O sucesso de uma ONG não ocorre por acaso

Por: Marcio Zeppelini
01 Setembro 2010 - 00h00

Parafraseando Lair Ribeiro em uma de suas obras-primas, O sucesso não ocorre por acaso, o êxito de um projeto social tem o mesmo grau de efetividade que o sucesso de um empreendedor, de um artista ou de um esportista.

A sorte é um ingrediente com o qual não se deve contar para chegarmos a um objetivo. Perspicácia para encontrar oportunidades e preparação para se tornar apto àquilo que se quer é que concretizam uma meta. Sorte, na verdade, é a junção de dois ingredientes: oportunidade e capacidade.

Então, para se chegar à conquista de uma meta e manter-se nesse auge, é necessário passar por um ciclo que invariavelmente deverá ser:

SONHO > META > PLANEJAMENTO > PREPARAÇÃO > AÇÃO

Não há como pular uma dessas etapas, pois cada uma alicerça o objetivo a ser conquistado e a plenitude de se mantê-lo. Em linhas gerais, todo gestor social é um grande sonhador. Transformar os sonhos em metas é algo relativamente fácil para quem é ambicioso, no bom e real sentido da palavra.

Daí, passa-se para o campo da preparação: planejar, buscar os recursos para aquela ação, rascunhar, fazer contatos, enfim, visualizar, do outro lado de uma ponte, você realizando esse sonho.

Quinta e última etapa: agir. Não se conseguem resultados diferentes agindo da mesma forma que sempre se agiu. É necessário arregaçar as mangas e colocar o plano em ação, abusando de criatividade e ousadia. Continuar na mesma,
avançar um pouco ou progredir notoriamente são opções tomadas livre e individualmente e que só dependem de seu entusiasmo e preparação para o sucesso.

Mas atingir o objetivo é difícil? Só para quem lança objetivos difíceis ou inexequíveis logo de cara. Uma criança só consegue correr porque antes engatinhou e andou. Um velocista só consegue correr 10 km porque antes correu 100 m, 500 m, 1 km e assim por diante.

Em nosso planejamento pessoal e profissional, isso não pode ser diferente: alcance pequenas metas, passe para as médias e, tão logo as consiga, planeje os grandes objetivos.

Quer uma prova de que isso dá certo? Faça um planejamento minucioso para alguma ação simples para o seu próximo fim de semana. Algo que você não faça cotidianamente, mas que há tempos tem vontade de fazer. Visitar um parente ou amigo, arrumar aquele armário, levar seus filhos a um circo ou qualquer pequena atitude. Planeje a hora que começará essa ação, sua duração, as pessoas que estarão envolvidas, o dinheiro que será gasto e, principalmente, por que é importante (para você) fazer aquilo.

Daí é necessário materializar: pegue uma foto ou objeto que o faça lembrar dessa meta (foto de um circo, do armário bagunçado, de seu amigo que será visitado) e coloque em sua mesa de escritório, tela de descanso de seu computador ou qualquer outro lugar que visualize diversas vezes ao dia. Mentalize durante toda a semana esse pequeno objetivo que você está prestes a concretizar.

Na semana seguinte, satisfeito por ter cumprido uma pequena meta, já estará preparado para sonhar e planejar voos mais altos. Sonhar é preciso, mas mais do que isso: é o início da REALIZAÇÃO.

Sonhe. Planeje. Alcance.

Boas conquistas para você.

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book Como começar uma⠀ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book 18 PASSOS essenciais para ajudar sua ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

PARCEIROS VER TODOS