Você critica seus vizinhos?

Por: Marcio Zeppelini
13 Outubro 2015 - 12h37

shutterstock 58857061

O lençol sujo

Um casal, recém-casado, mudou-se para um bairro muito tranqüilo.

Na primeira manhã que passavam na casa, enquanto tomavam café, a mulher reparou atráves da janela em uma vizinha que pendurava lençóis no varal e comentou com o marido:

- Que lençóis sujos ela está pendurando no varal!

- Está precisando de um sabão novo.
Se eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas!

O marido observou calado.

Alguns dias depois, novamente, durante o café da manhã, a vizinha pendurava lençóis no varal e a mulher comentou com o marido:

- Nossa vizinha continua pendurando os lençóis sujos!
Se eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas!

E assim, a cada dois ou três dias, a mulher repetia seu discurso, enquanto a vizinha pendurava suas roupas no varal.

Passado um tempo a mulher se surpreendeu ao ver os lençóis muito brancos sendo estendidos, e empolgada foi dizer ao marido:

- Veja, ela aprendeu a lavar as roupas, Será que outra vizinha ensinou??? Porque eu não fiz nada.

O marido calmamente respondeu:

- Não, hoje eu levantei mais cedo e lavei os vidros da nossa janela!

Antes de criticar, tente mudar o ponto de vista.

Talvez você não consiga ver o sorriso de uma criança que está dentro de um carro e passou ao seu lado a 100Km/h. Mas certamente se você estiver no ônibus ao lado, que percorre a mesma estrada a 95 km/h, conseguirá observar a criança e talvez até acenar para ela.

Isso porque, pelo seu ponto de vista, a criança estará a 5Km/h.

Assim é tudo na vida: a interpretação das circunstâncias que estamos envolvidos é, normalmente, feita através das experiências e crenças de nossa individualidade. Quando interpretadas por outra pessoa, ou seja, por outro ponto de vista, aquela mesma circunstância terá sabor diferente.

Então, antes de criticar alguém ou alguma coisa, tente avaliar por outro ponto de referência. Talvez você mantenha a crítica, mas normalmente aceitamos melhor o fato.

Um excelente Carnaval para você, folião da avenida ou do “edredom”… rs!

Abraços sustentáveis,

Marcio Zeppelini

 

“A alegria do Carnaval depende da distância que você está da avenida”

MARCIO ZEPPELINI

PARCEIROS VER TODOS