Você valoriza o que é seu?

Por: Marcio Zeppelini
02 Outubro 2017 - 15h08

valoriza-que-e-seu

O anúncio do sítio

Certa vez, um grande amigo do poeta Olavo Bilac queria muito vender uma propriedade. Era um sítio que lhe dava muito trabalho e despesa. Reclamava que era um homem sem sorte, pois as suas propriedades davam-lhe muitas dores de cabeça e não valia a pena conservá-las. Pediu, então, ao amigo poeta para redigir o anúncio de venda do seu sítio, pois acreditava que, se ele descrevesse a sua propriedade com palavras bonitas, seria mais fácil vendê-la.

E assim Olavo Bilac, que conhecia muito bem o sítio do amigo, redigiu o seguinte texto:

"Vende-se encantadora propriedade onde cantam os pássaros, ao amanhecer, no extenso arvoredo. É cortada por cristalinas e refrescantes águas de um ribeiro. A casa, banhada pelo sol nascente, oferece a sombra tranquila das tardes, na varanda."

Meses depois, o poeta encontrou o seu amigo e perguntou-lhe se tinha vendido a propriedade.

- Nem pensei mais nisso - respondeu ele - Quando li o anúncio que você escreveu, percebi a maravilha que eu possuía.

Valorize pequenas e grandes coisas

Já bateu a mão no bolso e sentiu falta de seu celular? Quem nunca?

Nesse momento, bate o desespero. E quando lembramos que o mesmo está no bolso da jaqueta, respiramos aliviados. Mas, eu pergunto: o mesmo peso negativo que você daria se tivesse perdido seu telefone, você o daria todos os dias (positivamente) por encontrá-lo?

Numa vida cotidiana estressante e caótica, é comum darmos mais valor aos aspectos negativos e que nos desencorajam. Aquilo que outrora já nos deu alegria (comprar um celular novo, ganhar uma roupa nova, conseguir aquele sonhado emprego...) vai perdendo sua vitalidade e, para que possamos voltar a estampar um sorriso é preciso que algo novo aconteça (comprar, ganhar, conseguir...). E como esse aspecto positivo acontece em menor quantidade que os problemas e preocupações, nos transformamos, cada dia mais, em pessoas ranzinzas, tristes e desmotivadas.

Feche os olhos neste momento e reflita: o que está a sua volta? Em que lugar está? Com quem está? Relembre como foi o dia em que você conquistou cada um desses objetos, pessoas ou posições em que está. Tente resgatar os sentimentos de felicidade, de satisfação, de orgulho... Quais sentimentos estavam envolvidos nesses momentos?

Abra novamente os olhos e responda para si: nesse instante, o "valor" dessas coisas/pessoas a sua volta aumentou um pouquinho? A percepção de felicidade momentânea melhorou? Deu uma vontadezinha de "quero mais" e, com isso, motivação para seguir em frente?

Se pelo menos uma dessas respostas foi SIM, você acaba de ganhar uma ferramenta para melhorar sua autoestima. Repita esse exercício todos os dias, em lugares, momentos e com pessoas diferentes.

Valorizar o que já temos é o primeiro passo para saber o que mais queremos ter.

Que 2017 comece com o pé direito! Porque 2017 é DEZ!

Beijos com mais valor! Abraços com mais inspiração!

Marcio Zeppelini

 

Valorizar o que já temos é o primeiro passo
para saber o que mais queremos ter.

Marcio Zeppelini

PARCEIROS VER TODOS