dos principais atores da sua organização (doadores, beneficiários, clientes, parceiros, entre outros que precisam ser atingidos com uma determinada campanha).

O objetivo dessa ação é que seja permitido entender, com o maior número possível de detalhes, todos os desejos desse público e compreender, de verdade, o seu mundo. Não estou falando apenas de buscar informações básicas do público-alvo, mas de "mergulhar" em uma análise completa de quem é aquela pessoa. Qual é o nome dela? Idade? Cargo? Escolaridade? Hobbies? Objetivos de vida? Desejos profissionais? Expectativas em relação ao problema que seu produto/ serviço resolve? São inúmeros aspectos que podem ser listados para que você entenda quem é aquela pessoa. É um processo muito útil, pois ele faz com que características que dificilmente seriam consideradas pela equipe de comunicação sejam mencionadas e, muitas vezes, a lâmpada acende nesse exato momento!

A utilização dessa ferramenta auxilia, e muito, na definição dos canais de linguagem e posicionamento a serem aplicados, isso porque traz o conhecimento de quem é efetivamente o receptor da sua mensagem. Entendendo-o profundamente, a possibilidade de atrair e reter a sua atenção aumenta bastante, pois saberá exatamente quando e onde será o momento propício para essa interação.

Por falar em atrair a atenção, pare um instante e faça uma rápida reflexão: qual foi a última campanha de comunicação que chamou a sua atenção? Não importa o ramo de atuação daquela empresa, seja ela tradicional ou social. Pensou?

Tenho certeza que, independentemente da campanha, há um fator de inovação nela que chamou a sua atenção a ponto de deixá-la registrada na memória, ao contrário dos outros inúmeros comerciais, dos panfletos ou dos e-mails promocionais dos concorrentes que você pode ter recebido/interagido exatamente no mesmo dia.

A inovação e a criatividade são as maiores aliadas da sua organização para se destacar em meio ao bombardeio de informações que sofremos diariamente. Com uma rotina tão cheia e corrida, quebrar o padrão e apresentar a informação de maneira diferente certamente resultará em um aumento do nível de atenção daquele com quem você se comunica.

Esse pensamento é ainda mais interessante para iniciativas com orçamentos limitados. Se, por um lado, não possuem toda a estrutura e as possibilidades que grandes empresas carregam, por outro, ganham uma liberdade única para arriscar e explorar novas possibilidades, de uma maneira mais simples e com mais ousadia.

Esqueça as debilidades e as dificuldades e foque nos recursos que possui no momento. Sim, sua organização detém muitos recursos valiosos e que, provavelmente, não são bem aproveitados. Um deles é a rede de contatos. Amigos e familiares dos colaboradores da organização são considerados possíveis embaixadores da mensagem? E os doadores e os parceiros são aproveitados de maneira profunda? É extremamente comum negligenciar esses públicos durante o planejamento de comunicação, mas tenha em mente que é infinitamente mais simples engajar aqueles que já conhecem e acreditam em seu trabalho do que quem está ouvindo falar sobre você pela primeira vez.

Trabalhar com comunicação em organizações sociais definitivamente não é uma tarefa supérflua, mas tampouco existe esse abismo para alcançar o nível de sucesso de grandes players no mercado. O processo exige dedicação, profissionalismo, criatividade e, acima de tudo, o (re)conhecimento de seu público sobre suas potencialidades. Se por um lado não é possível seguir uma receita estabelecida previamente, por outro, a comunicação oferece a oportunidade de a cada dia descobrir novos ingredientes e novas combinações nessa busca pelo sabor perfeito para a sua organização.

 

Tudo o que você precisa saber sobre Terceiro setor a UM CLIQUE de distância!

Imagine como seria maravilhoso acessar uma infinidade de informações e capacitações - SUPER ATUALIZADAS - com TUDO - eu disse TUDO! - o que você precisa saber para melhorar a gestão da sua ONG?

Imaginou? Então... esse cenário já é realidade na Rede Filantropia. Aqui você encontra materiais sobre:

Contabilidade

(certificações, prestação de contas, atendimento às normas contábeis, dentre outros)

Legislação

(remuneração de dirigentes, imunidade tributária, revisão estatutária, dentre outros)

Captação de Recursos

(principais fontes, ferramentas possíveis, geração de renda própria, dentre outros)

Voluntariado

(Gestão de voluntários, programas de voluntariado empresarial, dentre outros)

Tecnologia

(Softwares de gestão, CRM, armazenamento em nuvem, captação de recursos via internet, redes sociais, dentre outros)

RH

(Legislação trabalhista, formas de contratação em ONGs etc.)

E muito mais! Pois é... a Rede Filantropia tem tudo isso pra você, no plano de adesão PRATA!

E COMO FUNCIONA?

Isso tudo fica disponível pra você nos seguintes formatos:

  • Mais de 100 horas de videoaulas exclusivas gratuitas (faça seu login e acesse quando quiser)
  • Todo o conteúdo da Revista Filantropia enviado no formato digital, e com acesso completo no site da Rede Filantropia
  • Conteúdo on-line sem limites de acesso no www.filantropia.ong
  • Acesso a ambiente exclusivo para download de e-books e outros materiais
  • Participação mensal e gratuita nos eventos Filantropia Responde, sessões virtuais de perguntas e respostas sobre temas de gestão
  • Listagem de editais atualizada diariamente
  • Descontos especiais no FIFE (Fórum Interamericano de Filantropia Estratégica) e em eventos parceiros (Festival ABCR e Congresso Brasileiro do Terceiro Setor)

Saiba mais e faça parte da principal rede do Terceiro Setor do Brasil:

Acesse: filantropia.ong/beneficios

PARCEIROS VER TODOS