O que tem dentro de sua xícara?

Por: Marcio Zeppelini
28 Outubro 2017 - 18h49

411

O café derramado

O pai estava segurando sua xícara de café matinal, quando sua filha de 8 anos chega - com a espontaneidade de uma criança - e pula no "cavalinho do pai", fazendo com que o café caísse todo em seu paletó.

O pai, furioso e já atrasado para o trabalho, dá aquela bronca na filha, repreendendo-a pela atitute. Sua esposa, vendo a agressividade do marido, passa a discutir com ele, cobrando-o por mais carinho com a garota.

O pai sai de casa nervoso, raspa o carro no portão da garagem e sai dirigindo como um louco. Xinga todo mundo no trânsito, toma uma multa por velocidade e, mesmo assim, chega atrasado para a reunião com o cliente que, impaciente, cancela o contrato com a empresa. Chega ao trabalho e é repreendido por seu diretor, por ter perdido um importante cliente.

Ciente de que aquele "não era o seu dia", volta para casa de mau humor - a exemplo do restante da família que, sem dialogar a noite inteira, vai dormir - na esperança de que amanhã será um dia melhor.

Cuidado com as suas reações.

Quero fazer duas reflexões sobre essa história:

1. Por que o pai derrubou o café da xícara?

Se você respondeu "porque a filha pulou nele", a resposta está errada. Ele derrubou o café porque tinha café dentro da xícara. Se tivesse chá, ele teria derramado chá. Se fosse leite, teria derramado leite.
Quando alguém o balança, você deixa sair o que há dentro de você. Se há rancor, sairá rancor. Se for amor, vai sair amor!

Então... Do que é que você está se "enchendo"? Que sentimentos você guarda? Rancor, tristeza e raiva? Ou alegria, amor e compaixão?

Lembre-se: quando alguém te chacoalhar, aquilo que sair de você não é culpa do outro!


2. Como seria o dia do pai se a reação fosse de amor?

E se, ao invés de braveza, o pai, com ternura, compreendesse a espontaneidade da filha - e a vontade dela de dar-lhe um abraço - e simplesmente trocasse a camisa e fosse trabalhar feliz por ter uma família que o ama? Ele bateria o carro? Tomaria multa? Perderia o cliente? Receberia uma advertência de seu chefe?

O seu dia será como VOCÊ escolher. Sua vida é a reação das ações que você promove!


Então, aproveitando que hoje é o último dia do ano:
- Encha-se de alegria, amor, perdão e gentilezas - assim, quando você for chacoalhado em 2018, não sairá rancor, raiva e braveza de dentro de você.
- A vida lhe devolverá exatamente o que você oferecer a ela. Então, antes de reagir a qualquer contratempo que a vida lhe oferecer, respire fundo e reaja com tranquilidade e ternura.

Que em 2018 sua xícara esteja cheia de amor, saúde e paz - com estes ingredientes, você conquista o restante: trabalho, dinheiro, amigos, paixão e, principalmente, FELICIDADE.

Que em 2018 estejamos mais próximos!

Um beijo inspirador. Um abraço com muita Atitude!

Feliz 2018.

Marcio Zeppelini

PARCEIROS VER TODOS