Nova presidente do CNAS

Por: Marcio Zeppelini
01 Setembro 2003 - 00h00

A nova presidente do CNAS, Valdete de Barros Martins, acaba de tomar posse como sucessora de Antônio Brito, que deixou o cargo em agosto. Em entrevista exclusiva à Revista Filantropia, ela fala de seus planos para o Conselho Nacional de Assistência Social.

Quais são suas propostas para o CNAS? Quais os maiores desafios?

Ao assumir a direção do CNAS, conjuntamente com o conselheiro Carlos Ajur, procurarei dar continuidade às deliberações já realizadas pelo CNAS, na perspectiva de consolidar efetivamente a Política de Assistência Social como componente da Seguridade Social. Por outro lado, destaco a necessidade de aprofundar o debate sobre algumas questões importantes no processo de reconhecimento da Assistência Social como política pública estratégica no enfrentamento da pobreza e exclusão social no Brasil. Os desafios são inúmeros e passam pela necessidade de garantir condições operacionais, técnicas e políticas no sentido de o CNAS cumprir seu papel, não só em qualificar a questão da gratuidade, como também responder ao pela co-gestão da Assistência Social.

Com a transferência da palavra final sobre as certificações do CNAS para o Ministério da Previdência, como ficará o papel do CNAS?

O CNAS, ao conceder o certificado, possibilita à instituição solicitar a isenção da cota patronal, desde que proceda a realização de atendimento gratuito aos segmentos destinatários da Política de Assistência Social.

A Previdência Social deve proceder com rigor o cumprimento relativo ao percentual de gratuidade, por parte da instituição, pois falamos de recursos públicos e o tratamento dado ao dinheiro público deve ter critérios, regras, prestação de contas, já que o objetivo é contribuir e cumprir com a concretização das ações sociais.

O que de fato houve foi a transferência, ao Ministro da Previdência Social o mérito quanto a decisão do CNAS na concessão do Certificado. Acredito que ocorreu sobreposição de papéis, pois tal responsabilidade deveria continuar com a Ministra da Assistência Social, Benedita da Silva.

Como evitar o funcionamento de entidade “pilantrópica”? Há propostas sobre a fiscalização que é feita hoje?

Essa questão tem, como fundo, um longo processo de clientelismo na política social brasileira. É preciso esclarecer que filantropia é diferente de assistência social: filantropia é equivalente à caridade que não pode ser feita com dinheiro público. Quando falamos de política pública, nos referimos a uma prestação de serviço dirigida ao cidadão. Então é importante existir regras claras, critérios, qualificar que medidas e ações as instituições podem realizar para receber a isenção de impostos. É preciso estabelecer um diálogo moderno, transparente e responsável para que governo, instituições e conselhos possam, de forma democrática, ter acesso à isenção da contribuição e à seguridade social, mediante o enquadramento na condição de Entidade Beneficente de Assistência Social, das entidades de Assistência Social, de Educação e de Saúde, conforme o art. 195 da Constituição Federal.

Tudo o que você precisa saber sobre Terceiro setor a UM CLIQUE de distância!

Imagine como seria maravilhoso acessar uma infinidade de informações e capacitações - SUPER ATUALIZADAS - com TUDO - eu disse TUDO! - o que você precisa saber para melhorar a gestão da sua ONG?

Imaginou? Então... esse cenário já é realidade na Rede Filantropia. Aqui você encontra materiais sobre:

Contabilidade

(certificações, prestação de contas, atendimento às normas contábeis, dentre outros)

Legislação

(remuneração de dirigentes, imunidade tributária, revisão estatutária, dentre outros)

Captação de Recursos

(principais fontes, ferramentas possíveis, geração de renda própria, dentre outros)

Voluntariado

(Gestão de voluntários, programas de voluntariado empresarial, dentre outros)

Tecnologia

(Softwares de gestão, CRM, armazenamento em nuvem, captação de recursos via internet, redes sociais, dentre outros)

RH

(Legislação trabalhista, formas de contratação em ONGs etc.)

E muito mais! Pois é... a Rede Filantropia tem tudo isso pra você, no plano de adesão PRATA!

E COMO FUNCIONA?

Isso tudo fica disponível pra você nos seguintes formatos:

  • Mais de 100 horas de videoaulas exclusivas gratuitas (faça seu login e acesse quando quiser)
  • Todo o conteúdo da Revista Filantropia enviado no formato digital, e com acesso completo no site da Rede Filantropia
  • Conteúdo on-line sem limites de acesso no www.filantropia.ong
  • Acesso a ambiente exclusivo para download de e-books e outros materiais
  • Participação mensal e gratuita nos eventos Filantropia Responde, sessões virtuais de perguntas e respostas sobre temas de gestão
  • Listagem de editais atualizada diariamente
  • Descontos especiais no FIFE (Fórum Interamericano de Filantropia Estratégica) e em eventos parceiros (Festival ABCR e Congresso Brasileiro do Terceiro Setor)

Saiba mais e faça parte da principal rede do Terceiro Setor do Brasil:

Acesse: filantropia.ong/beneficios

PARCEIROS VER TODOS