Que tipo de atenção você dá e recebe?

Por: Marcio Zeppelini
09 Outubro 2014 - 18h35

O que eu gostaria de ser

Na sala de aula, a professora pediu aos alunos que fizessem uma redação com o título “O que eu gostaria de ser”. O tema era livre: as crianças poderiam ser um personagem, um objeto, uma pessoa ou um animal...

Já em casa quando corrigia as redações dos seus alunos, deparou-se com uma que a surpreendeu. O marido entrou na sala nesse momento e, vendo-a chorar, perguntou o que havia acontecido. Ela apenas lhe entregou a redação e pediu que lesse.

O marido começou a ler:

"Eu queria ser uma televisão. Quero ocupar o espaço dela, viver como ela vive.

Ter um lugar especial para mim e conseguir reunir a minha família ao meu redor.

Ser levado a sério quando falar, ser o centro das atenções e ser escutado sem interrupções e perguntas.

E se eu estiver calado, quero receber a mesma atenção que a televisão recebe quando não funciona.

Ter a companhia do meu pai quando ele chega em casa, mesmo cansado.

Que a minha mãe me procure quando estiver sozinha e aborrecida, em vez de me ignorar.

Que os meus irmãos briguem para poderem estar comigo!

Quero sentir que a minha família deixa tudo de lado de vez em quando, para passar alguns momentos comigo.

Por fim, como a televisão faz, quero poder divertir a todos de minha família.

Se eu fosse uma TV, eu viveria com a mesma intensidade que a televisão da minha casa vive."

 

Ao terminar de ler, o marido emocionado diz para a esposa:
- Meu Deus, coitado desse menino... que pais que ele tem!
A professora olhou bem nos olhos do marido e disse chorando:
- Essa redação é do nosso filho!

Nunca é tarde para darmos mais atenção e amor a quem está ao nosso lado.

Como naquela propaganda que dizia “não basta ser pai, tem que participar”, está na hora de realmente assumirmos esse papel e, um pouquinho por dia, dar atenção exclusiva àqueles que são importante a nós, em especial nossos filhos que crescem nos observando e amadurecem fazendo tudo que nós fizemos um dia.

Se você for desapegado e desatencioso com eles, certamente ele será assim com você quando você querer e precisar de atenção. Se for amoroso com ele, receberá o mesmo de volta.

E se sua postura for de dureza, rancor, ódio e frieza... o troco não será diferente!

Pense nisso nessa semana! Aproveite para dar um abraço “coração com coração” com cada um de seus amigos e familiares que ama!

Abraços sustentáveis,


MARCIO ZEPPELINI


Nota de Rodapé:

"Tal labor, tal recompensa." (provérbio judaico)

PARCEIROS VER TODOS