Seu trabalho é um prazer ou um inferno

Por: Marcio Zeppelini
30 Outubro 2016 - 00h51

prazer-inferno

O labor

Um homem morreu e se viu em um lugar lindo, rodeado de todo conforto concebível. Um ser vestido inteiramente de branco veio até ele e disse:

- Aqui o senhor pode ter qualquer coisa que desejar; qualquer iguaria, qualquer prazer, qualquer tipo de entretenimento.

O homem ficou encantado, e por vários dias deliciou-se com todos os manjares e deleites que sonhara na Terra. Um dia, porém, entediou-se daquilo tudo e, chamando o atendente de trajes brancos, explicou:

- Estou cansado disso tudo. Preciso de alguma coisa para fazer. Que tipo de trabalho você pode me oferecer?

O atendente de banco sacudiu a cabeça melancolicamente e respondeu:

- Sinto muito, meu senhor. Essa é a única coisa que não podemos lhe oferecer. Não há trabalho aqui.

Então, o homem retrucou:

- Essa não! Eu poderia bem estar no inferno.

O atendente respondeu com brandura:

- E onde o senhor pensa que está?

(do livro Histórias da Alma, Histórias do Coração - Feldman C)


Ame-o ou troque-o

Confúcio disse: "Escolha um trabalho que você ame e não terá que trabalhar um único dia em sua vida." Sábias palavras.

Vou além: Se estamos dormindo oito horas por dia, isso significa que estamos trabalhando metade de nossa vida consciente . Portanto, se você não é feliz profissionalmente, ao menos metade de sua vida você está desperdiçando. Sem contar que pesquisas evidenciam que pessoas infelizes no trabalho tendem a ser infelizes também em seu convívio familiar e social.

É só alguém mudar de emprego ou desafio profissional que, como num passe de mágica, todo o restante de sua vida muda para melhor - ao menos por algumas semanas.

Então, pergunto: Qual é o seu grau de satisfação em relação ao seu trabalho e sua profissão?

Não estou falando de remuneração, pois isso é consequência de sua dedicação e engajamento. Estou falando somente da atividade que você realiza diariamente em troca de seus "vinténs". Até porque dinheiro, apesar de ser, não deveria estar nem entre os 10 primeiros fatores decisivos para a escolha de uma profissão ou um emprego.

Enfim... Quantos anos lhe restam para serem vividos? Impossível saber, não é? Então, por que continuar desperdiçando seu tempo com um trabalho ruim, do qual você reclama todo santo dia?

Vamos fazer um planejamento de mudança? Sugiro que você se dê o prazo de 6 a 12 meses para uma troca consistente de "estilo de vida" e passe a trabalhar em algo que faça você dizer todos os dias de manhã: VALE A PENA!

Abraços inspiradores.

Marcio Zeppelini

 

"Pessoas infelizes no trabalho tendem a ser infelizes
também em seu convívio familiar e social."

Marcio Zeppelini

PARCEIROS VER TODOS