Vai buzinar ou ajudar?

Por: Marcio Zeppelini
26 Outubro 2014 - 13h56

Buzina

A buzina incansável

Uma senhora teve seu carro quebrado em meio a um movimentadíssimo cruzamento. Isso é um pesadelo para qualquer um, mas ela manteve a cabeça no lugar e estava fazendo o melhor que podia para ligar seu carro novamente. Depois de várias tentativas, o motorista logo atrás dela começou a buzinar impiedosamente.

Depois de alguns momentos da incessante buzina, a mulher saiu do carro, caminhou até o homem no carro atrás dela e educadamente disse:

- Senhor, parece que estou tendo dificuldades para ligar meu carro. Se você puder fazer o favor de ajudar e conseguir ligar meu carro, eu ficarei muito feliz em me sentar aqui no seu lugar e buzinar para você.

Você é um “ajudante” ou um “buzinador”?

Como você se classifica frente à um problema dos outros?

Da próxima vez que você observar um problema, por favor, não buzine. Isso realmente não ajuda e normalmente frustra aqueles que estão tentando consertar o problema. Ao invés de buzinar por que não empresta uma mão para ajudar?

Isso vale em qualquer lugar: no trânsito, no seu trabalho, com seu marido/esposa, com seus filhos e, porque não dizer também na política? É comum vermos pessoas reclamando do Governo, mas não “ajudam” na hora de votar…

Desejo um final de semana de luz e energia para você! Sem buzinas!


Abraços sustentáveis,

PARCEIROS VER TODOS