Continuo sendo + Brasil!

Por: Marcio Zeppelini
01 Novembro 2009 - 00h00

Quem me conhece pessoalmente ou acompanha meus textos sabe que sou um eterno e incansável defensor do desenvolvimento e da sustentabilidade por meio do turismo.

Quando passo por cada canto deste país continental, lamento o tempo que estamos perdendo (e, consequentemente, o dinheiro) por não assumirmos de vez o papel de “quintal” do mundo, estabelecendo o Brasil como um dos principais destinos turísticos.

Em nenhum outro país há tanta diversidade ambiental, paisagística e cultural – desta, deriva-se ainda a infinidade de pratos gastronômicos criados aqui e as diversas tribos musicais que compõem nosso repertório. E todo esse potencial turístico não é devidamente aproveitado nem pelos municípios, nem pela iniciativa privada.

Segundo dados mais recentes do IBGE, o turismo brasileiro movimentou R$ 149,642 bilhões de reais em 2006, ou cerca de 3,6% do nosso PIB. Teria facilmente condições de movimentar 3, 4 ou 5 vezes mais se estivéssemos mais capacitados. O que significa que cera de 20% de nossas riquezas seriam movimentadas através do turismo interno e estrangeiro.

Temos uma Copa do Mundo e uma edição das Olimpíadas pela frente, e pouco mais de quatro anos para nos preparar. Observar os detalhes, pensar universalmente e rever cada item de nossas atividades a fim de tratar os turistas – internos ou estrangeiros – da melhor forma possível. Não é só deles que precisamos para colocar lenha na fogueira, mas das indicações que eles farão ao retornarem às suas terras natais.

Mão de obra não falta. Pique de trabalho, alegria, hospitalidade, entre tantas outras qualidades de nossa gente, construirão esse imenso “parque” de 8,5 milhões de km2.

Ao setor social, cabe identificar as tantas oportunidades que esse crescimento turístico propiciará. Projetos de geração de renda, profissionalização, inclusão pelo esporte e educação ambiental são só algumas das dicas que podem prover as ONGs de parcerias com o Governo e com a iniciativa privada.

Nos próximos dez anos do Brasil, viveremos uma grande transformação que, se Deus quiser, não terá volta. Vamos começar essa mudança desde agora?

Marcio Zeppelini
marcio@zeppelini.com.br

Em tempo: aos meus amigos cariocas e aqueles que moram, trabalham ou, assim como eu, têm uma PAIXÃO pelo Rio: a conquista da sede das olimpíadas na Cidade Maravilhosa fará consolidar nosso Rio de Janeiro como a cidade mais linda do mundo. Em beleza natural, ela já é. Agora, será também em infraestrutura, pois o legado ficará para nós e para nossos filhos. Cabe a todos nós “auditar” as gigantes verbas que serão destinadas/desviadas das obras...

PARCEIROS VER TODOS