Padrões de ética nos investimentos

Por: Thaís Iannarelli
01 Março 2011 - 00h00
Untitled Document

Especial

Padrões de éticanos investimentos
Publicação internacional estabelece regras de conduta na gestão de investimentos na área social

Com o objetivo de trazer princípios éticos e melhorar os procedimentos relacionados ao gerenciamento dos recursos financeiros, o CFA Institute, organização global sem fins lucrativos com mais de 100 mil membros pelo mundo que define padrões de excelência profissional aos investidores, lançou o Código de Conduta na Gestão de Investimentos para Fundações, Fundos Patrimoniais e Organizações Filantrópicas.
Pelo mundo todo, indivíduos e empresas oferecem recursos financeiros para organizações do Terceiro Setor dedicados à melhoria da condição humana. O objetivo dessas instituições e de seus doadores é conquistar um impacto positivo e duradouro na sociedade.
Para regulamentar os fundos patrimoniais, as fundações e as organizações filantrópicas, existem leis específicas. As exigências funcionais podem ser similares em diferentes países, mas suas diferenças criam nomes diversos para as instituições envolvidas com esse trabalho. Existem denominações como fundações independentes, fundos públicos, fundos de patrocínio de educação, empresas sociais, entre outras nomenclaturas. Porém, o objetivo final é obter e fornecer recursos para avançar na sua missão.
Fala-se muito no processo de doação e recebimento de recursos, mas pouco sobre o gerenciamento desses recursos nas organizações. O código foi criado especificamente para esse fim: dirigir-se aos responsáveis pelos recursos financeiros direcionando- os para uma conduta para o bom aproveitamento dos bens recebidos. A fonte e a extensão desses recursos podem variar muito. Algumas organizações são financiadas por doações de famílias ou empresas para alcançar objetivos específicos. A doação pode representar um fundo patrimonial permanente; outras captam recursos de diversas fontes, que podem financiar operações pontuais ou estabelecer um patrocínio mais longo. Em todo caso, o gerenciamento desses recursos por meio de princípios e padrões de conduta profissionais é importante para proteger esses bens.
O código foi desenvolvido com o objetivo de estabelecer melhores práticas para os membros das organizações, voluntários e funcionários.
A seguir, conheça os princípios abordados no Código de Conduta na Gestão de Investimentos para Fundações, Fundos Patrimoniais e Organizações
Filantrópicas, voltado para os responsáveis pela supervisão dos recursos financeiros:
A. Agir com lealdade e propósito adequado;
B. Agir com habilidade, competência, prudência e atenção;
C. Obedecer a leis, regras, regulamentos e documentos da fundação;
D. Respeitar os stakeholders;
E. Revisar estratégias e práticas de investimento regularmente.

Agir com lealdade e propósito adequado
Os membros da diretoria devem:
1) Estabelecer práticas sérias de gerenciamento de investimentos que procurem maximizar o impacto das atividades da organização;
2) Entender a missão da organização e considerar seu impacto de forma alinhada à estratégia de investimento;
3) Colocar os interesses da organização, seus doadores e beneficiados acima de seus próprios interesses;
4) Evitar conflitos de interesse relacionados à implementação de estratégias de investimento da organização. Quando não puderem ser evitados, é necessário saber gerenciar esses conflitos;
Não pedir, oferecer ou aceitar presentes e benefícios pessoais que possam afetar a credibilidade da organização;
6) Não limitar a atuação de futuros membros da diretoria da organização no que diz respeito ao gerenciamento dos recursos.

Agir com habilidade, competência, prudência e atenção
Os membros da diretoria devem:
1) Dedicar tempo suficiente para implementar objetivos e políticas de investimento a organização;
2) Manter um nível apropriado de conhecimentosobre os mercados de investimento, produtos e estratégias para realizar seus deveres;
3) Ter uma base adequada para as decisões de investimento apoiadas por diligência ativa das estratégias da organização;
4) Gerenciar os riscos financeiros de forma apropriada;
5) Usar profissionais externos, quando necessário ao desenvolvimento, implementação e revisão das estratégias de investimento da organização.

Obedecer a leis, regras, regulamentos e documentos da fundação
Os membros da diretoria devem:
1) Entender e assegurar o cumprimento das leis, regulamentos e documentos oficiais pertencentes às práticas de investimento da organização;
2) Com relação aos recursos fi nanceiros, denuncie qualquer atividade ilegal ou antiética, além de irregularidades.

Respeitar os stakeholders
1) Realizar ações para maximizar os benefícios dos recursos de fundos patrimoniais para as atividades da organização;
2) Assegurar o equilíbrio entre os stakeholders interessados nas operações da organização enquanto respeita a intenção dos doadores;
3) Procurar minimizar a volatilidade dos beneficiários e suporte orçamentário por meio de um gerenciamento de finanças prudente;
4) Manter a confiabilidade e estabelecer políticas e procedimentos que se dirijam à redistribuição de informação;
5) Comunicar-se com os stakeholders de forma pontual, correta e transparente.

Revisar estratégias e práticas de investimento regularmente
1) Avaliar a performance e a integridade dos responsáveis pelos investimentos no gerenciamento dos recursos recebidos por meio de medidas e= padrões estabelecidos;
2) Revisar as ações do comitê de investimento em relação à performance para implementar e aderir aos princípios das políticas e estratégias de investimento da organização;
3) Revistar e ajustar práticas e estratégias de investimento para ir de encontro com os objetivos da organização e maximizar os benefícios disponíveis dos recursos dos fundos patrimoniais.


 

 


 

Tudo o que você precisa saber sobre Terceiro setor a UM CLIQUE de distância!

Imagine como seria maravilhoso acessar uma infinidade de informações e capacitações - SUPER ATUALIZADAS - com TUDO - eu disse TUDO! - o que você precisa saber para melhorar a gestão da sua ONG?

Imaginou? Então... esse cenário já é realidade na Rede Filantropia. Aqui você encontra materiais sobre:

Contabilidade

(certificações, prestação de contas, atendimento às normas contábeis, dentre outros)

Legislação

(remuneração de dirigentes, imunidade tributária, revisão estatutária, dentre outros)

Captação de Recursos

(principais fontes, ferramentas possíveis, geração de renda própria, dentre outros)

Voluntariado

(Gestão de voluntários, programas de voluntariado empresarial, dentre outros)

Tecnologia

(Softwares de gestão, CRM, armazenamento em nuvem, captação de recursos via internet, redes sociais, dentre outros)

RH

(Legislação trabalhista, formas de contratação em ONGs etc.)

E muito mais! Pois é... a Rede Filantropia tem tudo isso pra você, no plano de adesão PRATA!

E COMO FUNCIONA?

Isso tudo fica disponível pra você nos seguintes formatos:

  • Mais de 100 horas de videoaulas exclusivas gratuitas (faça seu login e acesse quando quiser)
  • Todo o conteúdo da Revista Filantropia enviado no formato digital, e com acesso completo no site da Rede Filantropia
  • Conteúdo on-line sem limites de acesso no www.filantropia.ong
  • Acesso a ambiente exclusivo para download de e-books e outros materiais
  • Participação mensal e gratuita nos eventos Filantropia Responde, sessões virtuais de perguntas e respostas sobre temas de gestão
  • Listagem de editais atualizada diariamente
  • Descontos especiais no FIFE (Fórum Interamericano de Filantropia Estratégica) e em eventos parceiros (Festival ABCR e Congresso Brasileiro do Terceiro Setor)

Saiba mais e faça parte da principal rede do Terceiro Setor do Brasil:

Acesse: filantropia.ong/beneficios

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book Como começar uma⠀ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

BAIXE GRATUITAMENTE
E-book 18 PASSOS essenciais para ajudar sua ONG

BAIXE GRATUITAMENTE

PARCEIROS VER TODOS