Você tenta ajudar o mundo a resolver seus problemas?

Por: Marcio Zeppelini
28 Outubro 2018 - 19h05

418

Consertando o mundo

Um cientista vivia preocupado com os problemas do mundo e estava resolvido a encontrar meios de minorá-los. Passava dias em seu laboratório em busca de respostas para suas dúvidas... Certo dia, seu filho, de sete anos, invadiu o seu "santuário" decidido a ajudá-lo a trabalhar. O cientista, nervoso pela interrupção, tentou fazer com que o filho fosse brincar em outro lugar.

Vendo que seria impossível demovê-lo, o pai procurou algo que pudesse ser oferecido ao filho com o objetivo de distrair sua atenção. De repente, deparou-se com o mapa do mundo e alegrou-se, pois era exatamente o que procurava! Com o auxílio de uma tesoura, recortou o mapa em vários pedaços e, junto com um rolo de fita adesiva, entregou ao filho, dizendo:

- Você gosta de quebra-cabeças? Então vou lhe dar o mundo para consertar... Aqui está o mundo todo quebrado. Veja se consegue consertá-lo bem direitinho, mas não se esqueça: faça tudo sozinho!

Calculou que a criança levaria dias para recompor o mapa. Algumas horas depois, ouviu a voz do filho, que o chamava calmamente:

- Pai, pai, já fiz tudo. Consegui terminar tudinho!

Em princípio, o pai não deu crédito às palavras do filho. Seria impossível, na sua idade, ter conseguido recompor um mapa que jamais havia visto. Relutante, o cientista levantou os olhos de suas anotações, certo de que veria um trabalho digno de uma criança. Para sua surpresa, o mapa estava completo. Todos os pedaços haviam sido colocados nos devidos lugares. Como seria possível? Como o menino tinha sido capaz? Perguntou-se o cientista, que resolveu averiguar com o filho como ele tinha conseguido tal feito:

- Você não sabia como era o mundo, meu filho, como conseguiu?

- Pai , eu não sabia como era o mundo, mas, quando você tirou o papel da revista para recortar, eu vi que do outro lado havia a figura de um homem. Quando você me deu o mundo para consertar, eu tentei... mas não consegui. Foi aí que me lembrei do homem, virei os recortes e comecei a consertar o homem, que eu sabia como era. Quando consegui consertar o homem, virei a folha e vi que tinha consertado o mundo!

Mude - e o mundo mudará

Há alguns temperamentos e atitudes do ser humano que corroboram para um universo insustentável e, por que não dizer, insuportável. São particularidades de uns, hábitos de outros, personalidades de outrem.  Cinismo, ganância, egoísmo, egocentrismo, inveja... dentre tantas outras formas de individualidade - ou de imbecilidade.

Essas personalidades desequilibram o bem-estar humano e deturpam o convívio humano saudável. A fome, por exemplo, existe porque em outro lado existe corrupção - lê-se: ganância. A violência existe porque de outro lado existe egoísmo... e, assim, cada mau existente na Terra se escreve com o sangue derramado por algum ser humano.

Se você sempre se preocupa com os problemas de seu bairro, de sua cidade, país ou mesmo do mundo, preocupe-se, antes, em ajudar a resolver os seus próprios problemas, depois os de seus familiares e das pessoas à sua volta.

Eu ainda acredito na "cura" da humanidade - e você?

Se é daqueles que sempre reclama terminando com frases prontas tipo "não tem mais jeito", "é o fim dos tempos", "A humanidade está acabada"... procure mudar de hábitos. Tente ser mais dócil, mais gentil e mais solidário. O mundo lhe responderá com doçura, gentileza e solidariedade. Daí talvez você perceba que ainda existem muitas pessoas boas nesse mundão!

Abraços cheios de atitude, beijos com sabor de transformação!

Marcio Zeppelini

 

Eu ainda acredito na "cura"
da humanidade - e você?

Marcio Zeppelini

PARCEIROS VER TODOS