Perfil Das Organizações Da Sociedade Civil No Brasil

Por: Paula Craveiro
23 Outubro 2018 - 00h00

Levantamento realizado pelo Ipea traz dados sobre as principais características das OSCs brasileiras

Desde 2010, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) faz uma série de estudos e pesquisas acerca do funcionamento das estruturas do Estado brasileiro e como estas se relacionam com as organizações da sociedade civil. Esse levantamento vem contribuindo para a ampliação da base de conhecimento existente sobre as instituições participativas federais, as conexões entre burocracias e grupos de interesse, e o papel e a relevância das OSCs na formulação, na implementação, no monitoramento e na avaliação de políticas públicas.

Em 2016, o Ipea lançou o Mapa das Organizações da Sociedade Civil, uma ferramenta que encontra, por georreferenciamento, organizações em todo o território nacional, e que vem sendo constantemente aprimorada, dispondo de funcionalidades que também ajudam a captar recursos por meio de editais e chamadas públicas ou privadas.

4155-abertura

No segundo trimestre de 2018, o Instituto lançou a publicação Perfil das Organizações da Sociedade Civil no Brasil – resultado do trabalho conjunto entre a equipe responsável pelo Mapa das OSCs e um grupo de pesquisadores e especialistas no tema de universidades públicas, institutos de pesquisa e OSCs articuladoras –, que conta com dados e análises que apresentam um retrato inédito sobre as mais de 820 mil OSCs com Cadastros Nacionais de Empresas Jurídicas (CNPJ) ativos no Brasil, com informações detalhadas da mão de obra ocupada referentes a um universo menor, composto por 525 mil OSCs.

Segundo Felix Garcia Lopez Júnior, organizador do Perfil das Organizações, “este ‘retrato’ é de grande importância, uma vez que o perfil e a diversidade das OSCs fornecem subsídios para que o gestor público formule políticas públicas mais qualificadas e efetivas em parceria com as organizações, além de entregar ao pesquisador um conjunto de dados para formular novas questões sobre o tema, e possibilitar às OSCs e à sociedade conhecerem melhor esse universo”.

Lopez Júnior explica que, para que haja um debate público de qualidade, são requeridos dados consistentes “para apoiar narrativas mais realistas sobre os papéis das OSCs no país, que suplantem imagens difundidas em análises parciais ou preconceitos pouco fundamentados. O Perfil das OSCs no Brasil é um esforço nesse sentido. O ambiente legal do país também demanda mais informações sobre as organizações”.

A publicação contou com duas fontes principais para estimar o número total de OSCs: o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), da Secretaria da Receita Federal (SRF), com dados referentes ao ano de 2016, e a Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), com informações de 2010 a 2015.

OSCs pelo Brasil

De acordo com o levantamento realizado em 2016, existem cerca de 820 mil OSCs com CNPJ ativo no Brasil. Os dados apresentados na publicação retratam um setor amplo, que se expandiu nos últimos anos – apesar da contração ocorrida em 2014 –, com relevância econômica no mercado de trabalho e em ações de interesse público.

Sua distribuição geográfica acompanha, de modo geral, a disposição da população. A região Sudeste é a que concentra o maior número de organizações da sociedade civil (40%), seguida pelo Nordeste (25%), pelo Sul (19%), pelo Centro-Oeste (8%) e pelo Norte (8%). Vale registrar que todos os 5.570 municípios do país possuem pelo menos uma OSC. Quanto à sua localização nas cidades, não há concentração nas capitais, que abrigam 24% da população brasileira e 22,5% das OSCs.

De acordo com o relatório, a região Sul apresenta índice superior de OSCs em comparação ao percentual da população nacional ali residente (19% e 14%, respectivamente). Somente essa região apresenta estados com densidade populacional superior à média nacional.

Área de atuação

A publicação do Ipea identificou oito grandes áreas de atuação das organizações brasileiras, que se dividem nas seguintes finalidades: saúde, educação e pesquisa, cultura e recreação, assistência social, religião, associações patronais e profissionais, defesa de direitos e interesses e outras atividades associativas.

As principais finalidades identificadas no levantamento foram “desenvolvimento e defesa de direitos e interesses” e “religião”, o que representa seis em cada dez organizações atualmente em atividade. As 339.104 organizações ligadas à defesa de direitos e interesses representam 41,3% do total de OSCs e estão distribuídas da seguinte forma: 108.337 no Nordeste, 104.526 no Sudeste, 71.424 no Sul, 31.950 no Norte e 22.867 no Centro-Oeste. As 208.325 OSCs com finalidades religiosas, por sua vez, compõem 25,4% do total e 112.713 estão localizadas na região Sudeste, 35.025 no Nordeste, 27.677 na região Sul, 19.353 no Centro-Oeste e 13.557 no Norte.

Em relação à porcentagem de “organizações de desenvolvimento e defesa de direitos e interesses”, a região Sudeste – onde estão mais de quatro em cada dez OSCs – apresenta menor número de organizações, quase dez pontos percentuais inferiores à média nacional, e o Nordeste apresenta a maior concentração dessas organizações entre as regiões (53%).

Natureza jurídica

No universo de 820 mil OSCs, 709 mil (86%) são associações privadas, 99 mil (12%) são organizações religiosas e 12 mil (2%) são fundações. Uma parcela residual equivalente a 0,1% figura como organização social.

A distribuição entre naturezas jurídicas não difere da disposição das OSCs no território nacional, exceto por uma concentração pouco maior de fundações (43%) e pouco menor de associações (38%) na região Sudeste, comparado ao total de OSCs, que é de 40%.

As fundações privadas estão, em sua maioria, concentradas nas finalidades “desenvolvimento e defesa de direitos e interesses” (23%) e “religião” (18%). O Perfil das Organizações da Sociedade Civil no Brasil destaca, ainda, que as proporções das OSCs nas finalidades “educação” (17%), “assistência social” (9%) e “saúde” (6%) são superiores à proporção delas entre as associações, respectivamente 5%, 4% e 0,8%.

Mercado formal de trabalho

Em dezembro de 2015, de acordo com dados do MTE, havia aproximadamente 3 milhões de pessoas com vínculos empregatícios formais em OSCs, o equivalente a 3% da população ocupada do país e 9% do total de pessoas empregadas no setor privado com carteira assinada. O Perfil das Organizações também identificou que 83% das OSCs não apresentam vínculos formais de emprego, enquanto outras 7% têm até dois vínculos de trabalho, o que totaliza 90% de organizações da sociedade civil que possuem até dois vínculos. As organizações com maior porte atuam nas áreas de saúde, assistência social e educação. Em saúde, 44% delas possuem mais de dez vínculos; o número de vínculos médios chega a mais de 400 entre hospitais do país, e a média da finalidade saúde (266) é bastante superior às demais finalidades. Já em educação, a média nacional é de 95 vínculos, e a subfinalidade “educação e pesquisa”, 215 vínculos.

4156-abertura

4157-abertura

Em relação à localização geográfica, a região Sudeste abriga cerca de 60% das pessoas ocupadas formalmente em OSCs, bem como mais de 50% das organizações com vínculos de emprego. A publicação destaca ainda que o Estado de São Paulo possui quase um terço das OSCs com vínculos de trabalho e mais de 35% das pessoas empregadas nas organizações.

4158-abertura

Apesar de as organizações de saúde e educação representarem menos de 10% do universo de OSCs (3% e 7%, respectivamente), elas são as que mais empregam, respondendo, em 2015, por 40% do total de pessoas ocupadas.

Dentre a população empregada, as mulheres predominam, correspondendo a 65% do total, mesmo havendo grande variação na distribuição em estados e regiões. No Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, encontra-se a maior proporção de mulheres ocupadas; no Amazonas, a menor.

A distribuição por sexo varia de modo significativo entre as finalidades de atuação, o que revela a associação do sexo e do gênero feminino com tipos específicos de atividades, e, provavelmente, com as ocupações. Para todas as regiões, as mulheres são maioria nas áreas de “saúde” e “assistência social”.

Dentre as pessoas empregadas, 63% são brancas e 37% são negras. Há considerável variação entre os estados, seguindo parcialmente a distribuição da população brasileira. No Norte e no Nordeste, há predominância de negros: 75% e 70%, respectivamente. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2015 apontou que nas duas regiões o percentual de negros era 77% e 63%. Nas regiões Sul e Sudeste, há predominância de brancos empregados nas OSCs (89% e 59%, respectivamente). Em Santa Catarina, 94% dos ocupados são brancos, e na Bahia, 15%.

4160-abertura

A contratação de pessoas com deficiência varia de modo significativo em OSCs de diferentes finalidades e entre grupos de uma mesma finalidade. O percentual de contratação encontra seu máximo no subgrupo “defesa de direitos e interesses – múltiplas áreas”, e seu mínimo em “associações de produtores rurais”.

O relatório concluiu, ainda, que as OSCs com mais de cem vínculos estão aquém das exigências mínimas de contratação.

Escolaridade dos trabalhadores

Com base no universo de 3 milhões de pessoas ocupadas em OSCs, de 2015, o estudo do Ipea identificou que 66% desses profissionais não tinham nível superior completo; 13% possuíam o nível fundamental e 49% detinham o nível médio completo. A variação não é grande entre regiões ou Unidades Federativas (UF); o segmento sem nível superior completo varia entre 60% e 70%.

4159-abertura

As mulheres predominam entre as pessoas empregadas em OSCs: representam 65% e recebem em torno de 85% do salário dos homens.

Entretanto, os níveis de escolaridade variam significativamente entre as finalidades de atuação das OSCs. As mais díspares encontram-se entre as organizações de finalidade “educação e pesquisa”, em que a escolaridade superior corresponde a 67%, e “esportes e recreação”, em que o nível superior completo corresponde a 15% dos vínculos de trabalho.

Remunerações

A remuneração média dos trabalhadores assalariados em OSCs, com base em dados de 2015 e 2106, era de R$ 2.869, o equivalente a 3,2 salários mínimos (SMs). O valor é maior nas organizações que atuam nos segmentos de saúde (3,8 SMs), associações patronais e profissionais (3,8 SMs) e educação e pesquisa (3,7 SMs) – com destaque para a finalidade “estudos e pesquisas” (5,9 SMs) –, e menor em organizações de assistência social (2,3 SMs) e “desenvolvimento e defesa de direitos” (2,4 SMs).

A remuneração média dos ocupados nas regiões Sul e Sudeste (R$ 2.798 e R$ 2.881, respectivamente) são superiores às demais. Rio de Janeiro e Distrito Federal são os estados em que as organizações da sociedade civil pagam a maior remuneração média (R$ 3.396 e R$ 3.300); no Amapá e no Acre, as menores (R$ 1.842 e R$ 1.880).

De modo geral, os salários médios reproduzem as desigualdades do mercado de trabalho brasileiro, principalmente as desigualdades na remuneração por raça e por gênero.

Para efeitos de comparação, o valor médio da remuneração mensal dos trabalhadores com carteira assinada no setor privado brasileiro, à época, era de R$ 1.960. Já no setor público municipal, o salário médio para pessoas com até oito anos de escolaridade era de R$ 2.130; para servidores com nove a 12 anos de escolaridade, era de R$ 2.302; e para aqueles com mais de 12 anos de escolaridade, R$ 3.035. A remuneração dos servidores públicos estaduais era, para as mesmas faixas de escolaridade, respectivamente R$ 2.400, R$ 2.697 e R$ 3.481,40. No nível federal, a remuneração era R$ 2.745, R$ 3.057 e R$ 4.043.

Embora moderada, a remuneração em OSCs reflete a desigualdade existente no mercado de trabalho brasileiro: homens recebem salários superiores. Em média, as mulheres recebem 95% do salário dos homens, mas há grandes variações. Em associações profissionais, o salário das mulheres equivale a 67% do salário dos homens; nas organizações de desenvolvimento e defesa de direitos e interesses os salários são praticamente os mesmos; e nas organizações de cultura e arte, o salário das mulheres é quatro pontos percentuais (p.p.) superior ao dos homens.

No tocante à questão racial, a remuneração é desigual em quase todas as áreas. Pessoas ocupadas de cor branca recebem salário médio mensal de R$ 2.043, enquanto negros, de R$ 1.750, ou seja, 85% da remuneração dos brancos. As diferenças, uma vez mais, variam entre OSCs com finalidades de atuação distintas. Enquanto na finalidade assistência social não há diferenças, na finalidade saúde a remuneração dos negros é 76% da remuneração média mensal dos brancos.

Transferência de recursos públicos

Com base em dados do Perfil das Organizações, os recursos públicos destinados às OSCs são uma via para compreender melhor o espaço que as organizações ocupam no tocante às políticas públicas do país. Combinadas com análises mais detalhadas do orçamento, seria possível verificar se as OSCs desempenham ações em que complementam, suplementam ou substituem a burocracia pública.

Entre 2010 e 2017, foi transferido da União para as OSCs o montante de R$ 75 bilhões. Saúde e educação receberam quase 50% desse total. A distribuição dos recursos federais por região é mais concentrada que a localização territorial das organizações. A região Sudeste é indicada como sede de 42% das OSCs, e recebeu 61% do total de recursos federais transferidos. Concentração ainda mais alta ocorreu no interior da região Centro-Oeste: as OSCs com sede no Distrito Federal receberam 83% de todos os recursos destinados à região, apesar de abrigar apenas 22% das organizações.

Evolução quantitativa das OSCs

Entre os anos de 2010 e 2016, houve variação do número de organizações da sociedade civil. Pouco mais de 50% das OSCs ativas em 2016 foram criadas neste século, a partir de 2001. A taxa de criação das organizações ainda hoje em atividade indica que houve variação significativa entre as grandes regiões do país e entre as décadas. Essa variação abre espaço para a hipótese de que o associativismo é influenciado por aspectos contextuais relacionados ao território.

Na região Nordeste foram criadas 14% das OSCs ativas do país, de 1971 a 1980, e a mesma região foi responsável pela criação de 30% das organizações ativas de 1991 a 2000. No Sudeste, na década de 1970, foram criadas 52% das OSCs do país em atividade em 2016, percentual que se reduziu a 35% na década de 1990.

Em todas as regiões não passa de 5% o total de OSCs fundadas até 1970. A região Sudeste abriga 12% das organizações criadas nessa década; no Norte e no Nordeste, apenas 5% foram fundadas no mesmo período.

A análise é aproximativa, com base em dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), que é uma base de informações com volume significativo de omissões. 

EDITAIS FILANTROPIA PLATAFORMA ÊXITOS
12.442
Oportunidades Cadastradas
9.112
Modelos de Documentos
2.639
Concedentes que Repassam Recursos
Prazo
25 Mai
2019
Antologia Sob o Signo da Morte - 1ª Edição
Prazo
20 Mai
2019
26º Festival de Cinema de Vitória
Prazo
25 Mai
2019
Livro “Sorrir e Sonhar – Contos e Poesias Infantis”
Prazo
25 Mai
2019
Livro Eu Não Quero Morrer! – Feminicídio: Contos...
Prazo
30 Mai
2019
Antologia Sangue na Sombra da Noite
Prazo
22 Mai
2019
Credenciamento de Peritos - Banco de Pareceristas da...
Prazo
27 Mai
2019
InovAtiva de Impacto
Prazo
8 Jul
2019
Prêmio MuniCiência 2019/2020 - 3ª Edição - CNM
Prazo
25 Mai
2019
Antologia O que Deus Uniu
Prazo
20 Mai
2019
Antologia Poética Internacional Vol. IV
Prazo
20 Mai
2019
Lenovo Smarter Technology for All Scholarship
Prazo
15 Ago
2019
Mutchfunding BNDES+ Patrimônio Cultural
Prazo
23 Mai
2019
Prêmio Gabo - Prêmio y Festival Gabriel García Márquez...
Prazo
Contínuo
Concessão de Patrocínio - SUDAM
Prazo
20 Mai
2019
Belmont Forum Collaborative Research Action 2019 -...
Prazo
5 Jul
2019
ESD Okayama Award 2019
Prazo
22 Mai
2019
Lyle Spencer Research Awards to Transform Education
Prazo
31 Jul
2019
Antologia Chuva Literária - Volume II
Prazo
25 Mai
2019
Go Green in the City Challenge
Prazo
20 Mai
2019
Model Young Package
Prazo
20 Mai
2019
Antologia A Sombra dos Heróis
Prazo
10 Jun
2019
Ocupação da Casa Porto das Artes Plásticas
Prazo
24 Mai
2019
Agenda Rio 2030
Prazo
31 Mai
2019
Edital de Demanda Espontânea - Plano de Recursos Hídricos...
Prazo
20 Mai
2019
Meio ambiente - o meu presente e o meu futuro
Prazo
23 Mai
2019
The Social, Economic, and Political Effects of the...
Prazo
23 Mai
2019
Social, Political and Economic Inequality Grants Program
Prazo
19 Ago
2019
Behavioral Economics
Prazo
5 Jun
2019
Revista do Arquivo Público do Estado do Espírito...
Prazo
24 Mai
2019
1ª Chamada Pública de Projetos - Movimento Bem Maior
Prazo
20 Mai
2019
Instituto Ekos Brasil
Prazo
31 Mai
2019
Prêmio CAPES de Tese – Edição 2019
Prazo
10 Jun
2019
Ocupação do Museu Histórico da Ilha das Caieiras...
Prazo
10 Jun
2019
Ocupação do Museu Capixaba do Negro “Verônica...
Prazo
31 Mai
2019
Prêmio WEPs - Empresas Empoderando Mulheres
Prazo
3 Jun
2019
The Bloomberg Initiative - To Reduce Tobacco Use -...
Prazo
30 Jun
2019
Programa de Modernização da Agricultura e Conservação...
Prazo
30 Jun
2019
Programa de Incentivo à Irrigação e à Produção...
Prazo
30 Jun
2019
Programa de desenvolvimento cooperativo para agregação...
Prazo
Contínuo
BNDES Finame - BK Aquisição e Comercialização
Prazo
Contínuo
BNDES Finame - Energia Renovável
Prazo
Contínuo
Cartão BNDES
Prazo
2 Jun
2019
D-Prize 2019
Prazo
31 Jul
2019
2019 Youth Citizen Entrepreneurship Competition
Prazo
30 Nov
2019
Lei Federal de Incentivo à Cultura
Prazo
30 Mai
2019
Biophilia Award for Environmental Communication
Prazo
15 Jul
2019
68th United Nations Civil Society Conference
Prazo
1 Nov
2019
Allard Prize Photography Competition 2019
Prazo
29 Mai
2019
Chamadas de propostas FAPESP – CONFAP – CNPq –...
Prazo
Contínuo
UN Academic Impact - UNAI
Prazo
31 Mai
2019
Chamada CNPq/MCTIC/BRICS-STI
Prazo
15 Out
2019
Patrocínios Culturais e Esportivos realizados por...
Prazo
31 Out
2019
Patrocínios Culturais realizados por meio da Lei Municipal...
Prazo
31 Out
2019
UNESCO-Hamdan bin Rashid Al-Maktoum
Prazo
1 Nov
2019
Apoio ao Fundo da Infância e Adolescência (FIA) -...
Prazo
1 Nov
2019
VOLVO - Apoio ao Programa Nacional de Apoio à Atenção...
Prazo
1 Nov
2019
VOLVO - Apoio ao Programa Nacional de Apoio à Atenção...
Prazo
1 Nov
2019
Apoio ao Fundo Nacional do Idoso - VOLVO
Prazo
20 Ago
2020
Programa Ciência na Escola - Chamada Pública para...
Prazo
27 Mai
2019
Programa Ciência na Escola - Chamada Pública para...
Prazo
1 Jun
2019
Curso Técnico em Arte Circense da Escola Nacional...
Prazo
24 Jun
2019
Programa Ciência na Escola - Chamada Pública para...
Prazo
30 Jun
2019
UNESCO Creative Cities Network 2019
Prazo
Contínuo
Programa Cidades Inovadoras - FINEP
Prazo
Contínuo
Patrocínio de Projetos Esportivos e Culturais - Cielo
Prazo
Contínuo
Patrocínio de Projetos Educativos, Culturais e de...
Prazo
25 Mai
2019
Dedalo Minosse International Prize for Commissioning...
Prazo
20 Jun
2019
Golden Pin Concept Design Award 2019
Prazo
27 Jun
2019
Golden Pin Design Award 2019
Prazo
30 Jun
2019
Desafio Criativos da Escola 2019
Prazo
31 Mai
2019
Prêmio Professores do Brasil - 12ª Edição
Prazo
30 Set
2019
Feminist Review Trust Fund
Prazo
30 Mai
2019
1º Concurso Fotográfico da SBTMO - 40 anos de transplantes...
Prazo
1 Jul
2019
Revista RECAM – MERCOSUL Audiovisual
Prazo
20 Ago
2019
Collaborative Awards in Science
Prazo
31 Mai
2019
Rookie Awards 2019
Prazo
30 Jun
2019
Sydney Peace Prize 2020
Prazo
6 Out
2019
Melhores ONGs do Brasil 2019
Prazo
9
2019
Stockholm Water Prize 2020
Prazo
1 Out
2020
Volvo Environment Prize 2020
Prazo
6
2019
Prêmio APS Forte para o SUS: Acesso Universal
Prazo
27 Mai
2019
Prêmio Educador Nota 10 - 2019
Prazo
22 Mai
2019
3ª Edição do Prêmio ENATS de Boas Práticas de...
Prazo
5 Jun
2019
Concurso Literário de Tiras: Tirinhas Brasileiras...
Prazo
31 Mai
2019
Programa de Cooperação Científica Estratégica com...
Prazo
26 Jun
2019
Auxílio à Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos...
Prazo
28 Mai
2019
UNESCO Prize for Girls’ and Women’s Education 2019
Prazo
15 Jun
2019
International Essay Contest for Young People
Prazo
16 Jun
2019
PLURAL+ Youth Video Festival
Prazo
23 Ago
2019
11º Concurso de Desenho e Redação
Prazo
Contínuo
Empresas Não-Residentes - Programa de Incubação...
Prazo
30 Out
2019
Fine & Country Foundation Grant
Prazo
16 Ago
2019
Programa Senado Jovem Brasileiro
Prazo
31 Mai
2019
U.S. Mission Brazil Annual Program Statement
Prazo
27 Mai
2019
6º Prêmio Gerdau Germinar - O Desafio da Sustentabilidade
Prazo
31 Mai
2019
FineReads 15K Grant Program
Prazo
Contínuo
Programa de Apresentação de Unidades de Dessalinização...
Prazo
7 Jun
2019
Minor Foundation for Major Challenges Grants Program
Prazo
Contínuo
Programa Empreendedoras Digitais
Prazo
17 Jun
2019
Ocean Awareness Student Art Contest 2019
Prazo
23 Jul
2019
Programa Bolsa Nota 10 - FAPERJ - 2019
Prazo
14 Out
2019
Muste Institute's Social Justice Fund 2019
Prazo
1 Set
2019
Seed and Early-stage Grants to Grassroots Women’s...
Prazo
31 Ago
2019
Aesthetica Art Prize
Prazo
15 Out
2019
Embracing Our Differences
Prazo
31 Out
2019
Cadastramento de Bandas - Grupos Musicais 2019
Prazo
1 Nov
2019
Roy Scrivner Memorial Research Grants Program
Prazo
8 Dez
2019
CLUE: Light & Disruption
Prazo
Contínuo
Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica...
Prazo
Contínuo
Bolsa de Doutorado Direto
Prazo
Contínuo
Auxílio à Pesquisa - Regular
Prazo
15 Set
2019
Institutional Grants
Prazo
31 Out
2019
Mohamed Bin Zayed Species Conservation Fund 2019
Prazo
1 Set
2019
Fondation Mérieux’s Small Grant
Prazo
31 Dez
2019
FAPESP - Auxílio à Pesquisa - Projeto Temático
Prazo
30 Dez
2019
Wildlife Acoustics Scientific Product Grant
Prazo
4 Jun
2019
WorldFood Istanbul 2019
Prazo
22 Jul
2019
Fruit Attraction 2019
Prazo
26 Ago
2019
Israfood 2019
Prazo
31 Mai
2019
UN Young Champion of the Earth
Prazo
31 Dez
2019
Project Grants
Prazo
31 Mai
2019
Prêmio Mercosul - 2018
Prazo
Contínuo
Chamada Pública BRDE/FSA – Coprodução InternacionaL...
Prazo
31 Mai
2019
Selo Agro + Integridade 2019-2020
Prazo
Contínuo
Bolsa de Pesquisa no Exterior - BPE
Prazo
Contínuo
Patrocínio Net Claro Embratel
Prazo
Contínuo
Seleção de Projetos de Incentivo à Cultura - Lei...
Prazo
Contínuo
Seleção de Projetos de Incentivo ao Esporte - Lei...
Prazo
Contínuo
Bolsa de Pós-Doutorado
Prazo
1 Out
2019
LGBTI Projects Funding
Prazo
30 Jun
2019
Maypole Fund - Women to Proactively Challenge Patriarchy
Prazo
9 Out
2019
Making the Case for Nature
Prazo
9 Out
2019
Recovery of Species on the Brink of Extinction
Prazo
9 Out
2019
Conservation Technologies
Prazo
9 Out
2019
Participatory Science
Prazo
9 Out
2019
Reducing Marine Plastic Pollution
Prazo
9 Out
2019
Documenting Human Migrations
Prazo
Contínuo
Chamamento de Projetos Jornalísticos Sobre Florestas...
Prazo
Contínuo
FAPESP - Bolsa de Iniciação Científica
Prazo
Contínuo
FAPESP - Jovens Pesquisadores em Centros Emergentes
Prazo
Contínuo
FAPESP - Políticas Públicas
Prazo
Contínuo
Bolsas do Programa de Capacitação Técnica
Prazo
Contínuo
FAPESP - Bolsa de Doutorado
Prazo
Contínuo
RESOLUÇÃO Nº 191, de 21 de Dezembro de 2018
Prazo
Contínuo
Projetos - Globosat
Prazo
Contínuo
Estabelecimento de Parcerias para Coedições de Livros...
Prazo
Contínuo
Leia para uma criança
Prazo
Contínuo
Programa de Desenvolvimento Científico Regional –...
Prazo
Contínuo
Política de Patrocínios da CEMIG
Prazo
30 Jun
2019
Chamada Pública Bilateral FINEP-CDTI para projetos...
Prazo
Contínuo
Revista Científica de Direitos Humanos - Submissão...
Prazo
21 Set
2019
Crédito De Pesquisa Para Comitês Técnico-Científicos
Prazo
Contínuo
Chamada Pública ANCINE-FSA - Coinvestimentos Regionais
Prazo
Contínuo
Filiação ao Departamento de Informação Pública...

PARCEIROS VER TODOS