Você brigou com alguém nos últimos tempos?

Por: Marcio Zeppelini
19 Outubro 2017 - 22h05

398

Construindo Pontes

Certa vez, dois irmãos que moravam em fazendas vizinhas, separadas apenas por um riacho, entraram em conflito. Foi a primeira grande desavença em toda uma vida trabalhando lado a lado, repartindo as ferramentas e cuidando um do outro. Mas, tudo havia mudado. O que começara com um pequeno mal entendido finalmente explodiu em uma troca de palavras ríspidas, seguidas por semanas de total silêncio.

Numa manhã, o irmão mais velho ouviu baterem à sua porta. Ao abri-la, notou um homem com uma caixa de ferramentas de carpinteiro em sua mão, que lhe disse: - Estou procurando por trabalho... há algum serviço que eu possa executar?

- Sim! - disse o fazendeiro - Veja aquela fazenda além do riacho. É do meu vizinho, na realidade, meu irmão mais novo. Brigamos muito e não mais posso suportá-lo. Está vendo aquela pilha de madeira perto do celeiro? Quero que você me construa uma cerca bem alta ao longo do rio para que eu não precise mais vê-lo.

- Acho que entendo a situação - disse o carpinteiro. - Certamente farei um trabalho que lhe deixará satisfeito.

O homem, então, trabalhou arduamente durante todo aquele dia medindo, cortando e pregando.

Já anoitecia quando terminou sua obra, ao mesmo tempo em que o fazendeiro retornou da cidade. Porém, seus olhos não podiam acreditar no que viam. Não havia qualquer cerca! Em seu lugar, estava uma ponte que ligava um lado do riacho ao outro. Era realmente um belo trabalho, mas, enfurecido, exclamou:

- Você é muito insolente em construir esta ponte após tudo que lhe contei!

No entanto, as surpresas não haviam terminado. Ao erguer seus olhos para a ponte mais uma vez, viu seu irmão aproximando-se da outra margem, correndo com seus braços abertos. Cada um dos irmãos permaneceu imóvel de seu lado do rio, quando, num só impulso, correram um na direção do outro, abraçando-se e chorando no meio da ponte.

E o irmão mais novo disse:
- O carpinteiro me disse que você o contratou para que pudéssemos fazer as pazes!

Olharam para trás e o carpinteiro já havia seguido seu caminho.

Não guarde mágoas

Não há sentimento mais doloroso que a mágoa. Ela corrói por dentro e, quanto mais você a alimenta, mais dolorido se torna. Pior: sua mente vai sendo consumida por um universo de conjecturas e achismos que transforma aquela pessoa em um verdadeiro monstro.

Essa mágoa não faz com que seu antagonista se torne mais fraco, nem mesmo nenhuma desgraça recairá sobre a cabeça de seu rival. Pelo contrário, como num espelho, aquilo que você desejar a ele, refletirá em sua própria vida.

As pessoas são diferentes, pensam de forma diferente, têm convicções diferentes. É natural que existam conflitos e desavenças, e não menos raro que essas diferenças possam se tornar ofensas e dissabores.

Deixe a poeira baixar, reflita sobre seus próprios erros, peça perdão e perdoe. Perdoe de verdade... limpe a mágoa de sua alma e vire a página. E não espere que o outro fará o mesmo - isso não importa. Pois o perdão serve para confortar o SEU coração, e não o de seu oponente.

Que tal aproveitar este final de semana para construir pontes e derrubar seus muros?

Beijos transformadores, Abraços com +ATITUDE!
Marcio Zeppelini

 

O perdão serve para confortar o SEU coração, e não o de seu oponente.
Marcio Zeppelini

PARCEIROS VER TODOS