Você tem problemas ou contratempos?

Por: Marcio Zeppelini
26 Outubro 2015 - 11h33

calo

O Band-Aid que salva

Certa vez, logo após o 11 de setembro, conversava com uma pessoa que era responsável pela segurança de uma empresa no World Trade Center.

Com muita calma, ele me contou histórias de sobreviventes, e todas continham detalhes. O chefe de uma empresa chegou tarde simplesmente porque era o primeiro dia do seu caçula no jardim da infância. Outro estava vivo porque era seu dia de trazer rosquinhas para o café. Uma mulher atrasou-se porque o despertador não funcionou. Outra porque ficou presa em um congestionamento causado por um acidente. Um homem tinha perdido o ônibus. Uma mulher teve que trocar de roupa porque derramou café. Alguém teve que atender uma ligação. O filho de outro demorou para sair da cama. Alguém não encontrava um táxi. Muitas outras histórias, detalhes, contratempos. Aquele homem com quem eu conversava estava vivo porque, naquele dia, estava usando sapatos novos que lhe causaram uma bolha no pé, e teve que parar numa farmácia para comprar um Band-Aid.

Dê menos peso aos contratempos.

Meus amigos do Canto Cidadão, Roberto Ravagnani e Felipe Mello, têm uma teoria interessante que eu uso em minhas palestras: 95% dos acontecimentos em nossas vidas são meros contratempos. 4,8% são, de fato, problemas que vão tomar algum tempo para solucionar, e somente 0,2% dos acontecimentos são realmente catástrofes que farão com que você pare tudo o que está fazendo, consumindo um tempo enorme para voltar ao seu foco principal.

Imagine esta situação: sua filha derruba café na sua roupa, em um dia em que você está atrasado para uma reunião. Você tem duas opções:

1 - Encarar como um PROBLEMA: fazer escândalo, brigar com sua filha, com a esposa, xingar todo mundo, se trocar, sair bravo de casa sem terminar de tomar o café, sair dirigindo como louco, tomar uma multa, brigar no trânsito, chegar atrasado, brigar com o chefe, maltratar o cliente, perder uma venda…

2 - Encarar como um CONTRATEMPO: Aceitar as desculpas de sua filha e, beijando-a, pedir para que ela passe a tomar mais cuidado. Aceitar o novo café que sua esposa colocou na xícara. Se trocar, despedir-se carinhosamente de sua família, dirigir normalmente ao trabalho, pedir desculpas ao chefe e, suspirando um bom dia, fazer a melhor venda de todos os tempos.

Simples assim: encare a vida dando menos peso aos contratempos que o desafiam. Afinal, desafios existem para serem vencidos com ORGULHO, não com RAIVA.

Tenha um ótimo e pacífico final de semana.

Abraços sustentáveis e… +ATITUDE!

Marcio Zeppelini

Desafios existem para serem vencidos com ORGULHO, não com RAIVA. 

Marcio Zeppelini

PARCEIROS VER TODOS