Você tem focado no que importa?

Por: Marcio Zeppelini
03 Outubro 2016 - 12h02

O Rei Alfredo

Na Inglaterra, há muitos anos, reinava um monarca chamado Alfredo, homem sábio e justo, conhecido como Alfredo, o Grande.

A época do seu reinado era de dias difíceis. A Inglaterra foi invadida pelos ferozes dinamarqueses e os ingleses tiveram que se salvar como podiam, inclusive o próprio Rei Alfredo, que disfarçou-se de pastor e escapou pelas florestas.

Depois de vagar por muitos dias, chegou à cabana de um lenhador. Cansado e faminto, bateu à porta e pediu à mulher do lenhador que lhe desse comida e acolhida. A mulher apiedou-se do pobre homem esfarrapado. Não tinha ideia de quem se tratava.

— Entre - disse ela —, vou dar-te um jantar se cuidares desses bolinhos no forno para mim, enquanto ordenho a vaca.

Alfredo agradeceu e sentou-se perto do fogo. Tentou prestar atenção nos bolinhos, mas os problemas logo tomaram conta de sua mente: O que faria para organizar o exército outra vez? Como conseguiria expulsar da Inglaterra os invasores dinamarqueses?

Em pouco tempo, a mulher retornou. Encontrou a cabana cheia de fumaça e os bolinhos torrados.

— Ora, mas que homem desleixado! — gritou ela — Olha só o que fizestes!

Nesse momento, o lenhador chega em casa, reconhecendo o estranho sentado junto ao forno.

— Espere! — disse para a mulher — Sabes com quem estás ralhando? Ele é nosso nobre monarca, o Rei Alfredo em pessoa.

A mulher apavorou-se. Correu para junto do rei e jogou-se de joelhos. Implorou que lhe perdoasse as palavras tão ásperas.

Mas o sábio Rei Alfredo mandou que ela se levantasse.

— Tinhas razão ao ralhar comigo —  disse ele. Eu disse que cuidaria dos bolinhos, mas deixei-os queimar. Mereci tudo que dissestes. Qualquer um que aceite uma tarefa, seja ela grande ou pequena, deve desempenhá-la com atenção. Fracassei desta vez, mas isto não tornará a acontecer. Minhas atribuições de rei me aguardam.

A história não nos diz se o Rei Alfredo comeu alguma coisa naquela noite. Mas poucos dias se passaram até que conseguisse organizar de novo seus homens, e em breve expulsou os dinamarqueses da Inglaterra.

    Adaptado do livro "O Livro das Virtudes II" (Bennett WJ)


Tenha uma visão holística

Na história acima, Alfredo só enxergava os próprios problemas. Esqueceu-se de que estava na cabana do lenhador, esqueceu-se da fome e se esqueceu totalmente dos bolinhos.

Em nosso dia a dia, não é raro deixamos de prestar atenção em coisas importantes por estarmos preocupados com outras, de outros setores de nossas vidas.

Segundo a famosa "pirâmide de Maslow", as necessidades de nível mais baixo devem ser satisfeitas antes das necessidades de nível mais alto. Cada um tem de "escalar" uma hierarquia de necessidades para atingir a sua autorrealização.

Então, necessidades fisiológicas, por exemplo, vêm antes das necessidades de segurança (isso justifica pessoas se arriscarem para conseguir comida, por exemplo).

Mas Alfredo, o grande, estava de olho nas duas partes mais altas da pirâmide — Estima e Realização Pessoal — e não deu conta das necessidades anteriores — fisiológicas, de segurança e de relacionamento.

Minha reflexão dessa semana se dá justamente nesta nossa necessidade do meio: relacionamento.

Por mais que sua conta esteja negativa, que seus chefes ou clientes estejam atormentando sua vida, que algumas conquistas profissionais estejam demorando a vingar, pergunto: vale a pena ficarmos atônitos à nossa vida? Vale a pena ficarmos alheios à nossa família, amigos e nossa própria história de vida?

Dinheiro é bom, mas viver é melhor.

Não deixe que suas dívidas, problemas profissionais, dificuldades cotidianas ou desentendimentos com pessoas que não estão em seu convívio mais próximo (família, melhores amigos) prejudiquem a sua força de viver. Viva intensamente cada momento.

Curta seus filhos como se não existisse dinheiro. Curta seu parceiro(a) como se não houvesse dificuldades profissionais. E mais que tudo: curta sua vida como se você fosse a pessoa mais importante do Universo — afinal, você é!

Que neste final de semana você possa esquecer um pouco de seus problemas e curtir tudo o que a vida reservou de bom para você! Você merece!

Abraços cheios de atitude, beijos inspiradores!

Marcio Zeppelini

Dinheiro é bom, mas viver é melhor.
Marcio Zeppelini

PARCEIROS VER TODOS