Transformando sonhos em realidade

Por: Paula Craveiro
01 Julho 2009 - 00h00

Instituída há duas décadas pelo grupo Iochpe-Maxion S.A., atuante nos segmentos de autopeças e equipamentos ferroviários, a Fundação Iochpe é uma organização civil sem fins lucrativos que desenvolve programas nas áreas de educação, cultura e bem-estar social por meio de parcerias com entidades públicas e privadas.

Mantendo a educação de crianças e adolescentes como prioridade, a fundação apoia ações de investimento social e atividades culturais, beneficiando mais de 120 mil pessoas em vários estados.
Seus programas educacionais visam à promoção do desenvolvimento integral de crianças e jovens, capacitando-os a exercer uma profissão, ampliando suas habilidades de expressão e comunicação, estimulando sua criatividade e reforçando sua formação como cidadãos.

Atualmente, a fundação atua em quatro frentes: Instituto Arte na Escola, que visa a qualificar processos educacionais em arte; Programa de Investimento Social Paritário, que tem a missão de qualificar o investimento social privado por meio da ação voluntária dos funcionários; Memória Iochpe, que tem como meta preservar a história Iochpe-Maxion e as comunidades em que a empresa atua; e Projeto Formare, a primeira franquia social sem fins lucrativos do Brasil, que investe na formação profissional de jovens de população de baixa renda.

Projeto Formare

O Projeto Formare foi criado em 1988 dentro das empresas Iochpe-Maxion S.A. em Canoas (RS) e São Bernardo do Campo (SP) como uma oportunidade de formação profissional direcionada a jovens de baixa renda no próprio ambiente de trabalho, e hoje é um modelo vitorioso de educação profissional dentro de empresas; transformou-se na primeira franquia social do Brasil e multiplicou-se para diversos ambientes empresariais.

Beth Callia, coordenadora geral do projeto, e Zita Pimentel, coordenadora pedagógica, em conversa com a Revista Filantropia, explicam como é possível construir e manter o bem-estar social implantando mudanças significativas e construindo uma forte relação das empresas com as comunidades onde atuam.

Funcionamento do programa

“O objetivo do programa é desenvolver as potencialidades de jovens de famílias de baixa renda, moradores das redondezas das empresas, a fim de integrá-los à sociedade como profissionais e cidadãos. Contudo, o projeto não se limita ao curso. Quando formados, os ex-alunos recebem apoio na obtenção do primeiro emprego. Aproximadamente 6,5 mil jovens já foram capacitados pelo Formare e cerca de 80% conquistaram seu primeiro emprego logo após o término do curso”, explica Beth Callia.

Outro fator de destaque é a capacitação e engajamento dos colaboradores da empresa quando aderem ao projeto, como educadores voluntários. “Temos informações da nossa rede de empresas parceiras de que, ao tornar-se educador-voluntário, o colaborador da empresa melhora significativamente o desempenho em suas atividades e, principalmente, em seu convívio com outros colaboradores”, conta a coordenadora.

A iniciativa

Beth lembra que o projeto surgiu por meio da Fundação Iochpe, instituída em 1989 pelo Grupo Iochpe, que desenvolve programas nas áreas de educação, cultura e bem-estar social, realizando parcerias com entidades públicas e privadas. “O Formare é um dos projetos da Fundação Iochpe, uma espécie de franquia social”, destaca.

Como aderir a essa franquia social?

A franquia social surge como uma possibilidade bastante promissora para as empresas que desejam cumprir seu papel social e desejam otimizar recursos. “Ela é uma maneira de investimento social cuja eficiência e resultados já foram efetivamente comprovados a partir de um modelo consolidado ao longo de anos de experiência. O custo para implementação desse projeto é muito baixo e o retorno que ele proporciona às empresas é intangente”, esclarece a coordenadora geral do Formare.

A franquia social difere pouco de suas similares comerciais: ela parte de uma sólida concepção, que pode ser multiplicada por uma rede que compartilha seus ideais e objetivos – no caso da Fundação Iochpe, proporcionar benefícios à comunidade e ao desenvolvimento do voluntariado. Como toda franquia, a social tem parâmetros de implementação que garantem o sucesso da iniciativa.

Para integrar a rede Formare, explica Beth Callia, basta que a empresa destine espaço físico de cerca de 60 m2 para o funcionamento da escola, além de definir a equipe de coordenação, selecionar os educadores voluntários e contribuir com uma taxa mensal destinada ao Fundo de Desenvolvimento da Metodologia Formare.

As empresas parceiras do Projeto Formare são de médio e grande portes. “Recomendamos que, no local onde se desenvolverá o curso, a empresa possua um número igual ou superior a 300 funcionários, pois empresas pequenas podem ter dificuldades adicionais na cessão de tempo de seus colaboradores para dar aulas aos jovens”, avalia Beth.

A Fundação Iochpe oferece o material de apoio pedagógico do curso e realiza programas de capacitação para os coordenadores do projeto na empresa e para os educadores voluntários que ministrarão as aulas.

Perfil dos jovens beneficiados pelo curso

Para se candidatar a uma vaga em uma das escolas Formare, o jovem deve ter de 15 a 17 anos, cursar o ensino médio, comprovar renda per capita familiar igual ou inferior a meio salário mínimo e não pode ser filho de funcionário da empresa onde o curso será ministrado. O aluno recebe um certificado emitido pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) ao final do curso.

“O objetivo do Formare é proporcionar uma formação inicial para o mercado de trabalho. Todos os currículos dos cursos possuem um núcleo de disciplinas de formação geral e outro de disciplinas específicas relacionadas ao negócio de cada empresa. A ideia é que o jovem aluno tenha a oportunidade de vivenciar diversas áreas da empresa e conviver com profissionais de diferentes segmentos.

Isto contribuirá significativamente para a escolha de seu futuro profissional, determinando, muitas vezes, os futuros cursos que farão e as áreas em que trabalharão”, esclarece Zita Pimentel, coordenadora pedagógica do projeto.

Durante o curso, os alunos são orientados no processo de busca de emprego e redação de currículo. As empresas que oferecem os cursos se empenham muito para o sucesso de seus alunos e os apoiam na busca por oportunidades de emprego, com indicações e aproximações com potenciais empregadores da região. Além disso, Zita destaca que a Fundação Iochpe mantém uma parceria com o site Curriculum.com.br, que tem o objetivo de ajudar os alunos na busca do primeiro emprego.

Assim, o Projeto Formare explora o potencial educativo de uma organização e oferece aos jovens, por meio de seus cursos, uma preparação para enfrentar o mercado de trabalho porque fortalece, além das competências técnicas, outras habilidades essenciais, como trabalho em equipe, capacidade analítica, valores éticos e morais.

Links
www.fiochpe.org.br
www.formare.org.br

EDITAIS FILANTROPIA PLATAFORMA ÊXITOS
14.899
Oportunidades Cadastradas
9.564
Modelos de Documentos
3.019
Concedentes que Repassam Recursos
Prazo
8 Dez
2019
Edital de Chamada Pública n° 04/2019 - Circuito de...
Prazo
16 Dez
2019
Bikeducação: Edital Itaú para Seleção de Projetos...
Prazo
25 Nov
2019
UNESCO World Heritage Volunteers (WHV 2019) – Let’s...
Prazo
4 Dez
2019
Bloomberg Initiative - To Reduce Tobacco Use Grants...
Prazo
15 Dez
2019
SUEZ - Institut de France Award 2019-2020
Prazo
30 Nov
2019
Funding from EOCA - Proposals on Plastic Clean Up and...
Prazo
25 Jan
2020
Environmental Curricula Grants
Prazo
31 Mar
2020
United Nations Voluntary Fund on Disability
Prazo
Contínuo
Mitsubishi Corporation Foundation for the Americas
Prazo
Contínuo
Oak Foundation’s - Issues Affecting Women Programme

Cursos Relacionados

PARCEIROS VER TODOS