Você anda reclamando muito de tudo?

Por: Marcio Zeppelini
29 Outubro 2014 - 16h10

shutterstock 80341468 1

O Pessimista

Ele passava muito tempo reclamando consigo mesmo, e parecia amaldiçoar o dia em que todos tinhamnascido! Naquele dia, em particular, ele perambulava por uma estrada relativamente deserta nos arredores da vila. O sol estava quente e isso lhe dava muito prazer na medida em que, a cada passo, ele tinha a chance de se queixar do calor.

Exausto tanto pelo calor como por ficar se queixando, ele parou para descansar e se encostou em um tronco à sombra de uma antiga e enorme nogueira. Ao se sentar, olhou para a esquerda e notou uma exuberante trepadeira que, toda entrelaçada, praticamente cobria completamente uma cerca antiga. Os ramos da trepadeira se penduravam pesadamente com as abóboras que amadureciam.

- Que ridículo - resmungava ele -, um absurdo desproporcional! Quão estúpida pode ser a mãe natureza! Veja o tamanho daquelas abóboras! Que absurdo elas crescerem em uma trepadeira tão frágil! Será que a mãe natureza não tem nenhum bom senso? As abóboras deveriam crescer em uma árvore grande e forte como a nogueira, enquanto as nozes, sim, deveriam crescer em uma trepadeira. É impossível viver em um mundo tão ilógico! Nem mesmo a mãe natureza consegue fazer algo direito!

Neste exato momento, uma leve brisa balançou os ramos da árvore acima dele, soltando uma pequena noz que caiu bem em cima de sua cabeça, quicando e pousando a alguns centímetros de distância.

Do livro: Uma abordagem Ericksoniana para um inconsciente informado (Adler, SP)

Troque os senões por porquês!

Reclamar de algo que está pronto é muito fácil. Dizer que algo foi anteriormente mal feito ou feito erroneamente como desculpa para seus erros é a “rede de descanso” para os fracassados. Eles ficam o tempo todo ali, reclamando de tudo, enquanto o mundo gira, sem perceber que os afortunados e otimistas percebem, a cada realidade, uma oportunidade.

Tudo o que acontece em nossas vidas - seja profissional, social ou financeira, por exemplo - sempre terá três formas de se perceber: a visão pessimista (lado vazio do copo), a otimista (lado cheio do copo) e a realista (a quantidade real dentro do copo).

Em cada situação, então, deve-se ver as coisas de forma realista, brindar e comemorar o lado bom delas e, com inteligência e parcimônia, resolver a parte ruim, o lado meio vazio.

Só olhar para o lado bom também não adianta. Em algum momento, a parte meio vazia vai faltar. E só reclamar de tudo é ainda mais insustentável.

Bora lá, parar de reclamar e tentar ver o lado bom das coisas.


Abraços Sustentáveis,

Marcio Zeppelini


NOTA DE RODAPÉ:
Se não souberes apreciar a beleza de um cactus, certamente te machucarás com seus espinhos (Marcio Zeppelini)

PARCEIROS VER TODOS