Brasil fica em 75º lugar no Índice global de solidariedade

O World Giving Index 2017, um estudo global anual promovido pela CAF (Charities Aid Foundation), que mede o nível de solidariedade das nações, acaba de ser divulgado, apresentando os dados de 139 países com 146 mil pessoas.

O índice fornece uma visão do comportamento com relação à caridade ao redor do mundo utilizando três critérios: 1. Ajuda a estranhos; 2. Realização de trabalho voluntário; 3. Doação em dinheiro. Nesta edição, a pontuação do Brasil no ranking caiu de 34% para 32%, o que levou o país para o 75º lugar (em 2014, o país estava em 105º e, em 2015, havia subido para 68º lugar).

Na comparação com a pesquisa anterior, o Brasil aumentou no quesito voluntariado (de 18% para 20% dos entrevistados), manteve-se estável na ajuda a estranhos (54%) e caiu na doação de dinheiro a organizações (de 30% para 21%). Na avaliação do Idis (Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social), organização que representa a CAF no Brasil, a crise econômica pode ter afetado a propensão à doação, impactando o indicador.

Em relação ao ranking da América do Sul, os brasileiros ocuparam a sexta posição, ficando atrás do Chile (1º), Equador (2º), Uruguai (3º), Colômbia (4º) e Bolívia (5º).

O destaque para o Brasil é a quinta posição entre os países com maior número de voluntários. Um em cada cinco brasileiros faz trabalho voluntário, totalizando o engajamento de 33 milhões de pessoas.

Segundo o World Giving Index 2017, o Myanmar (antiga Birmânia) foi o país mais generoso do mundo, seguido pela Indonésia Quênia, Nova Zelândia e Estados Unidos.

Confira o estudo completo aqui.

Fonte: Gife

PARCEIROS VER TODOS